Twitter terá de indenizar o cantor Caetano Veloso e Paula Lavigne em R$ 220 mil

Nenhum comentário
goo.gl/tpwstc | A 22ª Vara Cível de São Paulo determinou que o Twitter pague R$ 220 mil para a produtora Paula Lavigne e o cantor Caetano Veloso. A rede social não cumpriu liminar judicial que determinava a remoção de posts ofensivos à honra dos 2.

Na rede social, usuários acusaram Caetano de pedofilia pelo relacionamento do artista com sua ex-mulher, Paula Lavigne. Em entrevista anos atrás, a produtora revelou ter perdido a virgindade com o artista quando ela tinha 13 anos e ele 40.

As ofensas começaram após Caetano, a ex-mulher e outros artistas postarem vídeo defendendo a liberdade de expressão artística após o cancelamento da exposição Queermuseu, em Porto Alegre (RS). A exposição foi acusada de promover pedofilia e a zoofilia.

Milhares de pessoas impulsionaram a hashtag #CaetanoPedófilo ao Trends Topics do Twitter. A hashtag foi promovida pelo MBL (Movimento Brasil Livre) e pelo ator Alexandre Frota. O deputado Marco Feliciano (PSC-RJ) também fez inúmeros comentários ofensivos à Caetano.

Devido às postagens de Feliciano, o Twitter foi condenado a tirar do ar todas as mensagens difamatórias contra o artista.

O MBL e Alexandre Frota também foram condenados a remover as ofensas a Caetano e a Lavigne dos seus perfis na rede social. O prazo da retirada era de 48 horas, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil.

Como muitas postagens contra Caetano e Lavigne não foram excluídas pelo Twitter após as decisões, a rede social terá de pagar indenização ao casal.

Fonte: www.poder360.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!