Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Nervosismo e calafrios? Estas atitudes impedem você de surtar ao falar em público

goo.gl/5nVLke | Para muitos profissionais, a simples ideia de fazer uma apresentação é suficiente para dar calafrios. O especialista em marketing e neurociência Ney Pereira, que é professor de comunicação empresarial do Ibmec RJ, conta já ter ouvido centenas de depoimentos em que falar em público e sensação de estar dentro de um pesadelo convergiam.

“A maioria das pessoas tem medo de se expor, tem receio do fracasso. Este incômodo está relacionado à sensação de que as outras pessoas a estão julgando. Que elas podem ser mal interpretadas”, diz Pereira.

Mas, se o medo ainda está confinado dentro dos limites toleráveis, algumas atitudes podem ajuda-lo a se dissipar. E todas elas são ligadas à preparação antes de encarar uma plateia. Esta é a chave para sentir mais segurança, segundo o especialista. Confira os principais pontos:

1. Conteúdo

Improvisar pode significar suicídio profissional, diz Pereira. Conhecimento profundo sobre o tema é o primeiro passo de uma boa apresentação. Ler slides em Power Point é, segundo descreve Pereira, uma cena deplorável. “Uma pessoa jamais pode falar em público sobre um conteúdo de que não saiba a fundo”, diz o professor da Ibmec RJ.

2. Estudo do público

“A plateia tende a prestar a atenção em pessoas com as quais ela se identifica”, diz Pereira. Pesquisar sobre o público é essencial para perceber como estimular esta identificação, isto é, como ajustar o discurso para aquele público específico. A palavra aqui é empatia, segundo o especialista.

3. Qualificação

O público vai prestar atenção se reconhecer que o apresentador é uma autoridade naquele tema. Por isso, é importante se qualificar ao se apresentar para o público.

4. Mostrar os benefícios 

O discurso deve ser preparado de forma a ir além da simples apresentação de um conteúdo. Qual o benefício que a sua apresentação traz? O que o seu público ganha se prestar atenção? Leve estas respostas às pessoas e gere interesse.

5. Síntese

Muitos confundem apresentação com aula e elaboram slides longos repletos de informações. Cansam a plateia. “O início é provocação para gerar interesse, depois o apresentador deve passar para as perguntas”, diz Pereira. Das dúvidas, surgem os detalhes.

Fonte: Exame