Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Confira 10 excelentes passos para ser um grande advogado criminalista

goo.gl/v8hNdI | Ao longo de nossa trajetória profissional (que soma, em conjunto, 23 anos de experiência), nos deparamos com diversas situações, pessoas, pais, mães, filhos, histórias de vida, justiças e injustiças. Com muito orgulho, esta árdua caminhada nos permitiu vivenciar, errar, acertar e aprender com esta linda profissão, que é a advocacia criminal. A convivência com renomados advogados, conhecidos tanto no Brasil quanto no exterior, no escritório ou na condição de aluno em sala de aula, nos possibilitou igualmente aprender muito.

Por todas estas razões, atendendo a diversos e-mails de leitores que recebemos nas últimas semanas, pensamos em escrever, em conjunto, os dez passos principais para se tornar um excelente profissional da advocacia criminal. A pretensão aqui não é oferecer uma receita de bolo, até mesmo porque não nos sentimos grandes criminalistas. De todo modo, nos sentimos legitimados a dividir essas experiências e ensinamentos com vocês, amigos leitores.

1º Passo: seja sonhador

Não estamos aqui falando do sonho que temos ao descansarmos todas as noites. Estamos falando do sonho que desperta em nossas cabeças e que faz um vulcão dentro do nosso coração se acender, tornando aquela meta, aquele objetivo, o alimento nosso de cada dia. É importante, sim, sonhar. É fundamental imaginar-se fazendo aquela audiência decisiva para seu cliente ou um júri de repercussão que parou uma cidade. Para ser um criminalista de sucesso é necessário desenvolver dentro de si a chama da vitória e tudo começa com um singelo sonho: o sonho de ser um dia um grande criminalista!

2º Passo: mantenha sempre o foco

Um grande criminalista não se faz da noite para o dia. Ele nasce logo nos primeiros semestres de faculdade. Ele não se contenta em ser mais um: sabe que o mercado é disputado e quando não se tem um familiar já na profissão que possa lhe abrir as portas, tudo é mais difícil. Então, ele procura diferenciar-se dos outros colegas estudando um pouco mais. Na sala de aula, quando ninguém quer apresentar aquele trabalho chato, ele se apresenta, ele se expõe; ele procura uma brecha, pede oportunidades aos professores e, quando todos estão descansando, ele está no foro assistindo a um júri ou em casa lendo uma obra jurídica. Não adianta: quando se está focado, ninguém vai lhe tirar o caminho do sucesso!

3º Passo: aprenda a se relacionar com as pessoas

Esta dica vale ouro, pois muito de seu sucesso virá de como você trata bem as pessoas, e isto se faz todos os dias, o tempo inteiro. Independentemente de quem seja, não importa, você deve ser muito educado, respeitoso, paciente e amigo. Cada pessoa que você conhece poderá lhe indicar profissionalmente para alguém que esteja com problemas criminais.

4º Passo: não tenha vergonha de nada

Calma, as palavras podem ter outros sentidos na cabeça de quem nos lê ou de quem nos escuta. Na advocacia criminal não há espaço para pessoas envergonhadas, preocupadas com o que alguém pode pensar quando se diz ou se pede algo. Advogados criminalistas são pedintes por natureza! Sempre, tudo que é concedido a um cliente, virá de um pedido do seu advogado. Na maioria das vezes os primeiros pedidos de um processo criminal são negados, mas isso não deve lhe intimidar. Peça de novo, sempre que tiver oportunidade, não interessa se virá uma nova negativa. Somos movidos pela insistência desenfreada de trabalhar com o que poucas pessoas se sentem capazes de fazer, e esse ideal é o que nos faz ser diferentes, mais estudiosos, observadores e detalhistas.

5º Passo: esteja sempre atualizado

O grande criminalista não para de estudar. Novas legislações surgem sistematicamente em nosso país e o devemos estar sempre atentos quando da promulgação destas leis. O criminalista que deseja brilhar no mundo jurídico investe boa parte dos seus ganhos no constante estudo e atualização, seja através da academia (especialização, mestrado, doutorado) ou por conta própria. Mas, na academia, o grande advogado consegue debater com outros criminalistas e juristas, sejam eles advogados, membros do Ministério Público ou da Magistratura. Devemos estar sempre prontos para ensinar, e, principalmente, aprender, pois compartilhar conhecimento é sua maior alegria.

