Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Monica Iozzi vai recorrer da decisão da Justiça sobre indenização a Gilmar Mendes

goo.gl/GSQY3P | Após ser condenada a pagar uma indenização de no valor de R$ 30 mil ao ministro Gilmar Mendes, Monica Iozzi vai recorrer da decisão. Inicialmente, ele havia pedido R$ 100 mil por se considerar "vítima de ofensas à sua honra" após uma publicação dela no Instagram. "Gilmar Mendes concedeu Habeas Corpus para Roger Abdelmassih, depois de sua condenação a 278 anos de prisão por 58 estupro. Se um ministro do Supremo Tribunal Federal faz isso... Nem sei o que esperar...", escreveu ela.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Monica Iozzi reafirma que não houve qualquer tipo de ofensa ao ministro. “Mas sim a expressão de uma opinião sobre um fato público a respeito do julgamento de um médico que chocou o país. Médico acusado e condenado por ter abusado sexualmente de dezenas de suas pacientes”, diz o comunicado.

O responsável pela condenação foi o juiz Giordano Resende Costa. Segundo ele, Monica Iozzi é uma pessoa pública e, por isso "sua liberdade de expressão deve ser utilizada de forma consciente e responsável".

Ainda de acordo com ele, Gilmar Mendes foi prejudicado porque a publicação sugeria "cumplicidade ao crime de estupro, tornando questionável o seu caráter e imparcialidade na condição de julgador, fato suficiente para atingir a sua honra e imagem".

Relembre o caso:



Roger Abdelmassih, ao ser preso em Assunção, no Paraguai Foto: AFP/19.08.2014

Roger Abdelmassih era um dos mais renomados especialistas em reprodução assistida no Brasil. Casais de todo o país e celebridades como Tom Cavalcanti, Pelé e Luiza Tomé procuravam a clínica do ex-médico, em São Paulo, para ter filhos. Após 60 mulheres o terem acusado de crimes sexuais, foi preso no dia 17 de agosto de 2009.

Em 23 de novembro de 2010, Roger foi condenado a 278 anos de prisão por 56 estupros. Não foi preso na época, em virtude de habeas corpus concedido pelo STF, em 2009.

Em fevereiro de 2011, o habeas corpus foi cassado pelo próprio STF. Abdelmassih fugiu do país, com a mulher, sua ex-paciente e ex-procuradora da República Larissa Sacco, de 38 anos, e os dois filhos gêmeos do casal.

Fonte: extra globo

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!