Concurso Caixa 2018: tudo o que você precisa saber sobre o edital mais esperado do ano!

Nenhum comentário
goo.gl/sSVWFZ | Concursos bancários estão entre os mais concorridos por, na maior parte das vezes, ofertar vagas em carreiras que exigem, apenas, o ensino médio. Ao ingressar nas instituições, o futuro servidor encontra diversas possibilidade de progressão, o que torna as vagas, ainda mais, atraentes.

Diante a publicação do resultado final do Concurso Escriturário Banco do Brasil, concurseiros se perguntam: e o Concurso Caixa? Quando vamos ter novo edital para o banco federal? Confira as respostas nas seções a seguir!

Andamentos Concurso Caixa 2018


A primeira informação que se tem é que a liberação do novo concurso depende da finalização da seleção de 2014. A validade do certame expirava em junho de 2016, mas, foi estendida por tempo indeterminado, até que a instituição convoque todos os aprovados.

No ano passado, algumas notícias assustaram aqueles que têm intenção em ingressar na instituição. Em meio à aprovação da Lei 13.429/2017, conhecida como a Lei da Terceirização, surgiram rumores de alterações no normativo interno da instituição.

Entre eles, a contratação de funcionários que poderiam executar atividades meio e fim da instituição que, por sua vez, receberia prestação de serviços não diretamente ligados às atividades bancárias. Ou seja, atividades, também, realizada por efetivos que passariam, então, a ser executadas por terceirizados.

Houve, então, reação imediata por parte do presidente da Caixa, Gilberto Orcchi. Segundo ele, a mudança do normativo diz respeito à adequação da legislação aprovada às regras da Caixa e não que haja a intenção de contratar terceirizados.

Ações judiciais


Em 2016, ação impetrada 6ª Vara do Trabalho de Brasília pedia a convocação de, pelo menos, 2 mil aprovados, além de determinar a prorrogação da validade do concurso de 2014. A decisão foi tomada após solicitação do Ministério Público do Trabalho da 10ª Região, no Distrito Federal e Tocantins.

A Caixa tinha, então, seis meses para realizar um estudo de dimensionamento do quadro pessoal e operacionalizar as contratações sob pena de multa. Porém, até hoje, nada foi feito. No ano passado, a assessoria de comunicação do órgão informou à Folha Dirigida que o processo dependia de apreciação por parte da comarca.

Em fevereiro deste ano, concurseiros acompanharam as notícias de que a Caixa foi condenada a nomear candidato aprovado dentro do cadastro de reservas no concurso de 2014. A ação aponta que o banco efetuava contratos de funcionários terceirizados para desempenhar atividades que deveriam ser realizadas por efetivos, especialmente, com concurso válido.

Novas nomeações do concurso de 2014 não acontecem desde julho de 2016. Desde então, diversas mobilizações foram lançadas em prol das contratações. Tais ações têm autoria de entidades como “Fenae, Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), federações, sindicatos e os próprios concursados.

A campanha “Mais Empregados para a Caixa, Mais Empregados para o Brasil” foi reativada, promovendo atos em agências bancárias, prédio da Matriz, paralisações, ações em redes sociais e abaixo-assinados. Porém, nenhuma delas foi capaz de sensibilizar a direção da instituição.

Programa de Demissão Voluntária


A Caixa deu início à segunda etapa de seu Programa de Demissão Voluntária (PDV), prevendo o desligamento de funcionários. O PDV era destinado a aposentados pelo INSS, com exceção dos afastados por invalidez; servidores aptos à aposentadoria pelo INSS até último dia do ano; mínimo de 15 anos de serviço na instituição até a data do desligamento; adicional de incorporação de cargo por comissão ou função de confiança pago até a data do desligamento.

Caso o número de funcionários estimados aderissem ao programa, a economia estimada seria de, aproximadamente, R$ 500 milhões a partir de dezembro de 2018.

Concurso Caixa 2014


O último concurso realizado pela Caixa data de 2014, tendo o Cespe/Unb como banca organizadora. A seleção trouxe vagas imediatas mais cadastro de reserva no cargo de técnico bancário.

A avaliação dos candidatos deu-se por meio de provas objetivas e discursivas (primeira etapa), além de exames admissionais (segunda etapa). A banca registrou 1.156.744 inscrições em todos os polos para onde as vagas foram disponibilizadas.

Como mencionado em seção anterior, o prazo de validade da seleção foi estendido por tempo indeterminado. Até o momento, o concurso já teve 3.187 convocados, do total de 32.879 aprovados.

As convocações aconteceram nos seguintes estados: Pará e Amapá (128), Paraíba (10), Ceará (48), Distrito Federal (460), Espírito Santo (53), Pernambuco (73), Piauí (30), Goiás (117), Maranhão (36), Minas Gerais (236), Mato Grosso do Sul (53), Mato Grosso (56), Rio Grande do Norte (36), Paraná (174), Rio de Janeiro (271), RJ/SP para Tec. Informação (15), Rio Grande do Sul (293), Santa Catarina (84), São Paulo (746), Tocantins (13), Sergipe (13), Acre e Rondônia (35), Alagoas (47), Amazonas e Roraima (39) e Bahia (124).

Oferta de vagas para estágio


Em março, a Caixa abriu três editais com vagas destinadas ao seu programa de estágio. As oportunidades contemplavam cursos de ensinos médio, técnico e superior para todo o Brasil.

O edital n.01/2018 disponibilizava vagas para ensinos médio, jovens e adultos (EJA) e técnico (administração) e técnico integrado ao ensino médio (administração, finanças, secretariado e informática).

O segundo edital contemplava graduandos nos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia (Civil, Ambiental, Elétrica, Agrônoma/Agrícola, Mecânica e Telecomunicações).

Por fim, o terceiro edital era destinado a graduandos em Sistemas de Informação, Ciência da Computação, Análise e Desenvolvimento de Sistema e Engenharia (Software e Computação).

A seleção se deu por meio de prova online e entrevista pessoal. As provas foram feitas em março, pelo site do CIEE, enquanto as entrevistas aconteceram em abril.

O que estudar para o Concurso Caixa?


Até a liberação do novo edital, os candidatos podem se preparar pelo que foi aplicado no certame anterior.  Caso a estrutura seja a mesma, os participantes devem passar por provas objetivas e discursivas (primeira etapa) e exames admissionais (segunda etapa).


(Clique sobre a imagem para ampliá-la)

Nas provas objetivas, foram cobrados conhecimentos sobre Língua Portuguesa, Ética, Matemática, Raciocínio Lógico, Atendimento, Conhecimentos Bancários, Atualidades e TI (específico para o cargo). O exame foi composto por 120 questões.

Já a prova discursiva constou de redação em texto dissertativo, composto em até 30 linhas, sobre temas relacionados aos conhecimentos específicos.

Prepare-se com base no edital.

Por Luciana Gomides
Fonte: editalconcursosbrasil.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!