Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Hélio Beltrão apresenta alternativa ao Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)

149 comentários
goo.gl/dnEnhk | Em entrevista exclusiva para o site Justiça Em Foco, o presidente do Instituto Mises Brasil apresentou uma alternativa ao Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), obrigatório para os estudantes do curso de Direito. Hélio Coutinho Beltrão (foto) é filho do ex-ministro Helio Beltrão, um dos responsáveis pela criação do conceito legal de micro e pequena empresa, o que gerou o Simples Nacional.

Ao avaliar a prova da OAB, Helio Beltrão foi taxativo ao dizer que os estudantes já passam por outras avaliações acadêmicas nas instituições de ensino superior. “O estudante foi avaliado na sua faculdade e se tornou bacharel em Direito passando nas provas e obtendo a certificação na universidade. O que temos hoje é um debate entre dois polos extremos, que eu suspeito existir uma alternativa mediana”, pondera.

Um dos mais atuantes no cotidiano na luta pela desburocratização do Estado Brasileiro, Helio Beltrão possui especialização em Finanças pela Universidade de Columbia, em Nova Iorque. Ao explicar os extremos, o especialista esclarece os respectivos pontos de defesas de ambos os lados.

“De um lado você tem a turma que concorda com o Exame da OAB, dizendo que o advogado precisa de uma qualificação, por ele ter um impacto social grande. Por isso, o profissional não pode ser um advogado mal preparado para a sua área de especialização, o que mostra a importância do exame”, avalia.

“Do outro lado você tem pessoas reclamando que é obrigatório o pagamento de uma taxa cara para a prova. E no final, você tem uma avaliação que, na prática, não consegue atingir o que se propõem, que é validar os conhecimentos que o indivíduo tem para exercer a profissão em todas as suas vertentes. Apenas uma prova que vale para todas as áreas do Direito”, comenta Helio Beltrão sobre os contrários à prova da OAB.

Alternativa


Para Beltrão, a solução ideal para os extremos que divergem sobre a aplicação do Exame da OAB, é fazer com que a prova deixe de se tornar obrigatória. Ao explicar sua opinião, o especialista acredita que se tornando o Exame facultativo a tendência entre os escritórios de advocacia é de dar a preferência para quem optar por fazer o exame da OAB.

“Provavelmente os escritórios de advocacia e outras empresas que contratam advogados darão valor para quem passa no exame da OAB, na medida em que o exame é bom. Aquela pessoa que não fez o exame é possível que seja punida no mercado, mas pode exercer sua profissão e você permite que outros exames e outros tipos de certificações surjam no mercado”, ressalta.

Ainda de acordo com o especialista, um dos resultados da não obrigatoriedade do exame é uma maior qualificação por parte dos escritórios de advocacia especializados. “Os escritórios de advocacia, por especialidade em determinado Estado, podem aplicar sua prova, seu exame. E assim, vão passar a contratar somente quem passar nesse exame”, destaca Helio Beltrão.

Fonte: www.justicaemfoco.com.br

149 comentários

  1. Alternativa tbm seria as faculdades que tem 4 ou 5 estrelas pelo MEC ou as famosas de 1 linha não haver necessidade de exames. Já que a OAB deveria fiscalizar os cursos, que fiscalize e exija daqueles formados em universidades e faculdades sem um mínimo de conceito e grade curricular. Quem fez usp mackenzie unip FMU não precisaria ser avaliado pq o MEC e a OAB já o fizeram ao longo do curso .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falei várias vezes, quem avalia o aluno é o Ministério da Educação e Cultura, fazemos estágio, passamos por uma banca examinadora no término do curso, apresentamos TCC, temos aulas com advogados, juízes, promotores, porventura eles não possuem conhecimento ,para em provas nos avaliarem, no caso seriam incompetentes, para nós dar o direito ao diploma que estudamos para receber.
      A OAB, diz, que eles não foram corretos em.suas avaliações e nos dão uma prova que eles mesmo, não passariam, INCONSTITUCIONAL é o termo correto a ser dito, a Ordem ser maior que o Mistério da Educação e Cultura

      Excluir
    2. Concordo, pois é o unico profissionsal que obtemseu dilpoma e não pode desde já atuar. Sou professora e comecei a trabalhar imediatamente apos a formatura e formada em direito.

      Excluir
    3. Dessa forma você favorece quem tem mais condições financeiras de cursar em uma faculdade de primeira linha. Aqueles que cursa em uma faculdade mais barata por nao ter condições iriar ser penalizado com um exame? Acho que nao seja essa a melhor saida. O exame da ordem esta presente em quase todos os paises no mundo, so aqui no Brasil tem esse mimimi todo. Poxa estuda, faz e passa velho. Concordo no quesito dos valores exorbitantes de inscrição, isso sim deveria ser revisto.

      Excluir
    4. Está presente em quase todos os países pq, na antiguidade, ter formação de advogado era p poucos, tanto é q se denominam *doutores*. Qdo o curso de Direito passou a se tornar acessível e a formação na referida graduação deixou de ser " elitizada", adotou-se o Exame da Ordem que,acredito eu, foi selecionar os "bons"( entenda - se por bons os de melhor poder aquisitivo, que podem arcar com custos de cursos preparatórios e possuem tempo sobrando p esfudar). Não atual conjuntura em q curso de graduação é possível aos indivíduos de todas as camadas sociais tenho convicção de que o Exame da Ordem não passa de um meio de extorquir dinheiro das pessoas. Entendo q, aquele q fez seu curso com interesse em aprender e responsabilidade não carece de passar por uma avaliação q tem como intuito principal REPROVAR e não avaliar conhecimentos. Ademais, a exigência legal do exame já não existe mais.

      Excluir
    5. P.S: antes q corrijam meu português informo q algumas palavras, por conta do corretor automático, não farão sentido na frase. Contudo, para o " bom entendedor pingo é letra"

      Excluir
    6. Por outro veio, os escritórios contratariam os "sem exame", no desiderato de escraviza-los, pagando-lhes salário menor. Colocando no front, "assistentes administrativos de luxo".

      Excluir
    7. Infelizmente, os escritórios já fazem isso com àqueles que possuem a oab e não podem abrir seu próprio escritório

      Excluir
  2. Concordo com a idéia do Helio Beltrao. E o mercado que vai dizer quem e quem.

    ResponderExcluir
  3. Senhor Helio BeltrãoB para a sua informação o exame da OAB é INCONSTITUCIONAL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse Beltrão abriu a boca a boca na hr errada. Concordo com os posicionamento do pessoal. É inconstitucional o Exame.

      Excluir
    2. O artigo quinto inciso XIII, da CF/88 fala que a lei não é a 9684 da OAB e sim a lei do MEC.
      A OAB é uma autarquia privada e nem o STF sabe direito sobre ela. Portanto não deve ser os presidentes das seccionais que devem ter autoridade sobre a OAB e sim o Presidente da República nos termos do artigo 84 CF e isso faz o exame inconstitucional, pois a lei dos Adv e Estatuto é anterior à lei do MEC salvo engano de 96 .

      Excluir
    3. Corrigindo lei 8906/94

      Excluir
    4. Quanto a inconstitucionalidade stf já se pronunciou sobre a matéria.

