Estelionatário: 'Falso advogado' era pastor, funcionário público e comprou carteira da OAB

Um comentário
goo.gl/hc8vvn | Com o número de registro na OAB 10.171, no qual Eliomar Ferreira da Costa fazia uso, conseguiu enganar diversas pessoas em Canaã dos Carajás sendo um falso advogado. O Caso percorreu pelas ruas e redes sociais neste dia. Confira abaixo o desfecho da história organizada pelo Repórter Pedro Reis.

Após uma investigação do Repórter Pedro Reis, descobriu-se que o estelionatário é pastor da igreja Assembléia de Deus ministério de Madureira em Canaã dos Carajás. O mesmo não estava atuando no ministério pastoral por estar em desacordo com os regimentos internos da denominação.

De acordo averiguação do Repórter, Eliomar é funcionário efetivo da prefeitura municipal de Canaã dos Carajás no cargo de professor na disciplina de língua portuguesa, como pode ser visto abaixo.

A presidente da OAB subseção de Canaã dos Carajás,  advogada Josemira Gadelha falou sobre a prisão:

“ Ele que foi preso em fragrante, por exercício ilegal da profissão e estelionato. Ele lesou várias pessoas da região ao se passar por advogado, e mediante a isto, o delegado vai instaurar um inquérito que vai colocar os artigos que se encaixam na ocorrência”.

Informou ainda que, desde o tempo de atuação do suspeito na cidade, começou-se a serem feitas consultas sobre o número de registro da sua carteira da OAB.

O número de registro dele remetia a ideia que ele deveria ter realizado o exame da ordem a mais tempo de sua “atuação” na cidade. Então alguns advogados começaram a pesquisar sobre o “colega de profissão”.

E nem uma dessas consultas, verificou-se que não constava o nome de Eliomar no cadastro nacional dos advogados.

O delegado da policia civil, Jorge Carneiro, disse que Eliomar Ferreira da Costa, alegou ter comprado a carteira da OAB.

E fez um alerta ao dizer, “é necessário que a população ao contratar a um profissional, como um advogado, ou qualquer profissional que tenha registro de classe, verificar se o profissional é habilitado, com os conhecimentos técnicos necessário para atender as demandas.” E acrescentou dizendo que se houverem pessoas que foram clientes do acusado, e se sentiram prejudicadas, ou possuem processo em andamento devem procurar o fórum e a OAB do município.

Redação/Portal Canaã com informações do Blog do Pedro Reis.

*(Foto meramente ilustrativa: reprodução Internet)

Fonte: portalcanaa.com.br

Um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!