Lamachia lamenta Ajufe justificar auxílio-moradia com base em ganhos dos advogados

Nenhum comentário
goo.gl/YZgGSi | O presidente Nacional da OAB, Claudio Lamachia, criticou a atitude do juiz Federal Roberto Veloso, presidente da Associação de Juízes Federais, que ao falar sobre o auxílio-moradia concedido aos magistrados, disse que o juiz não tem tranquilidade para trabalhar enquanto existem advogados ganhando mais do que ele.

Lamachia frisou que a esmagadora maioria dos advogados brasileiros não tem férias de 60 dias, não recebe auxílio para pagar aluguel e tem salário muito abaixo do teto do funcionalismo público, que hoje está em quase R$ 34 mil.
Os rendimentos dos advogados dependem exclusivamente de sua capacidade de se manter no emprego ou de conduzir o próprio escritório e ter demanda da clientela. Cada um dos integrantes do sistema de Justiça presta serviços igualmente relevantes à sociedade, mas de natureza diferente. Se o presidente da Ajufe quiser trocar a magistratura pela advocacia, assim como qualquer pessoa formada em direito, ele pode se habilitar na OAB para o exercício da profissão.”
Ao tratar do auxílio-moradia em entrevista ao portal Terra, Roberto Veloso afirmou que a decisão do ministro Fux, , corrige uma "discriminação" contra os juízes. "Todas as carreiras - MP, Polícia Federal, Legislativo, Câmara, Senado, Executivo - todos pagam. Só a magistratura não recebia.”



Veloso também citou um aumento concedido pelo presidente Michel Temer a várias categorias de servidores em julho de 2017 - o reajuste não chegou aos juízes. Segundo ele, a diferença de tratamento estaria deixando os magistrados "intranquilos": "como o juiz pode ter tranquilidade para trabalhar, se o advogado que está ao seu lado está ganhando muito mais que ele? Se o defensor público ganha mais que ele?”.

Fonte: Migalhas

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!