Notícias

:: NOTÍCIAS MAIS NOTÍCIAS

Curiosidades

:: CURIOSIDADES MAIS CURIOSIDADES

Dicas

:: DICAS MAIS DICAS

Artigos

:: ARTIGOS MAIS ARTIGOS

Estelionato: irmãos que se passavam por detetive e advogado são presos em flagrante

goo.gl/ZvNFqZ | Dois irmãos, sendo uma mulher que se passava por detetive e um homem, falso advogado, foram presos em uma operação das 1ª e 2ª Delegacias de Polícia Civil e seccional de Criciúma da Ordem dos Advogados do brasil (OAB). Eles foram flagrados em uma tentativa de estelionato contra um casal de idosos.

Conforme o delegado da 2ª DP, Antônio Márcio Campos Neves, a acusada possuía uma suposta empresa de investigação particular e estava, de forma fraudada, prestando serviços e obtendo valores de um casal residente no bairro Argentina, também em Criciúma.

“A estelionatária é funcionária de uma escola particular da região central da cidade. Vinha mantendo o erro alegando que os celulares dos idosos e do filho de coração deles estava hackeado, e cobrava para fazer as perícias. Ela chegou a fazer essa falsa perícia em uns oito celulares, para continuar enganando e cobrar mais dinheiro, e alegou que precisava de um advogado para supostamente entrar com alguns processos. Contudo, usou seu irmão como se fosse o advogado, cujo nome de identificação é, em princípio, inexistente”, explica.

A OAB Criciúma participou da ação, uma vez que o casal de idosos foi quem procurou a instituição depois de começar a estranhar a situação. “Eles nos informaram porque, em teoria, o caso envolvia um advogado. Fizemos buscas e descobrimos que, na verdade, ele não tem registro na Ordem”, argumenta o membro do Comitê Regional Sul de Fiscalização da OAB, advogado Alessandro Damiani.

Ainda segundo o advogado, os irmãos já haviam roubado R$ 7 mil do casal de idosos e tentaram pegar mais R$ 2 mil ontem, quando foram flagrados na tentativa de estelionato pela operação policial.

Com isso, a Polícia Civil lavrou o auto de prisão em flagrante de ambos os acusados. Eles se comprometeram a pagar fiança, no valor já subtraído dos idosos, e foram liberados para responder por estelionato em liberdade.

Prática comum

De acordo com o membro do Comitê Regional Sul de Fiscalização da OAB, a existência de falsos advogados está se tornando cada vez mais comum.

“Infelizmente é algo que viemos percebendo com o passar dos anos. Alguns casos são de estudantes que ainda não tem registro e muitos outros são golpistas, como na situação de ontem, que não prestam nenhum serviço e só aplicam golpes na tentativa de roubar as pessoas”, reforça.

Por Rádio Hulha Negra
Fonte: radiohulhanegra.com.br

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!