Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Ex-detento convida juíza que lhe concedeu liberdade condicional para banca do TCC

goo.gl/MVDwxc | Essa é daquelas histórias que te emocionam e te fazem acreditar que o mundo pode sim ser um lugar melhor. Não seria diferente, a educação é assim: transformadora.

O ex-detento Lincoln Gonçalves Santos, 32 anos, hoje bacharel em Direito pela Universidade do Vale do itajaí (Univali), convidou a juíza Denise Helena Schild de Oliveira, da 3ª Vara Criminal da Capital do TJ-SC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina), para a banca do seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).



Lincoln foi condenado a 25 anos e quatro meses de prisão em 2005 por latrocínio (roubo seguido de morte). Após seis anos, ganhou o direito de cumprir a pena em liberdade condicional. Não teve dúvidas, pediu autorização à juíza para estudar direito e conseguiu.

Foram cinco anos de luta, estudando como podia. O resultado não poderia ser diferente, aprovado com nota máxima: 10! A formatura aconteceu em julho e o ex-detento disse que não vai parar de estudar e que pretende fazer mestrado.

Fonte: jc ne10 uol

5 comentários :

  1. Ele voltaria para o convívio com a sociedade de qualquer maneira, não existe prisão perpétua no BR, então devemos mudar nossa mentalidade e decidir como queremos que eles voltem, com alguma chance de se reintegrar a sociedade ou como é hoje piores do que entraram, se voltarem assim piores, devemos então nós ficarmos em casa trancados ! Essa cultura do encarceramento que vemos aqui no Brasil é preocupante, a vítima infelizmente não se pode fazer mais nada quando ao caso concreto vem a óbito, mas pela família que ficou pode, e pelos outros todos que terão a chance de conviver com esse "criminoso" também , e por ele propriamente dito também. Agora ficar no cárcere como querem alguns de nada é válido. Sem as devidas chances eles voltarão mais revoltados, instruídos,ensinados e 10 x mais perigosos, VOLTAR TODOS VOLTARAM ! Cedo ou tarde. A pessoa cometeu 1 único erro, se arrependeu por qualquer motivo que seja, quer voltar ,quer se recuperar, não te chance , não te incentivo. Como vocês acham que ele será JOGADO no colo da sociedade novamente ?

    ResponderExcluir
  2. disse tudo Paulo Roberto

    ResponderExcluir
  3. E o morto que não terá uma segunda chance e a família que nunca mais verá seu ente executado ?

    ResponderExcluir
  4. Essa mesma Sociedade com pensamentos dessctiminatorios que sai a rua para pedir justiça, não compreende que ao mesmo tempo que é dever do estado punir o indivíduo que infringe a norma do estado é responsável por assegurar a ressocialização do mesmo, se o sistema penitenciário não for reformado nesse sentido para atingir os objetivos que são de interesse social, vão continuar sendo investido milhões em cadeias, presídios e não se investirar em educação e saude. O ser humano e plausível de erro nem sempre aquele que comete um ato ilícito é uma má pessoa. E muitas vezes a sociedade e levada a pensar por pessoas públicas que desconhece o ordenamento jurídico e se posiciona de maneira equivocada nos seus comentários.já que o indivíduo retornará em algum momento ao convívio social que este retorne preparado para começar sua vida com dignidade e possa usufruir de todas as oportunidades como qualquer outra pessoa.

    ResponderExcluir
  5. A única coisa que um detendo de latrocínio não deveria estudar é direito. Ele deveria ser colono na sibéria e viver em paz e não aprender mais formas de flexibilizar as leis em favor de criminosos.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!