Juíza foi morta nos mesmos moldes de Marielle Franco 7 anos atrás

Um comentário
goo.gl/yKQAaT | As características da morte de Marielle Franco, na noite da última quarta-feira (14), no centro do Rio de Janeiro, se assemelham à execução da juíza Patrícia Lourival Acioli em agosto de 2011 em Niterói.

Marielle foi alvejada por ao menos quatro disparos depois que o carro em que estava foi alvo de uma emboscada. Pelo menos nove tiros partiram das armas dos suspeitos e oito acertaram o veículo — o motorista dela, Anderson Gomes, também morreu.

A juíza Patrícia, por sua vez, foi morta com 21 tiros na porta de casa, em Piratininga, em Niterói, na região metropolitana do Rio, onde morava havia três meses. Segundo testemunhas, dois homens em uma moto fizeram os disparos contra o carro da magistrada, um Fiat Idea.

Os dois casos têm em comum a atuação das duas vítimas: tanto Marielle quanto Patrícia mantinham uma postura crítica a abusos dos direitos humanos no Rio de Janeiro.



Enquanto Marielle denunciava e combatia excessos da polícia militar no Estado. No último sábado (10), por exemplo, Marielle postou críticas ao 41º Batalhão da PM de Acari nas redes sociais.



Juíza Patrícia Acioli foi assassinada com 21 tiros
Reprodução / Rede Record

Já Patrícia ficou conhecida por sua rigorosa atuação no julgamento de casos contra policiais com desvio de conduta. Em 2010, por exemplo, decretou a prisão de pelo menos quatro cabos da PM e uma mulher que seriam integrantes de um grupo de extermínio da Marcha de Vans.

No início de 2011, a juíza mandou prender seis PMs suspeitos de forjar autos de resistência.

Onze policiais militares foram responsabilizados pelo crime contra Patrícia e todos eles foram condenados pela Justiça.

Por Raphael Hakime, do R7
Fonte: noticias.r7.com

Um comentário

  1. Esse é o Brasil , pais do futebol e do carnaval que ninguém faz nada ta cada dia pior esses politicos cambada de inuteis

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!