PF afasta delegado acusado de perseguir e ameaçar ex-namorada

pf afasta delegado acusado perseguir ameacar ex namorada
Via @metropoles | Portaria publicada nesta quarta-feira (26/6) determina o afastamento do delegado da Polícia Federal Francisco Gonçalves Perez. Conforme a coluna revelou, o policial é suspeito de perseguir, agredir e ameaçar uma ex-namorada em Tabatinga (AM).

Por meio de nota, a Polícia Federal informou que tomou conhecimento das denúncias envolvendo o delegado. “Os fatos estão sendo apurados com o rigor necessário, em procedimento disciplinar interno que corre sob sigilo. Medidas administrativas cabíveis já foram adotadas, incluindo o afastamento do servidor das funções de chefia”, disse a corporação.

“A Polícia Federal reafirma seu compromisso com a apuração rigorosa de todas as denúncias que recebe. A instituição não tolera condutas que violem os direitos e a dignidade de qualquer pessoa”, acrescentou.

Ameaça

O caso de violência doméstica é investigado pela Polícia Civil do Amazonas. Devido à gravidade dos fatos, a vítima conseguiu medidas protetivas contra o investigado.

De acordo com a mulher, de 34 anos, Francisco Gonçalves Perez não aceitou o fim do relacionamento e passou a persegui-la. Ele temia que a ex tivesse um novo companheiro e passou a atormentá-la.

A jovem detalhou que o namoro com o delegado teve inicio em outubro de 2023 e que a reação era conturbada, com episódios de violência psicológica por meio de chantagens e humilhações.

Fragilizada, a mulher decidiu romper com Perez em abril. Contudo, ainda de acordo com a vítima, o policial passou a agredi-la com tapas e chegou a afirmar que tinha as chaves da casa dela e poderia entrar no local a qualquer momento. Em uma discussão, a vítima lembrou que o delegado chegou a falar: “A única solução é você fechar a porta do seu quarto, porque só essa (chave) eu não tenho”.

Em outra ocasião, o homem também teria interceptado a mulher no trânsito para tentar reatar o namoro. A vítima afirmou que teme por sua segurança e ficou dias sem dormir, com medo de o autor invadir a sua residência.

Há, ainda, suspeita de que o delegado tenha assediado servidoras da delegacia da Polícia Federal em Tabatinga, a qual tinha cargo de chefia.

Por Mirelle Pinheiro e Carlos Carone
Fonte: metropoles.com

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima