Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Confira uma lista com ótimas dicas para o advogado se comportar e se comunicar melhor

goo.gl/vBNQML | Muitos advogados pecam pelo artificialismo. Roberto Lyra, um dos maiores nomes da promotoria brasileira em todos os tempos reclamava: "Em audiências e sessões da justiça sofro o automatismo, o esvaziamento, a despersonalização, sobretudo dos jovens defensores e acusadores".

E explicava: "Muitos deles conversam e escrevem com vivacidade crítica e criadora, mas, quando têm a palavra, superestimam o aplomb, pigarreando para limpar a garganta, espigando o corpo, ajustando a gravata, esticando o paletó".

E inconformado concluía: "Não se transportam à tribuna como são, como estavam, ao natural". Talvez até por processo imitativo, quase sempre, alguns advogados mudam mesmo a forma de se expressar e perdem a espontaneidade. Quanto mais natural você for maiores serão suas chances de conquistar credibilidade.

Como advogado você precisa debater ideias para que seus argumentos sejam vencedores. A argumentação deve ser apoiada em exemplos, fatos, testemunhos, pareceres, jurisprudências. Enfim, você deve se valer de todos os recursos de que puder dispor para que sua causa seja vitoriosa.

Se possuir argumentos fortes, deve apresentá-los isoladamente, para que possa demonstrar a consistência de cada um. Se forem fracos, a melhor tática seria apresentá-los juntos, para tentar com essa união torná-los mais consistentes.

Se os argumentos tiverem pesos diferentes, não inicie com o melhor, porque os outros poderão parecer muito frágeis. Também não inicie com o mais frágil, porque haverá risco de prejudicar o interesse pelos melhores que virão na sequência.

Uma boa solução seria iniciar com um bom argumento, não o melhor, e, assim, provocar boa impressão logo no começo. Os outros devem ser apresentados em uma escala crescente de importância, partindo do menos forte até chegar ao que considerar mais relevante.

O mesmo cuidado que você deve ter com os argumentos a serem utilizados, precisa ter com a defesa desses argumentos. Num debate combata um a um os argumentos do oponente para neutralizar a tese contrária e tornar sua causa vencedora.

Ao refutar, se todos os argumentos adversos forem fracos, deverá rebatê-los um a um, separadamente, pois assim tornam-se frágeis e podem ser destruídos mais facilmente. Se forem fortes, refute-os ao mesmo tempo, para tentar com a força da emoção, romper a estrutura lógica contrária.

Se tiverem pesos diferentes, refute primeiro os mais fortes, deixando os mais fracos para o final. Dessa forma, você terá melhores condições de, ao vencer o mais frágil, levar o interlocutor a pensar que os anteriores também não tinham consistência.

Se a argumentação contrária se apoiar em hipóteses, sem provas concretas, faça a defesa negando as informações. Se as provas do adversário se basearem em documentos, ponha em dúvida a qualidade do texto, alegando, por exemplo, que houve rasuras ou adulterações.

Haverá ainda a possibilidade de questionar o estilo desses textos. Poderá dizer, por exemplo, que não combina com o que é normalmente utilizado pelo suposto autor. Demonstre também as incoerências nas comparações estabelecidas. Coisas inanimadas ou próprias dos animais não podem ser atribuídas ao homem.

Exemplos de outros países talvez não sirvam para o nosso, com cultura e tradições diferentes. Da mesma forma os exemplos históricos nem sempre podem ser considerados para a nossa circunstância, com realidade tão diversa. No caso de dúvida, afirme que o exemplo histórico deve ser tomado como falso ou fantasioso.

Além dos argumentos jurídicos, você como advogado precisa impor sua personalidade para conquistar ainda mais credibilidade. Por isso, a fala forte com volume de voz adequado são requisitos importantes. Assim como a postura elegante e a gesticulação segura e desenvolta ajudam no processo de conquista do respeito profissional.

Em todas as atividades, de maneira geral, o traje é característico da profissão. No caso do advogado, especialmente, a expectativa é de que se apresente com roupas mais formais. Embora cada vez mais os operadores do direito reivindiquem o uso de roupas mais leves por questões climáticas, o traje formal ainda prevalece.

Não se admite que você como advogado cometa deslizes gramaticais. Essa é uma atividade que exige estudo persistente e preparo constante, até o final da carreira. A correção da linguagem funciona como subtexto importante para mostrar que houve mesmo esse preparo e boa formação.

Fonte: Economia Uol

2 comentários :

  1. Nossa, que grandes dicas! Seja espontâneo, seja ético não combina com "...Se as provas do adversário se basearem em documentos, ponha em dúvida a qualidade do texto, alegando, por exemplo, que houve rasuras ou adulterações..." Ou seja, MINTA, SEJA CRETINO, ENGANE, CAUSE DÚVIDA E CONQUISTE ASSIM, O RESPEITO PROFISSIONAL.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!