      Excluir
    5. No ano de 1994 , sob a alegação de "verificar a qualidade dos cursos jurídicos no Brasil " , a OAB passou a exigir a realização e aprovação em Exame de Ordem para o exercício da Advocacia , o que
      foi sendo feito através de simples "provimento" (inicialmente Provimento n. 81/1996, atualmente Provimento n. 144 / 2011 ) e é neste ponto que reside a primeira inconstitucionalidade do referido Exame,uma vez que viola dispositivo constitucional contido no artigo 22 ,XVI,da CF,segundo o qual "compete PRIVATIVAMENTE à União legislar sobre a organização do sistema nacional de emprego e condições para o exercício das profissões. É,pois, atribuição PRIVATIVA da União,através do MEC,que é o órgão competente, verificar a qualidade do ensino no Brasil. E isto deve ser feito através de LEI,e quem tem competência para legislar sobre o tema, conforme determina o artigo 22, XVI,da CF,é a União,através do Poder Legislativo, com obrigatória sanção presidencial. À OAB cabe a fiscalização do exercício profissional dos Advogados, como órgão de classe que é.A segunda inconstitucionalidade reside na violação de uma das cláusulas petreas contidas no artigo 5 da CF, o qual determina "todos são iguais perante a lei ".O Exame de Ordem exigido APENAS para os Bacharéis em Direito, que se formam e não podem exercer sua profissão, é uma verdadeira afronta ao Princípio da Igualdade.Se o Advogado defende o direito à vida,à liberdade e ao patrimônio das pessoas,o Exame de Ordem deveria ser exigido também de outras profissões, notadamente dos Engenheiros Civis e dos Médicos, uma vez que a perda de uma vida por um erro não tem preço e é uma situação que não comporta reparação. Ao Advogado, por sua vez,sempre há recursos e medidas à disposição. Os mais antigos,melhores e renomados Advogados não se submeteram ao Exame de Ordem,o que prova que tal Exame não avalia conhecimentos e nem cursos. A OAB está usurpando, desde 1994, competência constitucional que não lhe cabe,pois a matéria referente à ensino e emprego é atribuição exclusiva da União,e a OAB não é,Poder Legislativo para legislar, e nem é Poder Executivo para sancionar.É tão somente órgão de classe, devendo se comportar como tal, prestando contas ao TCU (o que JAMAIS foi feito), conforme foi determinado recentemente por este órgão .Para além de tudo isto, em decisão ocorrida nesta semana,a Fundação Getúlio Vargas, que mantém contrato de exclusividade com a OAB sobre os direitos para a realização do Exame de Ordem, foi CONDENADA POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, em ação que corria desde2003, por envolvimento junto à contratos fraudulentos com a Administração Pública Municipal de São Paulo à época.Pela condenação, a FGV está MPEDIDA JUDICIALMENTE de firmar QUALQUER contrato pelos próximos 5 anos.Tudo isto vem a não só mostrar, como também a comprovar documentalmente e judicialmente que a OAB e a FGV não são aptas a verificar o conhecimento técnico jurídico de nenhum Bacharel em Direito. Este Exame de Ordem injusto, desumano e inconstitucional deve ser extinto imediatamente, permitindo-se aos Bacharéis em Direito receberem suas carteiras, nas respectivas subseções, a fim de começarem a exercer a profissão pela qual estudaram e se dedicaram durante 5 anos, que é a de Advogado. O sucesso profissional ou não dependerá do empenho de cada um.É a medida de Justiça que se impõe.

      Excluir
    6. Ha 40 anos, fui aprovado por uma banca de 7 Lentes(Catedráticos), Mestres Doutores, que anualmente eram contratados, pela Seccional, para o Exame de Ordem. O avaliado sorteava quem faria o exame oral, aleatório, e o moderador. Os 7 poderiam interferir ou pedir esclarecimentos. Depois sorteava, o assunto que seria produzido na hora, usando apenas o código, não comentado, para fundamentação. O pior, num anfiteatro repleto de colegas que seria a mais severa avaliação. Hoje me decepciono lendo petições, que são verdadeiras odes ao analfabetismo, nas quais, tenho que contactar com o colega pra saber o que queria defender, pedir ou fundamentar. Ainda, assim, defendem a eliminação do Exame!?

      Excluir
    7. Sim , eu defendo a Extinção do Exame de Ordem , porque se o formando , durante os 5 anos em que frequentou a Faculdade de Direito , não aprendeu a redigir uma peça jurídica , não será no dia do Exame de Ordem que irá aprender , e os demais não podem ser prejudicados , sendo impedidos de trabalhar , por causa daquele que não se dedica . Isto existe em todas as profissões , mas este impedimento desnecessário , injusto e inconstitucional , só acontece com os Bacharéis em Direito . Esta situação já se alongou na inconstitucionalidade por demais tempo , desde 1994 , prejudicando milhares de Bacharéis , os quais estão com depressão , pela impossibilidade de exercerem a profissão desejada.

      Excluir
    8. Que comentário coeso. Abarcou teses constitucionais de for a cristalina. Sou estudante de direito e estou preocupado com este exame. Mas enfim, como seria então a melhor forma de se avaliar a competência de um bacharel em direito na sua opinião Adir?!

      Excluir
    9. Durante o curso , os alunos passam por avaliações obrigatórias , sendo necessário obter nota de corte para aprovação nas disciplinas. Além disto, há as disciplinas de Prática Forense Cível e Criminal , além do TCC, que é avaliado por uma banca examinadora , também sujeito à nota de corte para obter aprovação . Portanto , durante todos os 5 anos , os alunos vão sendo avaliados , e neste período já devem começar o seu empenho e dedicação . Depois de formados , os profissionais devem continuar a rotina de estudo , buscando seu aprimoramento e aperfeiçoamento sempre . As legislações mudam sempre e o Profissional do Direito tem a obrigação de manter-se atualizado , para bem servir aos seus clientes e fazer a diferença . O Exame de Ordem , além de injusto e inconstitucional , é caro e desnecessário , pois não se presta , de modo algum , a medir conhecimentos técnicos e jurídicos , que a pessoa só adquire com tempo, empenho e dedicação .

      Excluir
  4. Respostas
    1. O Senhor é advogado? Diga me por favor a data da realização da sua aprovação! Aguardo retorno.

      Excluir
    2. E qual seria o problema senão fosse?

      Excluir
    3. Esse cidadão não sabe o que está falando,da mesma forma descriminadora,uma prova não vai dizer se vc tem competência ou não ,aposto esses que são contra o fim do exame, porque não fizeram a prova.

      Excluir
    4. Eu fiz, passei na segunda tentativa e sou a favor do exame de ordem

      Excluir
    5. "...aposto esses que são contra o fim do exame, porque não fizeram a prova."

      Sim! Não fizeram a prova, e outros que são a favor do fim do exame é pq fizeram a prova e NAO passaram!!!

      Eu fiz o exame, passei na 3 tentativa...isso tem muitos anos, mais de 15 e sou muito a favor. Com o número absurdo de faculdades de direito do país tem que existir a primeira peneira para o mercado que é o exame da ordem...E depois o mercado mesmo se responsabiliza de elencar os melhores, os bons e os "meia boca".

      Ser advogado requer passar numa prova assim como ser médico especialista requer uma residência em determinada especialidade. Qdo a pessoa entra na faculdade já está ciente...aí qdo "arrocha" começa "mimimi".
      Me digam que escritório terá interesse em.contratar profissionais sem a ordem??? Já existe uma carteira da OAB para estudantes/estagiários que no final vai ser a mesma coisa.

      Faça-me o favor né???

      Estuda que passa!!!

      Pronto falei!!!

      Excluir
  5. Todas pessoas ao se formar em uma faculdade, obtém um diploma do MEC. Mas somente a OAB criou este exame, com várias questões típicas pegadinhas, com fins lucrativos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente. Passamos 5anos fazendo provas trabalhos TCC entre outras atividades. Acho totalmente desnecessário essa prova, não é a carteira da OAB que vai provar que vc e capaz.

      Excluir
    2. É verdade, ficamos 5 anos em uma FaciFacul ou Universidade e depois frustração com esta instituição.
      O Governo Federal tem que fazer algo para banir fato de inconstitucionalidade com o bacharéis em direito.

      Excluir
    3. Concordo plenamente! Conheço professores da faculdade que são advogados e não fizeram a prova da OAB. Não existia o exame da Ordem.

      Excluir
  6. tbm concordo, tbm acho que as provas do exame da ordem dos advogados (OAB) poderia ser um pouco mais fácil, nos dias de hoje parece que estão visando lucros com provas absurdas levando ao aluno de direito ao erro, igual aos concursos públicos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tira essa taxa abusiva e ver se o Exame não acaba.Estou me preparando o exame mais acho que essa prova conhecimento.

      Excluir
  7. Na verdade o quanto muito se fala no exame da OAB ninguém faz nada... Cada dia que se passa aumenta mais as faculdades de direito e só...

    ResponderExcluir
  8. Na plenitude do tempo surgiu uma autoridade com idéia revolucionária no meio jurídico.
    Claro que não é Jesus Cristo, mas se dispõe a lutar para igualar os desiguais.
    Quando o Cardiologista se prova pela faculdade, porque o direito do Pitágoras e outras instituições, nota 5 pelo MEC precisaria de comprovação.
    Parabéns pela corajosa iniciativa.

    ResponderExcluir
  9. Fantástica idéia, mas a quem na OAB interessa?

