Quero mudar de curso, mas tenho medo de me arrepender. O que devo fazer?

Nenhum comentário
goo.gl/uw4WLS | Dúvida: Olá! Sou estudante do 4º período de Licenciatura em química. Não estou satisfeita com a área de atuação do meu curso. Dou aulas, mas não me sinto muito bem e não tenho prazer no que faço. Entretanto, gosto de exatas. Tenho vontade de trocar de curso, mas sou muito indecisa e tenho medo de mudar e também não me adaptar. O que eu devo fazer?

Thais

Olá, Thais!

Certa ansiedade sempre está presente no processo de escolha de uma profissão, em parte porque a escolha ocorre sem que se possa “experimentar” o curso e o exercício profissional, em parte porque escolher uma alternativa significa deixar de lado outras que podem ser igualmente atrativas.

Em seu caso, estando no 4º semestre, você já teve a possibilidade de conhecer parte significativa do curso. Tem também algum acúmulo sobre o exercício profissional, pois já está lecionando.

Antes de partir para uma nova escolha, o primeiro passo em seu caso é refletir profundamente sobre a forma e os motivos de sua escolha anterior.

Você escolheu por “tentativa e erro”? Pela sugestão de outras pessoas? Por imagens parciais ligadas ao status da profissão, perspectivas de remuneração? Por considerar que certas disciplinas dos cursos poderiam dar continuidade aos interesses anteriores vivenciados durante a educação básica?

Na verdade, estes e outros elementos fazem parte do processo de reflexão necessário para uma escolha mais consciente. Partir apenas de uma destas variáveis pode resultar em escolhas não satisfatórias.

Reflita também sobre os motivos que a estão levando a desistir da opção realizada. Em todo curso há disciplinas e conteúdos que podem não ser muito atrativos; para superar tais indisposições é necessário que o graduando tenha em mente o objetivo maior que é a atuação profissional posterior.

Por exemplo: se você gosta muito da área da química, saiba que cursos que integram a licenciatura e o bacharelado (como é o caso da UNICAMP em São Paulo).

Outra opção é buscar o ingresso em um bacharelado em química de forma a aproveitar parte das disciplinas já realizadas e excluí-las das obrigações na nova empreitada (pelo regime de “aproveitamento de estudos”).

Para encarar a possibilidade de uma nova escolha construa um processo fundamentado. Informe-se sobre todas as profissões nas seções Profissões e Universidades e descarte aquelas que estão bem longe de seus interesses.

O segundo passo é avaliar sua história pessoal no sentido de que valores vocês traz consigo, que experiências foram positivas ou trouxeram desafios que você deseja superar, que contatos com profissões você já teve e como você os avalia.

Busque então se informar sobre a dinâmica do trabalho em nossa sociedade, principalmente em relação às profissões que estejam disputando sua escolha: variações da economia, os projetos políticos em jogo, desenvolvimento de novas tecnologias, remuneração média são alguns dos elementos a serem considerados

Escolhe uma profissão é um processo complexo. Não há uma resposta simples e direta. É você que deve construir esta resposta depois de pensar sobre as questões expostas.

Depois de refletir sobre você mesmo, sobre a realidade do trabalho em nossa sociedade e sobre as profissões, haverá um momento em que você terá que tomar um “ato de coragem”, ou seja, que assumirá os riscos inevitáveis diante do futuro. Mas estes riscos serão enfrentados com confiança e conscientemente.

Por Respondido pelos orientadores do Nace - Orientação Vocacional
Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!