7 excelentes passos para você superar o medo em uma audiência de instrução

Nenhum comentário
goo.gl/dgjsv5 | Imagine que você acabou de ser intimado ou contratado para participar de uma audiência Judicial de Instrução... O que fazer?

1º Passo: estude o procedimento da audiência


O estudo do procedimento te ajudará a descobrir várias coisas, dentre elas:

  • quem deve comparecer ao ato;

  • qual é o prazo para arrolar testemunhas;

  • se já foi providenciada a intimação das testemunhas; ou

  • se você deve fazer a intimação.

Após identificar todas as necessidades, você deverá tomar todas as providências pendentes.

2º Passo: estude o processo e identifique os pontos controvertidos da lide

É imprescindível que antes de qualquer audiência de instrução você estude profundamente o processo. Essa audiência é chave, digamos que o coração do processo.

Você deve identificar quais são os pontos controvertidos da lide, pois é sobre eles que será produzida a prova oral.

3º Passo: converse com as suas testemunhas para saber o que cada uma sabe sobre os fatos


Você deve conversar com as testemunhas para saber exatamente o que elas sabem sobre os fatos e, assim, identificar o seu depoimento é relevante ou não. Porém, jamais "instrua" a testemunha sobre o que ela deve ou não dizer.

O seu papel, ao contrário, é instruí-la para que não minta e não invente nada, pois a testemunha mentirosa quase sempre é descoberta pelo juiz

4º Passo: estude o rol de testemunhas da parte contrária e colha provas da contradita, se for o caso


Você sempre deve estudar o rol da testemunha da parte contrária para descobrir se as testemunhas arroladas não possuem algum vínculo de parentesco ou de amizade íntima com a parte que a arrolou.

E você pode utilizar as redes sociais para descobrir essas questões. Se você encontrar, por exemplo, as provas no Facebook que demonstrem que a parte e a testemunha são amigas íntimas, junte tais provas no processo e apresente a contradita da testemunha quando ela estiver sendo qualificada para ser ouvida em audiência.

5º Passo: estude com o cliente uma proposta de acordo


Mesmo nas audiências de instrução, o juiz irá tentar o acordo. Então, converse com cliente a respeito disso e, se possível, leve uma proposta de acordo. Todo juiz gosta de ver a predisposição da parte em resolver amigavelmente a questão.

6º Passo: esteja preparado para fazer as alegações finais orais


Anote, antes da audiência, os pontos importantes e que você não pode esquecer de falar nas alegações finais.

Quando lhe for concedida a palavra, explore a prova que acabou de ser produzida.

Não gaste seu tempo falando de questões judiciais ou simplesmente repetindo o que você já disse na inicial ou na contestação. Mostre ao juiz como as testemunhas ouvidas confirmam tudo aquilo que você disse em sua peça. É para isso que servem as alegações finais.

7º Passo: trate todos com o mais absoluto respeito, mesmo que não receba o mesmo tratamento


A nossa imagem profissional é formada pelas nossas atitudes. Se somos mal educados ou se tratamos os outros sem o devido respeito, deixamos uma imagem negativa por onde passamos e, acreditem, essa imagem negativa tem o poder de influenciar no sucesso ou fracasso da nossa carreira.

Todas estas importantes dicas foram tiradas do e-book do Juiz de Direito há mais de 15 anos, Dr. José de Andrade.

Por Alessandra Strazzi
Fonte: Jus Brasil

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!