    ResponderExcluir
  10. Sera que Ruy Barbosa, Calmon de Passos, todos só STF, os grandes Juristas, etc... Fizeeam essa tal prova da OAB. A qual na minha humilde opinião não avalia coisa alguma. Antigamente os bacharéis faziam estágios na Seccoes das OAB locais, sob a fiacalfiscal dos seus Presidentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, e tínhamos grandes profissionais, Excelentes Promotores, Juízes, Desembargadores, Advogados. Queria entender a Constitucionalidade sessa prova. Achou, simplesmente que fonte de arrecadação, so somente so.

      Excluir
    2. Simples, porque o artigo 5, inciso XIII da CF/88 é uma norma de eficácia contida, ou seja, precisa de uma lei que lhe dê eficácia, in casu, a lei 8906/94 tem esta prerrogativa no que concerne a criação e aplicação do exame de ordem no âmbito da advocacia.

      Excluir
  11. Pois,o exame da ordem é desleal e na minha opinião, deveria ser extinto, e no lugar do exame, faria tipo mais um ano de Prática, como se faz na medicina, seria mais proveitoso e todos, ganhariam com mais qualificação.

    ResponderExcluir
  12. O que eu vejo a OAB, e uma máquina de donhdinh ,sem contar com cores absiabs q agente paga anual,nao concordo com o exame,vou fazer minha pergunta,pq os medmédi entre outras categorias nan passam por exames ,ou seja vc se forma hj e amanhã já está exercendo a profissão . ...kkkkk pra vcs.

    ResponderExcluir
  13. A outra opção e ser bem mais barato a taxa que somos obrigados a pagar... R$260,00, para quem terminou de formar, a maioria ainda não esta inserido no mercado de trabalho e é obrigado a pagar uma das taxas mais altas e com maioria de reprovação. Virou fonte de arrecadaçao de tirar de quem não tem. Injusto demais. Estpu desempregada, tive que passar humilhação de fazer vaquinha pra arrecadar esse valor e por 02 pontos não passei. As autoridades competentes deveriam ver isso, pagamos um taxa muito alta, para uma banca pesssima com o pior atendimento por falta dos aplicadores das provas. Eles são incordiais, grotescoa, e a ausência de educação é gritante. Vou fazer a prova com muito mefo dos aplicadores. Um pressão psicologica fora do comum. O dia da prova da OAB pra mim significa o dia de passarmos por constrangimentos e ser muito maltratada. Parece que é a cara fechada deles e mal vontade de nos atender qdo pedimos para ir ao banheiro que nos avalia.
    Super insatisfeita. Pelo valor que pagamos boa qualidade justificaria.

    ResponderExcluir
  14. As provas devem ser com o conceito de 5 anos de estudo na faculdade, fazem a prova com pegadinhas para o aluno erra e lucra no próximo exame.Termos meus caros colegas todos se unir, infelizmente só grana. Deveria todos que prestou e vai presta o exame da OAB, vamos lutar pelos os nossos direitos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só estudar, fazer o exame, e prestar o juramento.

      Excluir
    2. Cada um no seu canto, sofre seu tanto.
      É um exame desleal. Onde se tem uma banca examinadora que não tem a honestidade de anular o que eles mesmos escrevem errado. E alguns aqui vem me falar em recém formados que não sabem redigir uma pela. Faça-me o favor. Conheço jovens frustrados pq não obtém êxito numa prova que não define o profissional de excelência que se espera.
      Uma autarquia intocável (2° Stf).
      O que percebe-se, um país sem o menor respeito para como a sua nação. Pq o diploma de Bel. Em Direito, não passa de uma folha de papel rasurada; onde vc tem a obrigação de passar na OAB, ou de nada servirá. Pq até para prestar assessoria, tem que está inscrito no quadro de aprovados da OAB.
      Qualquer outra profissão te qualifica como tal, menos o formado em Direito.
      É melhor não cursar. Pq é igual quem faz científico no 2 grau. Só para concluir. E bacharel em Direito, so para ter nivel superior. Pq até para atuar como professor se nao tiver especializações o diploma nao tem peso.
      Esse mérito de doutor, ficou só na coroa portuguesa. Pq ate início de 90 nao se precisava dá oab. Agora temos que enriquece-los. Quem qualifica profissional é mercado de trabalho. OAB, do meio de superfaturamento.
      Chega de oab.
      Mas não podemos esperar muito. Pois temos uma corte omissa.

      Excluir
  15. Se for depender dos escritórios, serão contratados os baicharéis sem OAB como já é feito,haja vista que os grandes escritórios hoje em dia buscam os baicharéis, que muita das vezes são mais qualificados que muitos advogados com OAB, bem como, insta salientar que os escritórios costumam pagar valores mais baixos para os baicharéis sem OAB e exploram ao máximo a qualificação dos mesmos, ou seja, tem qualificação profissional por baixo custo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "baicharéis" ?!?! Meu Deus! Exame nele!!!

      Excluir
    2. Cada coisa kkkkkkkkkkk "baicharéis" é com "x" (sqn) kkkk

      Excluir
    3. Esse é o resultado das milhares faculdades de diretos do país "espirrando" "baicharéis" todos os anos no mercado...

      Ainda questionam o exame????

      Mais exame e menos mimimi

      Estuda que passa!!!

      Excluir
  16. Mais uma Ideia furada. Quem passou 5 anos absorvendo conteúdos e conceitos jurídicos será submetido a que tipo se prova a ser aplicada pelas "bancas" ? Está querendo criar uma elitizacao ainda maior da profissão.
    É até irônico, mas enquanto se quer criar o "exame da OAB" para médicos a solução estaria em criar a "residência jurídica" onde o bacharel faz na própria faculdade (muito bem avaliada) o sexto ano de "intensiva prática jurídica" como obrigatória para exercer a advocacia desde que atingido um aproveitamento mínimo como nota 7 ou 8 nas avaliações.

    ResponderExcluir
  17. A outra opção e ser bem mais barato a taxa que somos obrigados a pagar... R$260,00, para quem terminou de formar, a maioria ainda não esta inserido no mercado de trabalho e é obrigado a pagar uma das taxas mais altas e com maioria de reprovação. Virou fonte de arrecadaçao de tirar de quem não tem. Injusto demais. Estou desempregada, tive que passar humilhação de fazer vaquinha pra arrecadar esse valor e por 02 pontos não passei. As autoridades competentes deveriam ver isso. Pagamos um taxa muito alta, para uma banca péssima com o pior atendimento por falta dos aplicadores das provas. Eles são incordiais, grotescos, e a ausência de educação é gritante. Vou fazer a prova com muito medo dos aplicadores. Um pressão psicologica fora do comum. Quem me dera ter outra opção de escolher uma banca com aplicadores que nos trate a altura de universitários formados e bacharel de Direito. O dia da prova da OAB pra mim significa o dia de passarmos por constrangimentos e pela minha experiência de ser muito maltratada. Parece que é a cara fechada deles e mal vontade de nos atender quando pedimos para ir ao banheiro que nos avalia.
    Super insatisfeita. Poderia ter outra opção de banca. Pelo valor que pagamos boa qualidade justificaria.
    O valor da taxa tem que diminuir.
    Mal gestão da parte da OAB de não enxergar isso... Na linguagem popular ta muito caro para os desempregados.

    Nossa reclamação poderia ser divulgada para OAB e também FGV, para o STF e STJ.

    ResponderExcluir
  18. Poderia continuar com o exame da OAB, mas com provas descentes, bem elaboradas e não essa palhaçada de questões que não tem alternativas corretas a qual a dona fgv NUNCA anula, provas sem pegadinhas ridiculas que vc lê e pensa, Wth? Hoje podemos ver a fabrica de dinheiro que é este exame, cursinhos que cobram uma fortuna, professores com seus códigos esquematizados, editoras, incluindo a taxa de inscrição absurda, enfim apenas um pequeno grupo lucra e muito, e o idiota do candidato vê sua alma sendo arrancada, pior tem provas de segunda fase que até advogados experientes não conseguem resolver sem pesquisa, outra vejo muitos que passaram, mas são péssimos, este exame precisa ser revisto, melhor elaborado com respeito e com menos ganância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "provas descentes"?!?! Meu Deus!!! Exame já!

