Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Familiares de vítima de tiroteio entre policial e assaltantes serão indenizados pelo Estado

goo.gl/BzyGQ2 | O juiz de Direito Luis Manuel Fonseca Pires, da 3ª vara de Fazenda Pública de SP, condenou o Estado de SP a pagar R$ 600 mil de indenização por danos morais aos irmãos de um homem, vítima de bala perdida em tiroteio entre um policial militar e assaltantes.

O fato ocorreu em agosto de 2015. Apesar de ser socorrido no local por bombeiros, o rapaz não sobreviveu. Alegando que não poderia ser responsabilizado, o Estado sustentou que o policial envolvido no episódio havia deixado suas funções, se tratando de cidadão comum.

Na decisão, o magistrado destaca que o policial militar tem o dever de atuar, de interferir com o propósito de conter ações criminosas, mesmo fora do seu tempo de serviço. Por isso, seu porte de arma não é suspenso durante sua folga, férias, ou qualquer outra situação jurídica na qual não esteja fardado.

Neste sentido, para Fonseca Pires, se o policial militar respondeu à tentativa de assalto e durante o evento houve troca de tiros, tendo a bala atingido o irmão dos autores, o ato do agente público é imputado ao Estado, "independentemente de culpa".
Mesmo que o agente público, no caso, o policial militar, tenha agido em estrito cumprimento de um dever legal, e por isto não se possa, em tese, responsabilizá-lo, ainda assim o Estado, por sua responsabilidade objetiva, deve responder.
Cada um dos quatro irmãos deverá receber R$ 150 mil de indenização.

Processo: 1046324-47.2015.8.26.0053
Confira a decisão.

Fonte: Migalhas

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!