Juíza de Direito é suspeita de estar em S10 que fugiu após colisão em rodovia, no AM

Nenhum comentário
goo.gl/RU3pYd | A juíza de Direito Dinah Câmara, da Comarca de Itacoatiara, é suspeita de ter estado na S10 que colidiu, na última terça-feira (27), com um Citroen C3, na rodovia estadual AM-010 (Manaus-Rio Preto da Eva). A dona de casa Maria da Conceição Barros Freitas de Souza, 54, morreu após a batida entre os carros. No dia do ocorrido, a reportagem apurou que quem estava na S10 fugiu do local sem prestar socorro. O Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM) nega a fuga da magistrada e aponta que a juíza saiu do local após ter sido socorrida.

Destroços da S10
A placa da S10, PHV-5873, não está registrada no Departamento do Estado de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), segundo informou a equipe da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (DERFV). Conforme a equipe da delegacia especializada, placas com essa característica são usadas por agentes públicos. Na terça-feira, o Corpo de Bombeiros informou à REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC) que o motorista da S10 havia fugido do local sem prestar socorro.

As investigações acerca do caso estão em andamento e a Polícia Civil ainda não tem informações sobre a suspeita de a juíza de Direito estar na S10. Foi o que informou, na tarde desta quarta-feira (28), o delegado José Ribamar, do 36º Distrito Integrado de Polícia (DIP), em Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros a nordeste de Manaus).

Segundo o delegado, quando a equipe de policiais civis da delegacia da cidade chegou ao local do acidente, no km-135, não havia mais ninguém dentro da S10. O delegado afirmou que não recebeu nenhuma informação sobre a juíza Dinah estar dentro do veículo. “Esses serão os próximos passos: saber sobre os envolvidos. Estamos diligenciando no sentido de esclarecer essa situação”, disse Campelo.

Duas pessoas sobreviveram à colisão dos carros. A reportagem tentou falar com familiares de Maria da Conceição sobre o ocorrido. No entanto, nenhum parente da dona de casa foi encontrado, na manhã e tarde desta terça, no endereço da família, fornecido às autoridades, no conjunto Canaranas, bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus.

Em nota, o TJAM informou que a juíza de Direito Dinah Câmara foi socorrida no local da colisão dos veículos, “portanto, é uma inverdade a informação de ‘fuga’”. O Tribunal destacou que as perícias da colisão estão sendo realizadas e que a ocorrência será devidamente esclarecida dentro das vias legais.

Por Girlene Medeiros
Fonte: d24am.com

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!