      Excluir
  19. Sou a favor do exame de ordem. Quem estuda e leva a sério a graduação passa com certeza. Ocorre que muitas faculdades pensam no retorno financeiro apenas.

    ResponderExcluir
  20. Na minha opinião o exame de ORDEM não qualifica ninguém. Assim, um bom curso é oque deveria ser observado.

    ResponderExcluir
  21. O exame serve como peneira, visto que muitos conseguem o título de bacharel através de fraudes nas avaliações acadêmicas, pagando p. terceiros fazer o TCC, etc... a referida alternativa ao exame de ordem seria o fim da advocaia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo....tem o saber direito na TV gratuito...tem aulas livres e boas no YouTube.. É eu não sou desocupada....faço sacrifícios.. agora penso que poderia baixar valor e aumentar as exigências na faculdade...o Enade é surreal...eu fiz ...passei na primeira fase...tô estudando para segunda....É fiz um péssimo Enade...provas loucas....a OAB deveria valer como Enade então... eu não sei alternativas....Mas sem nada não pode ficar...Não mesmo...posso perder...Mas estou vendo que tinha muito a aprender.

      Excluir
  22. Considero o exame da OAB de suma relevância para o exercício da advocacia. Na graduação me deparei com vários tipos de alunos, e é estarrecedor ver acadêmicos que não sabem a diferença de um advérbio de intensidade (mais) e uma conjunção adversativa (mas), quiçá, a diferença do processo de cognição e cumprimento de sentença. Vejo no exame da Ordem um parâmetro de qualidade, pois entrega para o mercado OS MELHORES DA ACADEMIA, afinal a responsabilidade da vida de alguém estará nas mãos desses profissionais. É uma carreira movida de desafios, portanto, se o interessado em militar na área se furta desse “pequeno” desafio, parece-me não está preparado para a profissão. De outro modo, se o índice de reprovação é alto, não veja que a resposta no exame. Não é uma prova impossível, basta aplicar o conteúdo apreendido ao logo da faculdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande vdd.... e agente? Acazo ... tenho até medo de lê....falar então ....senhor.

      Excluir
  23. Não passou num exame , nem tem capacidade pra advogar , pois sabemos que muitos alunos são turistas em faculdades . Sim ao exame , sim a seleção e ponto final !

    ResponderExcluir
  24. Na minha humilde opinião a prova da OAB nao diz nada sobre a capacidade do profissional, tendo em vista que ja vi variis advogados com a carteira da ordem fazendo barbaridades em audiência como no processo em sí. Se forrm deixar a prova como um meio de "peneira" deveriam colocar o nivel da prova em equidade com o nivel de aprendizagem das Universidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pensamento contraditório o seu! O objetivo do Exame é saber se o aluno aprendeu um mínimo que seja na faculdade. Quem estudou decentemente, passa no Exame com facilidade, é uma prova de nível baixo. O alto índice de reprovação é decorrência da enorme quantidade de faculdades ruins ou péssimas, frequentadas por alunos que não querem nada com nada. Baixar ainda mais o nível do Exame, é aprovar quem não estudou, é tirar o próprio sentido do Exame.

      Excluir
  25. Essa prova da OAB é injusta, fiz em 2015 faltou 0,25 pontos para passar, porque eles fizeram uma correção injusta, mesmo com recurso administrativo não aceitaram, é difícil aceitar uma avaliação como está.

    ResponderExcluir
  26. Concordo plenamente com o exame enquanto o curso for mercadoria, ele realmente serve de peneira, pois a maior parte dos formados não vai para escritório que cobre sua qualificação e ai quem vai cobrar qualidade dos advogados que não trabalham em escritório? Poderia até se abrir uma não obrigatoriedade para alunos de cursos com conceitos 5 ou superior pois isso implicaria até na exigência dos próprios alunos em garantir a qualidade do curso que frequentam, obrigando os alunos a estudarem durante o curso.POIS MESMO COM O EXAME OBRIGATÓRIO AINDA HÁ ADVOGADOS QUE PETICIONAM ERRADO E COISAS SEM LÓGICA. PRECISA DO EXAME PARA FILTRAR MERCADO SATURADO, E QUE AUMENTA A CADA DIA POR CONTA DA VENDA DE DIPLOMAS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se filtra com uma simples prova. Se filtra fechando um monte de faculdade e as que sobrarem , remunerem melhor os professores e eles sejam cobrados na aplicação de conteúdo .

      Excluir
  27. A CF diz que todos são iguais perante a lei. Tudo que vem para causar desigualdade, deve ser rejeitado.
    Extinção do Exame e se os escritories de Advocacia querem bons profissionais, que exijam cursos Extra curriculares.

    ResponderExcluir
  28. Vamos parar de reclamar do exame e vamos começar a cobrar qualidade do ensino em cursos superiores, assim todos estariam qualificados para passar.

    ResponderExcluir
  29. Excelente,Todos saíram ganhando e OAB fiscarizaria as faculdades,maravilhosa ideia parabéns Hélio Beltrão.

    ResponderExcluir
  30. XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer;

    A palavra chave é qualificação que a Lei estabelecer, agora se as pessoas querem exercer uma profissão que seja regrada pela má qualidade e virar uma piada maior do que já está se tornando, pois estão fazendo uma caça aos advogados, que estão sendo considerdos monstros por exigirem qualidade na prestação do serviço a sociedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lei que estabelece não é a 8906/94 e sim a lei do MEC. Essa aí da OAB é piada

      Excluir
  31. Concordo com Rodrigo Benaion.
    A meu ver,não existe esta dificuldade toda no exame da Ordem dos advogados do Brasil tem mais, assim que forem aprovados com certeza passaram a apoiar.Sei que todo bacharéu em direito e capaz de passar sua aprovação depende do seu esforço.Lembre-se a prova mais fácil
    que um bacharéu em direito faz e o exame da OAB.

    ResponderExcluir
  32. Gostaria que o exame fosse mais justo,cobrasse somente àquilo que realmente vamos precisar no mercado de trabalho e que uma vez aprovado na primeira fase não fosse necessário fazê-la mais .

    ResponderExcluir
  33. Tem que ter exame sim. Parem de reclamar e vao estudar!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente. O exame de ordem é a última prova do curso de direito. Vao comer livros para passar. Querem tudo de mão beijada.

      Excluir
  34. O EXAME DA OAB É INCONSTITUCIONAL ART 5 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL TODOS SAO IGUAIS PERANTE A LEI, INCISO XIII É LIVRE O EXERCÍCIO DE QUALQUER TRABALHO, OFÍCIO OU PROFISSÃO, ATENDIDAS AS QUALIFICAÇÕES PROFISSIONAIS QUE A LEI ESTABELECER. PORTANTO SE MEDICINA, ENGENHARIA E ODONTOLOGIA, ARQUITETURA NAN TEM POR QUE DIREITO TEM QUE TER.FIM DO EXAME INCONSTITUCIONAL DA ORDEM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O conselho federal de contabilidade faz exame de suficiência e ninguém crítica.

      Excluir
  35. Essa prova OAB não qualifica ninguém, se esses advogados que não fizeram essa prova antes de criar o exame, fazerem a prova nao passam. Nem por isso deixam de serem profissionais qualificados, já ficou provado que é um meio de arrecadação, pois as demais profissoes não tem essas avaliações para começarem trabalhar. Quem inclui ou exclui o profissional e o mercado e não o exame da OAB.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque todos criticam o exame da OAB? O conselho federal de contabilidade, faz o exame de suficiência para o contador ter o seu registro e nenhum profissional que conheço criticr o exame, muito pelo contrário ele verifica se o profissional está apto para o exercício da profissão. Deixaria um recem formado e sem ser submetido ao exame da ordem te defender em um tribunal do juri ou ira contratar um advogado que passou no exame da ordem.

      Excluir
    2. Perfeita tua colocação.

      Excluir
  36. Bobagem o mundo inteiro é realizado o exame! Não vejo essa crítica em outro país só aqui no Brasil!

