Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

5 dicas fundamentais para saber se realmente vale a pena fazer determinado concurso

goo.gl/Z5MFUq | Quem decide prestar concurso precisa ter em mente que, mesmo sendo um cargo público, trata-se de uma oferta de emprego. Por isso, o candidato precisa avaliar se a vaga tem a ver com o perfil dele e se demandará mudança de estado, por exemplo. Além disso, mesmo que não seja a vaga que ele sonha, pode servir de trampolim para chegar onde ele almeja. Em vídeo, a colunista Lia Salgado explica cinco aspetos a serem levados em conta.

1 – Examine as condições objetivas

Um novo edital é uma oferta de emprego. A primeira coisa a fazer é verificar se a vaga é do seu interesse.

A atividade a ser realizada tem a ver com você? Porque, se for algo muito fora do seu perfil, ser aprovado pode tornar-se um problema na sua vida.

O local para onde serão as vagas é possível, de acordo com a sua situação familiar?

A remuneração (salário + benefícios) atende às suas necessidades?

2 – Pode funcionar como um concurso intermediário?

Há um jargão comum nos concursos públicos, que é o “concurso escada”. Em algumas situações, a vaga oferecida não é exatamente o que você busca, mas pode funcionar como uma etapa intermediária, para garantir aporte financeiro que permita que você siga estudando com melhores condições, até ser aprovado na vaga que deseja de verdade.

É uma maneira de dividir o projeto em 2 etapas, e não há problema nisso. Afinal, no mercado privado muitas vezes acontece a mesma coisa.

Só precisa ficar atento para prestar um serviço de qualidade, mesmo que não seja a vaga dos seus sonhos ainda. Você será remunerado e é essencial dar um retorno compatível.

3 – Você está apto para preencher essa vaga?

Ok, o emprego interessa – seja como objetivo final, seja intermediário. Mas, você preenche os requisitos?

Alguns concursos exigem idade mínima e máxima, mas são poucos. De modo geral, é exigido que o aprovado tenha 18 anos completos.

Quanto à escolaridade, observe o nível exigido e se é necessário ter alguma qualificação específica, seja em nível técnico ou de graduação.

Vale lembrar que os requisitos serão exigidos somente no momento da posse. Então, é possível estar concluindo a escolaridade ou prestes a completar a idade e prestar o concurso. Mas, em caso de aprovação, você precisa cumprir os requisitos ou perde a vaga. Há casos em que o edital permite que o candidato convocado vá para o fim da fila. Outro aspecto a ser considerado é que a administração pode a chamar até o fim do prazo de validade do concurso, que pode ser de até 2 anos, e esse prazo pode ser dobrado. Ainda assim, há casos em que os aprovados são convocados quase imediatamente.

4 – Matérias cobradas

Atualmente, os concursos exigem um leque que varia de 6 a 20 matérias. Poucos cobram apenas 2 ou 3 disciplinas. Portanto, é importante observar se há reais possibilidades de você se preparar até a data da prova.

Se você já vem estudando há algum tempo, com foco em determinada área de concurso: há aderência entre o que você já estava estudando e o que será cobrado nesse concurso? Ou será necessário um desvio significativo do seu plano de estudo?

Você tem tempo de incluir o que falta para cumprir o conteúdo que será cobrado?

Outra situação é se você está começando agora a se preparar agora, e ainda não viu sequer as matérias básicas. Se o concurso é de nível relativamente complexo, talvez não seja o caso de investir ainda.

5 – Decida sim ou não e não olhe para trás

Consideradas as dicas 1 a 4, se você percebeu que não vale a pena, siga no seu plano de estudo e aguarde novas oportunidades. Concurso muito fora do seu objetivo ou impossível para o atual momento da sua preparação – por melhor que pareça ser - é igual a liquidação quando estamos sem dinheiro: pode estar barato, mas não é viável.

Por outro lado, se você avaliou e decidiu que vale a pena, faça um planejamento de matérias e horários de estudo e comprometa-se seriamente. O tempo voa quando há uma prova marcada e qualquer desperdício será lamentado depois. Mas faça isso com equilíbrio, para ter condições de alcançar a faixa de chegada da sua maratona.

Por Lia Salgado
Fonte: g1 globo

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!