Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Mantido decreto de prisão contra devedor que recusa pagamento alimentício por motivos 'egoísticos'

goo.gl/onMa0r | A 2ª câmara de Direito Privado do TJ/SP negou provimento a agravo interposto por um devedor de pensão alimentícia contra decisão que suspendeu momentaneamente o decreto prisional contra ele, sem revogá-lo, concedendo prazo prorrogável de 10 dias para o adimplemento do débito.

A ação de execução de alimentos está em fase de cumprimento de sentença. E, no caso, se discute a hipótese de renovação da prisão relativa a prestações que venceram no curso da mesma execução.

Os pagamentos já foram reconhecidos como devidos por decisão do TJ/SP, sob a relatoria do desembargador Neves Amorim, até o trânsito em julgado da apelação da ação de divórcio, onde anteriormente havia sido decretada e cumprida a pena de prisão de 30 dias, sendo decretada nova pena de prisão de 30 dias por débitos posteriores.

O recorrente alega que não possui condições financeiras de pagar R$ 449.993,75 a título de pensão alimentícia e que seria inviável nova ordem de prisão relativa ao inadimplemento da mesma dívida. Além disso, afirmou ter oferecido imóvel a título de dação em pagamento. No agravo, ele pede que seja mantida a suspensão da ordem da sua prisão civil até o julgamento definitivo do recurso, e a reforma de decisão para que não se autorize a prorrogação ou novo decreto de prisão pelo débito que já o levou ao cárcere.

Relator do recurso, o desembargador Alcides Leopoldo e Silva Júnior pontuou que o § 7º do art. 528 do CPC/15 estabelece que o débito alimentar que autoriza a prisão civil é o que compreende até as três prestações anteriores ao ajuizamento da execução e as que se vencerem no curso do processo, o que, segundo o magistrado, confirma o entendimento consolidado pelo STJ na súmula 309.

Para ele, não há ilegalidade na prisão decretada, o que não se altera pelo conteúdo do recurso. Ressaltando que o STF admite a possibilidade da prisão civil por alimentos, mesmo após o ingresso do Pacto de São José da Costa Rica no direito nacional, o desembargador afirmou que que "a privação da liberdade não tem caráter punitivo, mas persuasivo, por presumir-se que o devedor tem condições de solver a obrigação, mas é renitente por motivos egoísticos, como ocorre no caso".
O alimentante é empresário rural de grande porte, e para tanto contrai empréstimos de alto valor, havendo informações às fls. 302/318 dos autos principais do recebimento da importância de R$ 2.340.279,91, relativo ao fornecimento de laranja a uma indústria no ano de 2012, admitindo que possui 31 funcionários fixos e 279.483 árvores cítricas distribuídas por sete fundos agrícolas, não afastando a presunção de solvabilidade pela pena de prisão anteriormente cumprida, chegando a oferecer imóvel em dação de pagamento.
O mesmo entendimento também foi o da juíza de Direito Lizianne Marques Curto, da 1ª vara da comarca de Itápolis, que na execução de alimentos, acolheu parcialmente pleito da exequente para que o prazo de prisão civil do executado fosse prorrogado.

Para ela, a prorrogação é cabível no caso, pois o não pagamento do valor dos alimentos pelo executado não se deve à falta de recursos, “mas à resistência injustificada certamente oriunda da exacerbada litigiosidade existente entre as partes”.
Assim, cabível exclusivamente a concessão de um prazo razoável para pagamento do débito, tendo em vista o seu "quantum", antes do decreto da prisão. Desse modo, concedo ao executado o prazo improrrogável de 10 dias para o adimplemento do débito.
O número do processo não pode ser divulgado em razão de segredo de justiça. O escritório Abrahão Issa Neto e José Maria da Costa Sociedade de Advogados representa a exequente no caso.

Fonte: Migalhas

1 comentários :

  1. Eu tenho ensinado que acabou, eu tenho sofrido toda a minha vida inteira. Sofrimento do HIV, SYPHILIS, TUBERCULOSIS e DIARREIA. Segundo o médico, isso foi co-infecções que colonizou todo o meu corpo. Tenho vivido durante anos com todas essas doenças sem cura? Eu estava esperando a morte pegar minha vida, Parece que não há nada que ninguém possa fazer sobre isso. Inglês Medicação falhou-me, não poderia me salvar. Eu sei que o homem está sempre com medo de ir extra-mente, não havia outra opção para pesquisar na internet, a única alternativa, eu conheci um artigo sobre Dr, ISE, Seu Email: ISESPIRITUALSPELLTEMPLE@GMAIL.COM.
    Isso é surpreendente, há algum espiritual e Herbalism nesta terra?
    I ADELA PERALTA Vive em HERMOSINO, SONORA [MÉXICO NOROESTE] foi curado permanentemente pelo Dr.ISE @ ISESPIRITUALSPELLTEMPLE@GMAIL.COM .... Ele está operando agora com a OMS e CDC nos EUA, Seu Herbal Research Center está em África e Indiano. Ele agora é reconhecido mundialmente devido aos seus impactos no setor de saúde para salvar vidas. Você pode entrar em contato com ele no VIBER ou Whatsapp! Em +2348151978888
    Doutor ISE você é salvação da vida e você derivou Cura da alegria povos como mim, agradecimentos Em milhão dobra.
    O Herbalismo, o espiritualismo eo pesquisador de ervas.
    Você pode contatá-lo em seu número dos EUA: +19546421192
    Https://peraltaadelay4rerygd.wordpress.com/2017/05/04/mais-recente-tratamento-a-base-de-plantas-para-hiv-e-hpv-por-dr-ise

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!