    ResponderExcluir
  37. O exame deveria existir, mas não ser qualificativo para o aluno. Um presidiário tem o direito laboral garantido, o Bacharel não. Isso é uma vergonha, ainda mais se tratando de uma prova que não melhorou, nem de longe, o nível dos Bacharéis em Direito. Analogicamente, é como os gases poluentas nas vistorias do Detran Rio. O que causa os gases são os combustíveis adulterados. Como o motorista vai saber se naquele posto em que ele abastece tem ou não o combustível alterado? Logo, é feito o teste dos gases, mas ele não reprova na vistoria. A prova deveria ser realizada, mas sem nota para o aluno e sim para a Instituição. Dessa forma a avaliação seria mais correta, pois do mesmo modo dos motoristas, como o aluno vai saber se a Instituição autorizada pelo MEC e que cobra quase um salário mínimo de mensalidade é de nível? Covardia o que fazem com os Bacharéis em Direito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a decadência do curso de Direito é culpa exclusiva do MEC que autoriza a abertura de um curso de direito em cada esquina, sem se preocupar com a qualidade do ensino, vi isso acobacont na minha cidade, quando me formei etam 3 faculdades e hoje são 8 e qualidade dos formandos caiu de forma assustadora.

      Excluir
    2. Concordo com você, a culpa é do MEC que autoriza milhões de instituições sem avaliá-las e da OAB, que não fiscaliza as instituições. E o aluno, que culpa tem? O cara fica cinco anos (ou mais) dentro de uma faculdade, pagando uma mensalidade que nunca é inferior a R$ 900,00 (no caso da maioria, que são as pagas), gasta com transporte, cópias, livros, tempo, terno, alimentação, e chega no final ele não pode trabalhar porque a OAB existe que ele faça uma prova de qualificação? Ou essa prova vem antes, como é nos Estados Unidos, ou ela não vem. E cá pra nós, melhorar o nível do advogado? O que vemos por aí é um festival de má fé, falta de ética e intenções desfavoráveis. E veja, o nível vem com o mercado. O advogado vai melhorando através de sua experiência e não com prova da ordem. Conheço advogados brilhantes em Constitucional que em Trabalhista são um fracasso.

      Excluir
  38. Prova de pegadinha e para concurso. Nos temos que saber a matéria e colocá-la em prática . Podendo escolher caminhos para soluções da Lide ou do conflito.

    ResponderExcluir
  39. A pratica faz a perfeição pelo menos os bacharéis terem a oportunidade de colocar em pratica o que aprendeu com a mão na massa, um assessor digamos assim com poderes para praticar algum ato.
    Ser bacharel e ter o segundo grau é a mesma coisa não serve para nada

    ResponderExcluir
  40. Bem é uma visão voltada para os escritórios. Mas não contempla os autonomos. A realidade das faculdades é bem outra. Muitos se formam com base em avaliações das faculdadeso que em muitas das vezes só olham para a aprovação se valorizar o conteúdo que é passado para o formando. O gera um prossigo alguma sem qualquer base para o mercado de trabalho. Além do mais o exame de ordem não é um "bicho de sete cabeças" é a oportunidade de se rever todo o conteúdo quem passado na faculdade e aqueles que não foram passados.

    ResponderExcluir
  41. Foco no movimento extinção do exame da OAB! Avante vamos no Brasil inteiro, por justiça!
    #FIMDAOAB

    ResponderExcluir
  42. Tudo isso é uma balela caros colegas. O exame é sim inconstitucional isso é fato. O que se criou nesse país e em outros é sempre elitizar ase profissões em todos as áreas. E a OAB não fica fora, pois a busca e está na reserva de mercado. Porque direito de concorrência nesse país e entre profissionais não passa de incongruências para sociedade.

    ResponderExcluir
  43. Então cobre a taxa no valor de R$5,00 (cinco reais) e o dinheiro arrecadado seja doado a hospitais, casa de idoso. Hoje é muito cara a taxa e as provas não mensura o conhecimento deixa entender que se formou uma guerra de quem elabora a prova x quem vai realizar a prova. Não existe um interesse conum. E também porque não se estabelece residência em diversas defensorias espalhada pelo Brasil, pois tem muitas gentes sem poder pagar a um advogado e seria uma forma de democratizar o acesso a justiça. Se tem o mais médico porque não ter o mais advogado gerenciado pelas defesorias.

    ResponderExcluir
  44. A prova não é um "bicho de 7 cabeças", passei antes de terminar a faculdade. Conheço várias pessoas que passaram tb.

    ResponderExcluir
  45. Já que é para vê a qualidade do aluno , então que seja igual ao enade seja sem ônus , pois a inscrição é demasiadamente cara , e mais o cursos preparatórios , isso tudo é sim um mercado , onde gira milhões e nos pobres lutadores por um futuro temos que sustentar ☹️

    ResponderExcluir
  46. Particularmente o ema da Ordem não qualifica. O que qualifica é a prática..experiencias nos escritórios ou órgãos de estágios. Antigamente não existia o exame da ordem e como os advogados exerciam suas funções? A prova da Ordem na absorve tudo o que eu advogado deve saber, por ser muita extensa e complexa. Tenho presenciado decisões diferente do que se aprende. Na prática a decisão é motivada conforme o entendimento do magistrado..sobre a causa. Essa é minha opinião particular.

    ResponderExcluir
  47. Não concordo. Aí teremos as desigualdades justamente nos processos seletivos externos. Daqui apouco tem instituições realizando concursos colocando como desempate quem fez a prova da OAB. Meus caros, da mesma forma que criaram a obrigatoriedade para todos, agora tem que deixar de ser obrigatório para todos. Nada de facultativo. Isso vai criar uma desigualdade lá na frente em outros peoceproc seletivos.

    ResponderExcluir
  48. Na minha opinião o Exame da Ordem..é mais uma milionária arrecadação. O exame não qualifica o profissional. Antigamente não existia o exame. E como os advogados exerciam as atividades jurídicas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito. Tem muitos advogados com exame da ordem que são péssimos profissionais.Este exame eh caixa 2.

      Excluir
  49. Caros guerreiros e vencedores, voces merecem sim... Muitos investimentos de tempo e financeiro; alem de desgastes emocionais, psicológicos... Todos, independente da formação, sabem o que é um estudo acadêmico de sacrifício. Quem está contra vocês, teme que voces sejam melhores do que eles que possuem uma carteirinha rosa. Ou pior os vampiros dos cursinhos e os interessados em subtrair $ 260,00 em cada inscriçao- somando rios de dinheiro.

    Se unam e não façam a inscrição, manifestação. E só mexer no bolso deles: cursinhos e OAB, pois são parceiros.

    ResponderExcluir
  50. Meu Caro! Antigamente não exiatia está esta seleção da OAB e tudo funcionava normalmente. TinhamoT asvogadoa como hoje, bom e ruim. Aí veio essa ideia de se criar um processo seletivo onde se avalia a técnica e a qualidade dos bacharéis, fala sério. Só com o direito! Porque não fazem isso com medicina, engenharia, enfermagem, e outras area que estae intimamente ligadas ao ser humano e a saude. Tá na cara que este exame da OAB tem gente grande ganhando com isso. Se eles acabarem com este exame adeus aos cursinho preparatórios que faturam milhões. Eu sou a favor do fim do exame da ordem dos advogados do Brasil, e ponto final!!!

    ResponderExcluir
  51. Nada de facultativo!nem vem com essa ideia. E fim do exame e ponto final.e se algum escritório de advocacia criar como meio de desempate quem fez esee exame, merece sofre as sancoes penais. Tenho certeza que isso tudo vai acabar apartir de janeiro de 2019. Deus ta vendo isso tudo e agora ele vai tomar o coração dos homens que nos representam para brigar por nos.
    Como diz Bolsonaro: Deus acima de tudo!!

    ResponderExcluir
  52. Sou a favor de uma investigação. Lava Jato já, finalidade do exame está deturpada, tem coisa errada aí e já faz tempo. Temos q chamar Deltan Dellagnol e Moro para avaliarem aos exames aplicados pela FVG.

    ResponderExcluir
  53. Exame de ordem,quem é advogado um dia foi aluno e teve dificuldades,o problema é que a prova e feita para reprovar e não para o bacharel passar,simp sim assim,as provas nan sao direcionadas, logo remete a porcentagem monstruosa que vem acontecendo ao longo dos anos.O vigésimo sétimo exame é um exemplo de aberração,onde os professores de cursinho classificaram a prova como a prova do secusé,ai todos os reprovados serao obrigados a pagar a prova novamente,faco aqui um desafio:se o exame fosse pago uma so vez,todos os que tivessem que repetir e quantas vezes precisassem repetir fizessem sem precisar pagar certamente a oab não iria fazer provas para reprovar, não é inteligente pra nenhuma instituição ter prejuízo,acordem pessoas a oab é uma autarquia que visa lucros,e com a reprovação em massa só é interessante para quem visa lucros.esta é minha modesta opinião.

