Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Condenado em 2015, ex-marido que assassinou juíza a tiros ganhará liberdade em 2019

goo.gl/eqNcQu | Evanderly de Oliveira Lima, condenado em 2015 a 18 anos e seis meses de prisão pelo assassinato duplamente qualificado da juíza de Direito Glauciane Chaves de Melo, do Fórum de Alto Taquari, em julho 2013, já será solto dentro de dois anos e quatro meses, em outubro em de 2019. A decisão consta da determinação proferida no dia 12 de maio deste ano, pela magistrada Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa, da Segunda Vara Criminal.

O assassino foi condenado pelo juiz Carlos Augusto Ferrari a 18 anos e 06 meses de prisão em regime fechado, sendo 02 anos de prisão por porte ilegal de arma, (ela não estava registrada) e 16 anos e 06 meses pelo homicídio.

Ele assassinou à sangue frio a juíza de Direito Glauciane Chaves de Melo, na frente de sua assessora, durante o expediente, no dia 07 de julho de 2013. Após o cometimento do crime, o assassino fugiu do Fórum de Alto Taquari e foi pego apenas 03 dias depois, em um matagal há 20 km da cidade.

Durante interrogatório, Evanderly dizia ter esperanças de reatar seu relacionamento com a juíza e que tinha ido até o Fórum portanto um revólver ilegal para conversar com a magistrada e retomar o casamento.

Liberdade:

“Processo Executivo De Pena em regular tramitação, com data de cumprimento do requisito objetivo para progressão do regime prevista para 12/10/2019. Diante da concordância das partes, Homologo, para que surtam seus jurídicos e legais efeitos, o cálculo de pena realizado”, conta dos autos que acompanham o cumprimento da pena.

Hoje, Evanderly cumpre pena na Penitenciária Central do Estado (PCE) e conforme o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) apresenta excelente comportamento na prisão, trabalhando como marceneiro.

Tecnicamente, o condenado passará em outubro de 2019 para o regime semiaberto, o que significaria regime de trabalho em liberdade e noites dormidas em albergue. Todavia, não existe em Mato Grosso albergue para concentrar tantos presos nesta modalidade, o que já foi diversas vezes denunciado por Olhar Jurídico. Assim, na prática o sujeito passa do regime fechado direto para o aberto, sendo monitorado apenas pelo dispositivo eletrônico de monitoramento instalado em seu tornozelo.

Ainda não há maiores informações sobre como procederá o cumprimento do regime semiaberto para este réu, mas sabe-se que, segundo cálculos mais recentes do juízo, sua pena será concluída somente em 07/05/2031.

Por Paulo Victor Fanaia Teixeira
Fonte: Olhar Direto

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!