6º Passo: pratique constantemente a oratória

Não conhecemos grandes criminalistas que não sejam excelentes oradores. Quando falam, tudo para. As pessoas o escutam; na grande maioria das vezes, a palavra vem do fundo da alma, do coração. Ele empolga aqueles que estão o ouvindo, emociona-se ao falar e não tem vergonha disso. Sabe que, através da sua oratória, pode absolver alguém. Alguns criminalistas já nascem com este dom; outros melhoram sua oratória mediante estudo e dedicação; aqueles que precisam vencer o medo de falar em público superam esse obstáculo treinando insistentemente, sozinhos no silêncio do seu escritório ou de sua casa, o melhor jeito de discursar para que, quando solicitados, estejam prontos para encantar julgadores de toda a espécie. Na oratória, o grande advogado tem sua maior arma. O Tribunal do Júri é o clássico exemplo da oratória. Todos imaginam o que um Promotor de Justiça falará na acusação. Os que o admiram, esperam apenas a sua vitória, mas a dúvida das pessoas sempre é o que a Defesa irá apresentar no seu discurso. Então, como estão esperando por você, seja encantador e convincente.

7º Passo: não se importe com o pensamento da maioria

Ninguém chegará ao sucesso na advocacia criminal se importando com o discurso da violência alucinada, do ódio, da punição, da vingança. Lembre-se que todas as pessoas cometem erros e alguns deles têm responsabilização criminal. Isso, contudo, não tornas essas pessoas delinquentes natas. O que há é apenas a particularidade de não ter sido flagradas ainda, porque no dia que forem pegas, você será lembrado.

8º Passo: não tenha pressa 

A profissão de advogado criminalista é para 100% do seu tempo e para o resto da sua vida, então não faça das oportunidades tentadoras o desvio da ética e da probidade em busca de enormes vantagens econômicas, pois sua carreira pode simplesmente acabar caso você responda um processo criminal. O advogado criminalista já nasce rico em saúde, inteligência e ideias. Ele não precisa de um trampolim para ser bem sucedido financeiramente. Lembre-se que você terá a vida inteira para se tornar milionário, caso seja esse o seu sonho. Cada caso é uma porta aberta para o sucesso. Tenha em mente que é mais saudável um advogado ter 100 clientes que lhe rendam R$ 1.000,00 (um mil reais) cada um por mês, do que ter um cliente apenas de R$ 100.000,00 (cem mil reais). Quando se perde um cliente de cem, o impacto é menor do que perder seu único cliente.

9º Passo: ame a advocacia criminal como a si mesmo

Não importa o quão difícil esteja sua vida pessoal, como advogado criminalista nada pode lhe abalar. Trate sua profissão como um seu ente de maior amor e carinho, como se fosse seu pai, sua mãe, seu cônjuge, seu filho. Não conhecemos nenhum grande advogado criminalista que não ame sua profissão como a si mesmo.

10º Passo: seja humilde e resiliente

Não se deslumbre com os elogios e fique até sem graça com eles. Seja humilde, com um sorriso franco e um olhar firme. Adote a simplicidade, afinal de contas, iniciou sua carreira defendendo os mais pobres, e ainda os defende de graça, pois seu objetivo, como advogado criminal, sempre foi a busca da Justiça. Tenha a resiliência como uma marca própria. A resiliência é a habilidade de persistir nos momentos difíceis, mantendo a esperança e a saúde mental, tornando-se mais forte após situações difíceis. Desenvolva a confiança em si mesmo, aprendendo novas formas de lidar com as dificuldades, que serão muitas durante em sua carreira.

Esperamos sinceramente que todos os amantes das ciências criminais e todos aqueles que sonham com a advocacia criminal venham com muita garra e força para a advocacia, fortalecendo nossa amada profissão, que muito nos orgulha. Temos certeza que há espaço para todos. Sejam, acima de tudo, felizes com esta escolha.

Por Anderson Figueira da Roza e Jean de Menezes Severo
Fonte: Canal Ciências Criminais

1 comentários :

  1. Muito bom! Obrigado pelo post. Gostaria, entretanto, de indicações de livros para quem está começando na advocacia criminal. Livro que traga boas teses e bons roteiros de defesa, bem como as peças a serem utilizadas em cada situação; isso me ajudaria mto, procuro por um livro assim. Este ano termino o cursk de Direito. Obrigado!

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!