    ResponderExcluir
  54. Totalmemte a favor da prova , quem estuda Direito no Brasil observa q em todas as instituiçóes , salvo raras exceçóes passam todos os alunos mesmo com conhecimento limitado , inventam trabalhos e opçoes para q todos passem , professores q costumam reprovar acabam sendo demitidos , pois nas avaliaçoes de alunos são execrados , muitos q passaram no exame não estão ainda capacitados a prestar um bom serviço , muito menos os q não conseguem passar nessa prova OAB q é básica e não exige muito dos participantes.

    ResponderExcluir
  55. Sou bacharel em direito e faço tudo como se tivesse uma carteira da oab. Quando passo pelos fóruns me deparo com petição de advogados de carteirinha que não sabe escrever e a petição é uma vergonha. O paralegal foi aprovado pela Câmara dos deputados recente agora indo para mesa do senado para discussão. Nós bachareis vamos nos unir a Câmara já sinalizou que os bacharéis pode sim trabalhar na sua profissão durante 3 anos com inscrição na oab é preciso que esse exame seja banido, só serve para bancar as mordomias dos presidentes das seccionais , do presidente nacional e do conselho federal. Eles curtindo bancando festas e viagens e sorrindo dos bacharéis que pagam tudo. Vamos correr atras para acabar com essa farra desses bacanas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só estudar um pouco mais e, se preciso, mais ainda. A prova é fácil para quem sabe, difícil para quem não sabe.

      Excluir
  56. A verdade é que o exame da ordem exige muito daquele que passou boa parte do curso sem uma dedicação devida, razão pela qual, em minha humilde opinião, não se trata de uma prova extremamente difícil, contudo, exige do examinado pelo menos conceitos básicos do que se foi estudado. Certamente, é necessário algumas modificações, como bem lembrou o colega acima, uma revisão no valor de cobrança da inscrição, visto o valor exorbitante. Acredito também no que tange as questões objetivas, que fossem feitas ligadas ao trâmite jurídico de trabalho, assim como é a 2ª fase no qual é necessário a confecção de uma peça processual, onde vejo de extrema importância, pois não pode um advogado iniciar sua atividade profissional sem ao menos saber os requisitos de uma petição inicial, principalmente na área que pretende atuar....

    Portanto, muito embora para muitos pareça desnecessário um exame que ratifique a capacidade daquele que se tornou ou está a se torna um bacharel, vejo que um exame mais qualificado e bem elaborado para o fim q se pretende é imprescindível para que tenhamos profissionais aptos a iniciar suas atividades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Júlio, nao concordo com vc.Eu me formei em 2013, e trabalho como ajudante de minha irmã que atua como asvogada previdenciária. Apesar de não conseguir passsr nesta prova que mais parece concurso p Juiz, tal a dificuldade,eu faço tudo, do nao assino ,nem vou a audiência.Para mim do falta essa aprovação que como sou ansiosa, acabo prejudicada. Vou tentar outro curso, com menos burocracia.Estou triste por isso.

      Excluir
  57. Todos se formam bacharéis em Direito e não advogado, por isso a necessidade do exame. A prova é fácil, conceitos básicos e é o mínimo de conhecimento que se espera do profissional (na prática, advogar é muito mais difícil). Não concordo com a ideia do rapaz da reportagem, uma alternativa seria diminuir o valor da inscrição e a quantidade de exames anuais, também a elevação da nota de corte e acabar com a repescagem.

    ResponderExcluir
  58. Moro em São Luís MA, aqui já estamos nos mobilizando para no início do ano com alguns colegas falar com os deputados e senadores sobre o paralegal e mesmo para terminar com esse famigerado exame da OAB. Meu contato (98)981606671 como dizem o povo unido jamais será vencido. Agora os bacharéis em direito unidos jamais serão vencidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao invés de ficar correndo atrás de deputados, dedique seu tempo ao estudo. Se estudar, passará no exame, pois, terás conhecimento. Se não estudar, não passará, pois, não terá o conhecimento mínimo necessário para o exercício da profissão. Neste caso, melhor procurar outra profissão. O Exame da Ordem é fácil, só não entra quem não tem condições mínimas para isso, mesmo.

      Excluir
  59. Dr. Beltrão puchou o pai, o exame nao é necessário, quem for competente vai advogar em carreira solo ou vai conseguir um ótimo emprego... o exame da OAB não prova a competência de nenhum profissional do direito, o que não falta no mercado é advogado imcompente, aliás... a cassação da Dilma não foi uma aberração o que o ministro Lewandowski fez?

    ResponderExcluir
  60. E o mercado quem deve avaliar o profissional formado em direito e
    nao a prova mercantil atual, acrescento porque nao ser substituída esta prova por um estagio de tantos meses e especialização

    ResponderExcluir
  61. OUTRA ALTERNATIVA, JÁ QUE NINGUÉM CONSEGUE DERRUBAR ESSA CACANIQUEL, SERIA QUE O BACHAREL CONTINUASSE EXERCENDO A PROFISSÃO COMO ESTAGIÁRIO, JUNTO A UM ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA, ESSS BACHAREL POR UM PRAZA DE TEMPO, EX: 1 ANO ADVOGANDO ACOMPANHADO POR ADVOGADO JÁ COM OAB E ESCRITÓRIO, TODAS AS AUDIÊNCIAS ESSE BACHAREL RECEBESSE DO JUIZ E DO MP DOCUMENTO GARANTINDO SUA ATUAÇÃO E PARTICIPAÇÃO.. FINDO PRAZO ELE LEVAVA TODO O HISTÓRICO DE AUDIÊNCIA ASSINADO PELO JUIZ E MP, NA SECCIONAL DO SEU ESTADO E A CACANIQUEL DA ORDEM FOSSE OBRIGADA A EMITIR SUA CERTEIRA OAB..

    ResponderExcluir
  62. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  63. Penao que primeiramente a responaaresponsa civil da formação do discente e da instituição e de ssus órgãos avaliadores. Neste caso, a prova do ENADE seria suficiente como instrumento de avaliação, nao só do curso de Direito, mas de todas as demais formações. Caso, mesmo com o EXAME do ENADE, a OAB aplicasse a Prova da Ordem, podiam elaborar 80 questões de uma área do Direito. O aluno faria a sua escolha. Ex. Direito Civil - 1 fase; 2 fase: Peça Civil. Desta forma, o aluno não seria penalizado pela ineficiência da prestação do Serviço e faria o exame apenas numa área de conhecimento. Isso e apenas uma opinião. De antemão, entendo várias questões que poderiam ser levantadas questionando a minha fala. Vamos primeiro pensar numa solução, para depois criticarmos.

    ResponderExcluir
  64. O exame é bom e deve continuar.
    Quem estuda passa sem problema algum.
    E não importa em qual Instituição de ensino o candidato tenha estudado.
    O que vejo é um bando de gente que não estuda e fica de mimimi .....
    O valor da inscrição é absurdo, mais a prova é para separar os bons dos que simplesmente foram a uma faculdade.
    Coloca a bundinha na cadeira e estuda.

    ResponderExcluir
  65. 1º) O Direito é um só, logo não tem sentido abandonar a prova, porque supostamente seria "uma única prova",
    2º) Na segunda fase, o bacharel tem a facilidade de direcionar para uma matéria, o que afasta mais ainda o falso argumento usado no texto,
    3º) O sujeito estuda (no mínimo) cinco anos, para ser avaliado numa prova de marcar "x", cuja nota mínima esperada é de reles 50%, e que ainda por cima é feita COM CONSULTA!!! e tem a capacidade de não passar... Deveria se preocupar mais em estudar e menos em tentar um jeitinho bem brasileiro pra tentar burlar uma prática que é adotada por quase todos os países (Estados Unidos, Europa toda e por aí vai)!

