Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Moradores chocados: juiz é preso após roubo em série de calcinhas na vizinhança

goo.gl/frrNDX | Um juiz do distrito de Suffolk, em Nova York (EUA), foi preso na manhã da última quinta-feira (29) após invadir a casa de uma vizinha para roubar calcinhas.

O caso chocou moradores da pequena cidade de East Islip. "Pelo que eu ouvi, isso é um pouco pervertido, talvez, e nunca faz sentido para mim", disse um dos vizinhos do juiz Robert Cicale à rede de TV ABC7.

Segundo a polícia local, Cicale, que tem 49 anos, é casado e tem três filhos pequenos, invadiu a casa de uma jovem de 23 anos que mora com os pais por volta das 9h.

A moradora estava sozinha e ouviu um barulho. "Ela viu um invasor do sexo masculino e ligou para o 911 [emergência]", disse Stuart Cameron, comissário da polícia local.

Ele foi preso a duas quadras da casa da vítima. No bolso do casaco dele havia várias calcinhas.

"O senhor Ciacle foi encontrado na posse de roupas íntimas femininas sujas que nós acreditamos serem produtos do roubo ocorrido nesta manhã ou de um roubo anterior na mesma região", acrescentou Cameron.

O juiz é visto como uma pessoa séria por alguns vizinhos, que não acreditam que ele fosse capaz de cometer o crime, como é o caso de Jay Moceri.

"Ele é um homem de família, sempre jogando basquete com seus filhos na rua", disse à ABC7.

No entanto, o promotor do condado de Suffolk, Tim Sini, afirmou que o juiz admitiu já ter cometido o mesmo crime outras vezes.

"Ele indicou em seu depoimento que tinha necessidade de furtar roupas íntimas de mulheres", revelou o promotor à rede de TV CBS2.

Ciacle foi levado à corte criminal, onde ele mesmo atuava, e se declarou inocente, apesar da confissão.

O juiz foi afastado do cargo e pagou uma fiança de US$ 50 mil (cerca de R$ 160 mil) para responder ao processo em liberdade. Ele também terá que usar uma tornozeleira eletrônica e está proibido de fazer qualquer contato com a vítima.

Caberá à corte de apelação decidir futuras sanções ao magistrado, eleito para o cargo em 2015. Ele também enfrenta um processo criminal que poderá custar até 15 anos de prisão.

Por Fernando Mellis
Fonte: hora7.r7.com

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!