OAB: após críticas do presidente eleito Jair Bolsonaro, IAB defende exame de Ordem

18 comentários
goo.gl/7rPZtm | O IAB - Instituto dos Advogados Brasileiros, por meio de nota assinada pela presidente nacional, Rita Cortez, saiu em defesa do Exame de Ordem, criticado no último domingo, 25, por Jair Bolsonaro. Segundo o presidente eleito, bacharéis de Direito são submetidos à prova da OAB para serem “boys de luxo de escritório de advocacia”.

Para o IAB, “as críticas do presidente eleito ao exame obrigatório e imprescindível para habilitação dos bacharéis em Direito e de capacitação ao exercício da advocacia revelam desconhecimento ou intencional desinformação”.  Segundo o Instituto, “a prova da OAB, legalmente prevista, é importante instrumento de aferição dos investimentos destinados à melhoria da qualidade dos cursos de Direito”.

Relembre as críticas feitas por Bolsonaro:




Leia a nota na íntegra:

As críticas do presidente eleito, em entrevista publicada no último domingo, ao exame obrigatório e imprescindível para habilitação dos bacharéis em Direito e de capacitação ao exercício da advocacia, desde a sua implantação, em 1974, revelam desconhecimento ou intencional desinformação por parte de S. Exa.

A prova da OAB, legalmente prevista, não se trata de um capricho corporativista, nem significa reserva de mercado. É importante instrumento de aferição dos investimentos destinados à melhoria da qualidade dos cursos de Direito, cuja proliferação de faculdades, desde a década de 80, tem afetado a formação e qualificação de advogados e advogadas que, constitucionalmente, são elementos essenciais à administração da justiça.

A sociedade brasileira necessita de profissionais aptos à defesa de seus direitos mais elementares, uma vez que lhes é conferida a missão de serem porta-vozes da cidadania e guardiães do estado de direito constitucional.

O Instituto dos Advogados Brasileiros, embrião da Ordem dos Advogados do Brasil, com seus 175 anos de história como relevante instituição formadora do pensamento, da educação e da cultura jurídica no País, ademais de considerar que as críticas ao exame da OAB são infundadas e distantes da triste realidade que cerca o ensino superior de forma geral, continuará firme no propósito de colaborar com todas as demais instituições que se preocupam com o futuro do País, no sentido de pugnar por mais investimentos na educação, especialmente no aprimoramento do ensino jurídico de qualidade, laico, de perfil humanista e, sobretudo, coerente com os princípios constitucionais civilizatórios.

Rio de Janeiro, 26 de novembro de 2018.

RITA CORTEZ

Presidente nacional do IAB

Fonte: Migalhas

18 comentários

  1. Acho que deveriam renovar,o exame da OAB não torna o advogado qualificado, seria ótimo se tivesse um período de residência assim como no curso de medicina, pois a prática, sem dúvida,é o que faria o bacharel em direito preparado para a profissão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Exame de Ordem não qualifica ninguém para a profissão, precisamos é praticar!

      Excluir
    2. Concordo plenamente, Pâmela.

      Excluir
    3. Não qualifica, mas dá um passo para qualificão, já que a exigência de 50% e 60% não são substancialmente para torna um profissional com excelência. Contudo, como tirar carteira de trânsito vc aprende as maldades só na pista.

      Excluir
  2. Conduta equivocada do presidente.
    Se o bacharel não está apto a ser aprovado no exame de ordem, com certeza não estará apto a garantir direitos e lutar pela justiça na qualidade de advogado. São 5 anos de faculdade como ele mesmo disse, tem cursos, hoje em dia, que facilita muito a vida do acadêmico, logo, tem que haver sim mais rigor para avaliar a competência do bacharel, que por muitas vezes, faz a faculdade empurrando com a barriga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que se colocassem como requisito à prática jurídica para os formandos, seria mais rentável, a pratica é tudo para um profissional do direito. aprovação na OAB, não irá faze-lo um bom profissional.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. ... pra frente andamos!!! Conheço "uns três oabenses", que suas iniciais são totalmente fora de contexto. Nada contra o tal exame de proficiência. No entanto, totalmente contra o mercantilismo dessa instituição sui generis.

      Excluir
    4. Quem fez a prova e passou sabe que sua eficiência ao advogar não se deve ao exame e sim de sua capacidade de postular adquirida na prática, no estágio e na pesquisa diária. Conheço advogados aprovados por exame que vivem em ctrl c + ctrl v sem contar o Bacharel que faz as peças para ele e recebe 1.500,00 por mês. Bacharéis devem se unir!

      Excluir
  3. Pior do que o exame de Ordem,que é elaborado com intenção de reprovar,é o valor cobrado.Trata-se do mais alto valor pago a concursos no Pais.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Me desculpe, o exame da OAB virou comércio. A tempo não é uma prova clara e objetiva. Não qualifica quem sera um bom advogado!

    ResponderExcluir
  6. O exame da ordem ao meu ver é de grande importância e serve sim de um filtro para barrar gente muito ruim, sou estudante de Direito e quero realizar o exame da OAB sim, no entanto, discordo com o valor cobrado.

    ResponderExcluir
  7. Na faculdade que cursei Direito,o mais fácil de se conseguir era o diploma, maioria dos alunos passavam na base da cola, e ao final do curso, se houvessem reprovações, bastava copiar e colar algo da internet e apresentar em 1 folha. Pronto, tinha o diploma.
    Eu me esforcei muito para estudar, maioria das vezes sozinha, para aprender o conteúdo de verdade e passar na OAB no 9 semestre. Aqueles que sempre colaram são bacharéis até hoje. Agora dizer que são capazes de defender os direitos das pessoas dessa forma? Isso é maluquice! Estamos lidando com o patrimônio alheio,muitas vezes com a liberdade de um inocente... Ter conhecimento para passar na OAB é o mínimo do mínimo!
    Infeliz no comentário o futuro presidente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo... já sei em minha turma quem passa e quem fica retido porque mesmo com a dificuldade em fazer o curso, sabemos que só é realmente difícil pra quem rala de verdade. Esse exame ao mesmo tempo que me apavora (acho que a todos que ainda estão por fazer) me tranquiliza ao saber que não é qualquer um que vai "mexer" com a vida alheia.

      Excluir
  8. Exame da ordem não qualifica ninguém,mas é sim uma forma deles ganharem dinheiro dos estudantes.

    ResponderExcluir
  9. Isso mesmo Marli,só isso Dinheiro,quando fala de vida fácil em faculdade fico pensando que tipo de acadêmico é esse,pois todas faculdades que conheço compre exatamente os tramite do MEC,agora esse que se passa por bacharéis mas faz a vez dos cursinhos vem com historias para denegrir a imagens das Faculdades.esse pais vai mudar teremos um Presidente que promovera a mudança.os corruptos que se cuide

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!