Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Profissão atraente: quanto tempo preciso estudar para ser um Juiz de Direito?

goo.gl/rpDYD2 | A profissão de juiz atrai candidatos que buscam altos salários e estabilidade. Veja o que estudar para construir uma carreira nesta área tão disputada!

O juiz desempenha papel extremamente importante na sociedade. Ele tem a função de analisar e julgar processos, tomando decisões que impactam diretamente a vida das pessoas ou empresas envolvidas em cada caso. Por ser um cargo de grande responsabilidade, é exigida sólida formação acadêmica e experiência profissional para exercê-lo.

Quem pretende seguir a carreira de juiz precisa se formar em Direito, trabalhar um tempo na área jurídica e depois se candidatar a uma vaga em concurso público. Ao todo, são necessários pelo menos oito anos de preparação para ingressar nesta carreira.

A dedicação, no entanto, vale muito a pena! Os salários dos juízes estão entre os mais altos do País. A profissão conta com estabilidade e grande reconhecimento. Os juízes podem ainda planejar a carreira e buscar progressão à medida que adquirem experiência, ocupando postos com mais responsabilidade ou conseguindo transferência para cidades maiores.

Conheça melhor esta profissão, confira a formação necessária e o que mais você deve fazer para virar juiz!

A carreira de juiz

No Brasil, o juiz é um funcionário público estadual ou federal, dependendo do cargo que ocupa. Ele pode atuar na justiça especializada, como a trabalhista, a eleitoral e a militar, ou ainda na justiça comum. Sua rotina de trabalho envolve a análise de processos, tomada de decisões, emissão de despachos, realização de audiências e atendimento de advogados.

Este profissional pode trabalhar em diversas áreas de atuação, as chamadas “varas”. Nas cidades menores é comum existir uma única vara, que reúne diferentes tipos de ação. Nas cidades maiores há varas específicas para receber cada tipo de processo. As varas da Infância e Juventude, Cível, de Família e Criminal são alguns exemplos.

Embora a remuneração dos juízes seja bastante atraente, com salários iniciais de R$ 20 mil, em média, a profissão exige bastante dedicação, atenção e discernimento. Há um número excessivo de processos que aguardam julgamento no País, sobrecarregando o trabalho nesta área, em todas as esferas processuais. Outra questão é a responsabilidade de decidir e proferir sentenças em meio a conflitos de interesses. Muitas vezes a tarefa de julgar os fatos apresentados resulta em grande pressão emocional para os juízes. Por isso é importante ter certo preparo e bagagem profissional para ingressar nesta carreira.

O que é preciso fazer para virar juiz

Confira o passo a passo para ingressar nesta profissão:

  • Em primeiro lugar, você deve fazer um curso superior de Direito.
  • Depois de formado, precisa acumular três anos de experiência profissional na área jurídica.
  • Por último, deve prestar um concurso público.

É um longo caminho. Cinco anos de graduação, três de trabalho e mais um tempinho para conseguir passar no concurso para uma vaga de juiz. O exame é composto por provas orais e escritas sobre matérias do Direito.

Depois de conseguir aprovação no concurso público, o candidato ainda precisa frequentar uma escola de magistratura para aprender os aspectos técnicos da profissão e desenvolver competências específicas.

No início da carreira, o profissional ocupa o cargo de juiz substituto. Ele atua em cidades menores, ao lado de um juiz titular, para adquirir experiência. Só depois de dois anos nesta função é que pode buscar uma transferência para cidades maiores, até ser promovido a Juiz de Direito.

O curso de Direito

A formação em Direito é a base essencial para a construção da carreira de juiz. Atualmente é um dos cursos superiores mais procurados do País. Há cerca de 1,3 mil graduações em Direito reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) em faculdades públicas e privadas de todo o Brasil.

Esse bacharelado tem duração de cinco anos e acontece de forma presencial. Algumas faculdades oferecem Direito em período integral. É uma graduação que exige bastante leitura e apresentação de trabalhos. Nos primeiros semestres, os alunos estudam a fundo disciplinas das Ciências Humanas, como Sociologia e Ciência Política.

A partir do terceiro ano, entram no currículo disciplinas sobre as diferentes áreas do Direito, como Civil, Penal, Empresarial e Trabalhista.

São comuns também atividades práticas ao longo da formação, nas quais os alunos atuam como juízes ou advogados em julgamentos simulados.

É necessário fazer estágio e apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) ao final da graduação.

Fonte: guiadacarreira

2 comentários :

  1. "...Atualmente é um dos cursos superiores mais procurados do País. Há cerca de 1,3 mil graduações em Direito reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) em faculdades públicas e privadas de todo o Brasil..."

    Por que o curso de medicina não tem as mesmas mensalidades dos demais cursos? Não seria interessante para o País ter tambem cerca de 1,3 mil graduações em Direito reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) em faculdades públicas e privadas de todo o Brasil?

    Muitos irão dizer..."mas medicina é periodo integral, por isso é tão cara a mensalidade", hum....no Paraguai, logo ali após a fronteira, o curso de medicina, também em tempo integral, custa o equivalente a R$850,00 por mês.
    Se nivelar o valor do curso de direito ao patamar do curso de medicina, será que teriam tantos formados na área? Será que o valor do curso de medicina não é um protecionismo da profissão?

    Precisamos realmente de médicos de Cuba?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente observação. Querem a formação de um número limitado de médicos para que se mantenham ganhos mais elevados com os plantões e demais procedimentos,inclusive particularesobre, em prejuízo para a população. Outro fator que gera perplexidade é fato de o médico, não obstante responsável pela saúde e pela vida das pessoas, não se submeter a prova do CRM para estar licenciadoa exercer a profissão. Muitos riquinhos comprar a vaga no vestibular para ingressar no curso. Depois que ingressam, mantendo o hábito de não quererem estudar, compram ose períodos da faculdade até se formarem. Formam-se verdadeiros açougueiros que atuam nos postos de saúde sem ter muita noção daquilo que estão fazendo..ou deixando de fazer..

      Excluir

Agradecemos pelo seu comentário!