Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Homem é condenado a compensar ex-esposa por 27 anos de tarefas domésticas

8 comentários
bit.ly/2NCTUYi | Na Argentina, um homem foi condenado a pagar 8 milhões de pesos argentinos à sua ex-esposa após o divórcio. A quantia equivale a R$ 720 mil e seria um pagamento pelos 27 anos de tarefas domésticas executadas pela mulher sem remuneração.

De acordo com o Clarín, esta é a maior compensação econômica já indicada pela justiça no país. A decisão se baseia em uma lei de 2015 que indica que, quando o divórcio acarretar declínio da situação econômica e desequilíbrio para um dos cônjuges, este pode requerer uma indenização.

O pedido foi realizado por M. L., atualmente com 70 anos. A mulher, formada em economia, deixou a carreira para se dedicar ao cuidado da casa e dos filhos, atitude comum quando era jovem. Para a justiça, isso representou uma clara divisão de papéis na família, visto que ela era responsável pelas tarefas domésticas, enquanto o marido D.B. trabalhava fora.

Em 2009, o casal se separou, concluindo o divórcio em 2011. Como já havia passado dos 60 anos, idade em que as mulheres se aposentam na Argentina, M. L. não conseguiu se inserir no mercado de trabalho e passou por dificuldades econômicas. Estes fatores pesaram na decisão da juíza Victoria Famá, que condenou o ex-marido ao pagamento de valores que compensariam os anos trabalhados pela mulher em casa sem remuneração.

Por Redação Hypeness
Fonte: www.hypeness.com.br

8 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Bem! Ele deveria entrar com pedido de compensação financeira pelo alimento consumido, vestuários, calçados, produtos de higiene, produtos de beleza, etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Piada né, ela se dedica a ele se anula de estudar trabalhar,quanto machismo.

      Excluir
  3. Quer dizer que alimenta, vestuário, calçado e tudo o mais que vc comentou deve servir de pagamento às mulheres que abrem mão de trabalhar fora para TRABALHAR EM CASA????
    Que comentário ridículo! Machista!

    ResponderExcluir
  4. Por isso mulherada vamos trabalhar.nada de ficar em casa cuidando da casa e dos filhos.situaçao difícil mas tem muitas mulheres que só querem viver as custas dos maridos e de homens.conheço várias!

    ResponderExcluir
  5. Mulher sendo mulher, nada de novo. Criticam as gps por cobrarem pelo sexo, mas no final dão a conta para o cliente do mesmo jeito, a diferença é que ad gps falam o preço no começo.

    ResponderExcluir
  6. no Brasil sería tambem SERVIDÃO SEXUAL, não?

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!