    ResponderExcluir
  66. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  67. O EXAME DA ORDEM É OBRIGATÓRIO ATUALMENTE , PORÉM SEMPRE FORA QUESTIONADO . ACREDITO QUE EXAME DA OAB SEJA PARA QUEM DEVA EXERCER ADVOCACIA COMO PROFISSÃO , PORÉM MUITOS CONCURSOS EXIGEM PRÁTICA NA ADVOCACIA POR PERÍODO MÍNIMO DE 3 ANOS ( MAGISTRATURA , MP E ALGUNS OUTROS) O QUE INCOMPATIBILIZA O EXERCÍCIO DA ADVOCACIA NESSAS FUNÇÕES. APÓS A POSSE NOS REFERIDOS CARGOS,FATO QUE GERA BASTANTE EXPECTATIVA "FINANCEIRA "NEGATIVA PARA A OAB , POIS POSSUÍAM ADVOGADOS QUE PAGAVAM A ANUIDADE DA OAB E APÓS NOMEAÇÕES NOS CARGOS INCOMPATÍVEIS COM O CARGO DE ADVOGADO PARAM DE PAGAR A ANUIDADE .E ESTES SERVIDORES PÚBLICOS, MEMBROS DO MP , JUDICIÁRIO E ALGUNS OUTROS, QUANDO APOSENTADOS , POSSUEM DIREITO NOVAMENTE E SEM EXAME DA OAB A IDENTIDADE PROFISSIONAL COMO MEMBROS DA OAB . A MINHA DÚVIDA É: POR QUAL MOTIVO NÃO REALIZAR NOVAMENTE O EXAME DA OAB PARA ESSES PROFISSIONAIS QUE FICAM ATÉ 35 ANOS SEM O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO DE ADVOGADO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prática jurídica por 3 anos. Não obrigatoriamente ou necessariamente como advogado.

      Excluir
  68. Creio que já, que os bacharéis de direito, por serem avaliados em toda as fases do curso e ainda no final ser avaliado com o TCC já sairiam com a certificação não só do MEC mas também da OAB...isso sim seria válido a todos ...pois os escritórios de advocacia também deveriam passar pelo exame principalmente os advogados antes de 1994 caso contrário suas decisões tornariam sem efeitos.

    ResponderExcluir
  69. Creio quê, não é um exame da OAB que qualifica um bom advogado, pois existem inúmeros advogados não tão qualificados atuando no mercado

    ResponderExcluir
  70. Nesse caso está sendo muitos discussões para ter fim de exame de ordem uns fala aquilo e outros fala que OAB não aceita.
    Tem uma parte que eu vi no vídeos foi senador falou artigo 5 da CF e Exame ordem não ensina segundo o senador disse.
    A OAB poderia de dar prioridade para os deficientes para a fazer a prova, por isso eles também sofrem para chegar e acertar 40 perguntas e não consegue alcançar de acertar do inclusive não passa 2 fase, e é por isso a OAB precisa de dar para os candidatos (deficiente) acertar no mínimo 25 perguntas e vai para 2 fase acertar no mínimo 50 na média de fazer petição inicial.
    Os deficientes precisa para comprovar os laudos do médico para mostrar a verdade não de mentira.

    ResponderExcluir
  71. A Constituição Federal diz que os ministros do STF devem ser brasileiros natos, com mais de 35 anos e menos de 65 anos. Deve também ter notável saber jurídico e reputação ilibada. Os ministros devem ser brasileiros natos porque o presidente da corte está na linha de sucessão do presidente da república. ISTO É, NÃO PRECISA PASSAR NO EXAME DA OAB.

    ResponderExcluir
  72. Entendo, que o exame da ordem é o básico em nivel de conhecimento e se as universidades cumprirem com suas obrigações, acertar 50% de uma prova mediana seriam no mínimo nossa obrigação.

    ResponderExcluir
  73. Vou resumir tudo,é só estudar e passar na prova, não há segredo, apenas sacrifício.
    Militar na judiciário depende de um mínimo de conhecimento jurídico, a prova incentiva muitos alunos a aprender o conteúdo.
    O MEC autoriza centenas de faculdades de direito por ano, o que está em jogo são os direitos individuais e coletivos, um erro processual pode a acarretar sérios prejuízos a parte. Existe processo que envolve tratamento médico, um erro na condução do processo pode causar a morte de alguém. Um erro em um pedido de liberdade provisória pode manter em cárcere um cidadão.
    Passar na prova da OAB, não quer dizer que vc é melhor que os outros, apenas que vc tem o mínimo que qualificação para exercer a profissão.
    Se nao passou,tem que se dedicar e estudar mais.
    Nos EUA o sistema é Common Law, cada estado exige aprovação no exame pra exercer a profissão, a intenção é garantir que o cidadão nao seja prejudicado aos buscar seus direitos ou defende-los.
    A medicina também exige aprovação em exames. Fazer uma residência médica não é algo fácil, se não passar na prova não faz, o CRM tambem exige certificação em prova para exercício de qualquer especialidade, fora isso a profissão se resume a prescrição de remédio e procedimentos simples em hospitais.
    Vou dar uma dica, pare de reclamar, foco nos estudos, resolva provas anteriores, decore o estatuto de ética e disciplina da oab, desencane desse negócio de achar que o exame vai acabar, Iss o só traz ilusão e decepção, lute pelos seus sonho, entre pela porta da frente, seja um vitorioso.
    Um dia vão se orgulhar da carreira que construíram, posso garantir. Não existe vitória sem sacrifício, coloque isso como filosofia de vida.

    ResponderExcluir
  74. ESSE EXAME DE ORDEM!!! SE TORNOU UMA MINA DE DINHEIRO PARA OS DONOS DE CEUISBJOS PREPARATÓRIOS... QUE ACREDITO QUE DEVA TER GRANDES PARCELAS..... NESDE INTERESSE DA DA BANCA EXAMINADORA SER TÃO DESARMONIOSA NA COBRANÇA DAS QUESTÕES... ACREDITO SABIAMENTE QUE UMA PROVA DE 2 OU 3 QUESTÕES DE VADA MATÉRIA.. NÃO MEDE CONHECIMENTO PORRA NENHUMA... E TEM MAIS O PRÓPRIO
    MERCADO SELECIONA OS BONS DOS RUINS.. CADA CLIENTE SABE DAS SUAS NECESSIDADES DE BUSCAR UM BOM PROFISSIONAL... AGORA IMAGINE
    SE OS BACHARÉIS QUE VÃO ALI CUIDAR DE VIDAS .. PORÉM EM TESE NO PAPEL.. TEM QUE PASSAR A RISCA NESSA PROVA... IMAGINE NOS MÉDICOS
    ABRINDO CORPOS... É ENGENHEIROS CONSTRUINDO EDIFÍCIOS..... EAE COMO FICA AI ESSA BALANCA DA VIDA.?????? ALGUÉM ME RESPONDEEEE!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tanto mede, que os índices de reprovação são maiores a cada ano.

      Faculdade de Direito não é só festa e choppada, pessoal.

      Quem levou o estudo a sério passa no Exame.

      Excluir
    2. Şou contra exame da ordem, inconstitucional, fabrica de arrecadação de dinheiro, órgão que não presta conta a ninguém, não paga imposto, está abaixo da Constituição. FORA EXAME DA OAB.

      Excluir
  75. Creio que a prerrogativa de dizer se o aluno do curso de Direito , depois de 5 anos em uma instituição autorizada pelo MEC é do próprio Estado e não de uma instituição particular como AOB.
    AOB tem que ser o Conselho esses profissionais vão se cadastrar e pronto. Mas daí ser avaliado se tem ou não capacidade para trabalhar, isso essa Instituição autorizada pelo Governo Federal já fez.
    Espero que o governo que vai iniciar tome as devidas providências, como prometido.

    ResponderExcluir
  76. Se acham "salgada" a taxa do exame, se preparem para a anuidade.

    Fora isso, estudar. Não existe mistério.

    ResponderExcluir
  77. #foraexamedaordem
    #valorizacaodaformacaoacademica
    #oabnaoqualifica

    ResponderExcluir
  78. MINHA OPINIÃO. SOU A FAVOR DO EXAME PARA TODOS OS CURSOS, DESDE QUE SEJAM EXAMES TECNICOS, QUE POSSAM REALMENTE AVALIAR O CANDIDATO, DIFERENTE DO EXAME DA ORDEM, QUE NAO AVALIA TECNICAMENTE. ACREDITO QUE UM EXAME JUSTO SERIA O CORRETO, POIS AS PROVAS QUE VEJO DA OAB NAO SÃO JUSTOS, QUESTÕES MAL ELABORADAS, ETC

    ResponderExcluir
  79. Ue, se a faculdade qualifica tanto a pessoa, entao uma exame nao será problema, não e verdade???
    Quem e contra o exame de ordem normalmente e um incompetente que não tem capacidade de ser aprovado e fica com essa ladainha para tentar entrar pelas portas dos fundos.

