Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Caso de polícia: mulher é denunciada por atuar como advogada de forma irregular

goo.gl/GRd8GD | Uma mulher foi denunciada pelo Ministério Público Estadual em Araguaína, norte do Tocantins, suspeita de atuar como advogada de forma irregular. Segundo a denúncia, ela se formou em direito, mas não tem a carteira da Ordem dos Advogados do Brasil e por isso não pode atuar na profissão.

"Ela se anunciou como advogada de maneira ilegal em três oportunidades distintas, no segundo semestre de 2016", afirmou promotor de Justiça Benedito de Oliveira.

Se passar por advogado é crime. A pessoa pode responder por estelionato, uso de documento falso e falsidade ideológica. Para a OAB, tem muita gente se passando por advogado no Tocantins. Os clientes devem ficar atentos para não serem enganados.

"O bacharel em direito não pode advogar. Ele pode prestar concursos e até mesmo dar aulas, mas o advogado, na verdade, é só aquele aprovado no exame de ordem da OAB", afirmou o presidente da OAB de Araguaína, José Quezado.

Se condenada, a mulher pode pegar de 1 a 5 anos de prisão ou pagar multa. "A gente pede para a sociedade isso: caso tenha conhecimento devem procurar uma delegacia porque isso é caso de polícia."

Fonte: g1 globo

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!