Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Socialite brasileira que xingou filha de Gagliasso será investigada por três crimes

goo.gl/zWTh6W | A socialite brasileira Day McCarthy (foto abaixo), que usou o Instagram para chamar de "macaca" a filha dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, deverá responder à Justiça por três crimes: injúria racial, difamação e injúria. A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o caso. Na manhã dessa segunda-feira (27/11), o ator Bruno Gagliasso compareceu à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no Rio de Janeiro, para registrar um boletim de ocorrência contra Day McCarthy.



Socialite brasileira Day McCarthy

Gagliasso disse que acredita na punição e que também pretende processá-la no país onde mora. “É crime. Ela precisa pagar pelo que fez. Senti o que qualquer ser humano sentiria: tristeza, sensação de impotência. Isso acontece o tempo todo e, se não fizer nada, vai continuar acontecendo. Ela não pode sair impune. É uma covardia. Ela disse que está em outro país, mas a delegada disse que ela vai responder por isso, pois é crime em qualquer lugar do mundo.”

O ator encoraja que pessoas que tenham passado pela mesma situação procurem seus direitos e não se calem diante da discriminação. “Qualquer pessoa que se sentir ofendida deve registrar queixa”, alerta. No fim de semana, Day McCarthy apareceu em um vídeo, no qual, por conta de críticas recebidas de internautas pela própria aparência, não poupou comentários ofensivos contra a menina. “Ficam elogiando essa macaca, menina do cabelo horrível, de pico de palha, nariz de preto.” Segundo ela, a menina recebe atenção “apenas por ter sido adotada por famosos” e disse ainda que “uma criança negra não poderia ser filha de brancos”. O vídeo foi compartilhado por diversos perfis no YouTube.

Titi veio do Malawi, do sul da África, tem 4 anos e foi adotada em 2016 pelo casal de atores Giovanna Ewbank e Gagliasso. Eles se pronunciaram nas redes sociais sobre os ataques sofridos e postaram nas contas do Instagram a frase de Angela Davis. “Numa sociedade racista, não basta não ser racista, é necessário ser antirracista”. Os dois lembraram ainda o caso do ator Diogo Cintra, 24 anos, que acabou espancado no metrô por ser negro, o TED de Taís Araújo, que foi descontextualizado e ironizado, e ainda o caso do jornalista William Waack.

A jornalista Glória Maria se solidarizou e também comentou a postagem: “Como pode existir gente que vive movida pelo ódio? Sabemos que o racismo é uma doença difícil de ser erradicada! Mas não vamos desistir nunca! Nós e nossos filhos merecemos um mundo mais justo, mais bonito e feito de amor! Gente como essa mulher não pode ficar impune”, afirmou na rede. Em 2016, Titi foi vítima de racismo por duas vezes e Gagliasso também registrou o boletim de ocorrência.

Revolta na internet

A conta de Day McCarthy no Instagram, com mais de 700 mil seguidores, havia sido excluída por conta do vídeo que circulou na internet, mas foi reativada. É possível notar a revolta dos internautas que comentam em suas fotos palavras de ódio e desprezo contra a socialite.  No ano passado, ela também atacou a filha do empresário Roberto Justus com a apresentadora Ticiane Pinheiro, Rafaella, comparando a menina com o boneco Chucky, em alusão ao personagem do filme Brinquedo assassino. Recentemente, ela chamou Anitta de “usuária de drogas” e afirmou ter posse de um vídeo no qual a cantora apareceria utilizando cocaína. Ainda segundo a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), a socialite será intimada para prestar depoimento e convocada por meio de uma carta rogatória (instrumento de colaboração jurídica entre dois países).

Por Ingrid Soares
Fonte: www.correiobraziliense.com.br

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!