    ResponderExcluir
  80. e como ficam as inúmeras petições despachadas: "faculto ao autor a EMENDAR A INICIAL POR INÉPCIA DA MESMA????"

    ResponderExcluir
  81. A única alternativa é o fim da reserva de mercado. Só aceitamos o fim do exame. Concordamos com Bolsonaro que também é pelo fim e agora ele tem a "BIC" em suas mãos. ADEUS EXAME. Quem qualifica é a Universidade, o resto é ladroagem, furtam o suado dinheiro de quem tem sonhos, o de trabalhar.

    ResponderExcluir
  82. Apoio o Bolsanaro pelo fim do exame da ordem, já fiz. É um absurdo. É caríssimo. É contradito, é injusto, com o curso que o MEC avaliou. Passa quem eles querem, é uma injustiça com quem cursou 5 anos de faculdade, com muito sacrifício. FIM DO EXAME DA ORDEM URGENTE

    ResponderExcluir
  83. Pelo amor de Deus!!!! Vejo um monte de gente reclamando do exame da oab!!!! Cara, a prova não é nenhum bicho de sete cabeças!!! É apenas mais uma prova!!!

    Cheguei a ver comentários de pessoas dizendo que outras profissões deveriam ter um exame para habilitação de exercício de profissão. E algumas profissões tem suas exigências específicas. Medicina, por exemplo, os alunos não fazem prova escrita quando se formam em virtude do período de residência de 2 anos, mas sem isso eles não se formam. S.m.j. Contabilidade já possui um exame que os contadores prestam pra obter habilitação profissional.

    Quando uma pessoa escolhe cursar direito inicia os estudos sabendo que se quiser advogar terá que prestar exame. Simples assim.

    Se uma pessoa recém formada se considera capaz de advogar acabando de sair da faculdade, então não terá problemas em prestar o exame de ordem.

    Para uma pessoa que leve a faculdade com o mínimo de seriedade da pra passar na prova sem fazer cursinho preparatório e sem se matar de estudar.

    De toda sorte, se as pessoas consideram que a faculdade já qualifica o aluno, então passar no exame de ordem acaba sendo moleza.

    Sinceramente, não tem competência pra passar, não merece advogar!!

    ResponderExcluir
  84. Sou a favor do exame da Ordem, embora não acredito que prova avalia qualificação. Minha sugestão seria o exame da OAB ocorra dentro da IES ao longo do curso, seja a cada semestre ou ano. Ai sim, acredito que a Ordem estaria contribuindo para a qualificação dos futuros advogados. Ao funaf do curso o acadeacad estaria apto a exeeexe a profissão.

    Se o exame da OAB fosse tão eficiente para qualificar não teríamos advogados tao ruins no mercado, pois e sabido que existem péssimos profissionais atuandi e prejudicando o direito de seus clientes.

    ResponderExcluir
  85. Ponto final pra que tanta falacao o bacharel curso direito numa faculdade ou universidade que aferiu pra essas instituições foi o MEC, entao vamos acabar com essa roubalheira da OAB, se enriquecendo nas custa e no suor destes que levaram 5 anos e aplicados provas e provas monografias pra um órgão fiscalizador , tem outra onde vai todo esse dinheiro arrecado nos exames TCU neles ai a cobra vai fumar tenho dito.

    ResponderExcluir
  86. O ponto não é ser a favor ou contra. O exame é inconstitucional. Fato.

    ResponderExcluir
  87. Decisão recente do STF, pondera que o individual, não deve prevalecer sobre o coletivo. Daí reciclar o profissional do Direito, via exame da OAB. Que seja então, mas some-se a isto a necessidade urgente de atualizar, adequar e direcionar o certame, para a nova realidade social. Um sociedade líquida, segundo Zygmunt Bauman (saudoso). Na qual a estrutura piramidal, vem sedendo lugar a horizontalidade das coisas. Em ritmo acelerado e nas ondas tecnológicas da Internet. Nessa esteira, toda tradicionalidade, todo padrão anterior e solidez aparente dos comportamentos, irão liquidificar-se mais dias menos dias. Se o Direito esta para a sociedade, assim como as letras estão para o alfabeto (Norberto Bobbio), inevitavelmente o Direito, seguirá junto a liquidificação social. Inevitavelmente a prova como aí esta posta, a cada ano que passa, produz o efeito contrário do esperado. Porque ao invés de auferir bacharéis, horizontalizados adequados a esse novo momento da humanidade (Viviane Mosé). Antes multiplica advogados, bloquinhos, operadores do direito verticalizados. Com muito, muito pouca sintonia com a horizontalização do mercado. Pedras no caminho da civilização, quando a necessidade são de canaletas, para bem direcionar esse momento líquido que escorre a partir de cada um de nós. Advogados canaletas é o que precisamos. Por lógica, 05:00HORAS de pancadaria, por mais precisa que seja, não mostrará canaleta alguma. Pois a única ferramente capaz de laborar boa canaleta é justamente o fluxo das águas. Ora, se o ambiente do advogado, seu habitat de labor, esta constituído líquido, continuidade, canaletas e conteúdo comportamental que requer direção, o operador do direito, não pode ser diferente, há de ajustar-se a esse mundo, agora, líquido. O que é possível, com o método da educação continuada, a exemplo dos contabilistas. Por óbvio, educação continuada, dos advogados. Contudo porém não adiantará, dotar a regulamentação da profissão de educação continuada, se paralelo a isto, as acadêmias insistirem na pedra lascada. s.m.j

    ResponderExcluir
  88. Respeito a todos com suas opiniões aqui expostas, mas infelizmente são comentários jogados ao vento, é lamentável os administradores deste site realizar uma pauta com um especialista que nem da área Jurídica é e muito menos jurista, filho de peixe, nem sempre peixinho é...rsrsr, como já havia me expressado anteriormente neste site, comentário este democraticamente excluído pelos seus administradores, chamar um cidadão como este que não é de nossa área é chover no molhado, é enxugar gelo. Todos tem que entender que de algo de ilegal se materializa deve ter a Lei como contra ponto para sanar essa irregularidade, calma vou ser mais claro, a atual OAB é uma Defunta, ela já não existe mais desde 1991, ou seja existe de fato mas não de Direito, parabéns pelos Doutores que passaram no EXAME da OAB, mas sinto informar que vocês cumpriram apenas a exigência de algo que mão existe desde 1991, assim como suas carteiras também existe de fato mais não de direito, todos que passam no Exame e aqueles que estão prestando sinto em dizer são vitimas de um estelionato coletivo sem precedentes, com a convivência do Ministério Público Federal, Supremo Tribunal Federal (STF), Supremo Tribunal de Justiça) (STJ) Ministério da Educação (MEC) que estranhamente se caga de medo dos mandos e desmando da OAB defunta, coisas de Brasil, República de corruptos que usam a Lei ao bel prazer e praticam ilegalidades onde o Estado (Governo) só age quando determinada casta, ditam a regra, conforme a situação puna, conforme a situação não puna, aí aparece os intelectulóides da REPÚBLICA e ditam estamos em um ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO, infelizmente nessa terrinha de índio a prioridade é o futebol, construção de estádios de futebol com dinheiro público, carnaval, samba, e putaria, mas fazer o cumprimento da Lei a essa não somente quando interessa a minoria que sempre mamaram e mamam no Poder. https://jus.com.br/artigos/64547/oab-uma-autarquia-que-foi-extinta-em-1991 peço aos senhores editores deste site que marquem uma pauta e desenvolvam uma matéria a respeito da Revogação do Decreto que criou a OAB e que foi assinada pelo Presidente Fernando Collor de Mello em 1991- Abraço a Todos...OAB: Se preparem logo será criada o novo Conselho Federal para os advogados brasileiros, e fiquemos atentos para que nunca mais usem nosso Conselho para Trampolim políticos a fim de servir algum gatunos, falar de Exame d OAB é gastar tempo com falacias, e enxugar gelo.... Grande Abraço a Todos,

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!