Com 100% de aprovação em concursos, promotor italiano dá dicas de como encarar desafios e vencer

Um comentário
bit.ly/historia-tommaso | Promotor aos 28 anos, aprovado em todos os concursos que participou, quem olha hoje Tommaso Leonardi, acredita que ele é um cara de sorte. A realidade não é bem assim. Em sua trajetória teve muito mais luta e determinação do que qualquer outra coisa.

Da Itália para o Brasil

Tommaso Leonardi nasceu na Itália. Perdeu a mãe muito cedo, o pai conheceu uma brasileira, e resolveu vir morar no Brasil com o filho. Ele tinha 13 anos de idade e não entendia nada da língua portuguesa.

“O maior desafio que tive que enfrentar realmente foi aprender o idioma, pois vim da Itália sem sequer saber falar “oi” em português”, afirma Leonardi.

Ele conta que em 2007, já com 18 anos, veio para Goiânia cursar direito na PUC-GO, que na época era Universidade Católica do Estado de Goiás. Passou na OAB, e ao se formar já tinha se decidido prestar concurso. Para isso, naturalizou-se brasileiro e começou a se preparar para o seu objetivo.

“Eu gosto muito de viajar, e assim que terminei a faculdade fiz um mochilão pela Europa de 40 dias, depois fui para a Tailândia e fiquei 20 dias, isso tudo no mesmo ano que prestaria o meu primeiro concurso, o que dificultou um pouco a minha preparação”, afirma.

As aprovações nos concursos

O primeiro concurso que Tommaso prestou foi o de delegado em Goiás. A concorrência era grande, e devido às viagens, ele não conseguiu se preparar da forma como gostaria. “Eu havia acabado de sair da faculdade, achava que não sabia muita coisa. E não achei que fosse passar. Eram em torno de 12.500 inscritos para 110 vagas. Quando vi o resultado, fiquei muito feliz’.

O segundo concurso que passou, o de Delegado no Paraná, Leonardi se inscreveu porque achou que não passaria em Goiás. “Foi muito gratificante ver que o meu esforço estava dando resultados” conta ele “pois mesmo sem muito tempo para estudar, eu consegui aprovação”.

Em 2014, com apenas 24 anos, assumiu o cargo como delegado de Goiás. Em 2016 prestou novo concurso, desta vez para promotor de justiça do Estado de Goiás, passando em sétimo lugar.

“Eu estava trabalhando muito e passar para promotor realmente foi resultado de muito foco. Não vou dizer que foi fácil, não foi, mas como eu sempre digo, o concurseiro sempre acha que ainda não está pronto. Mas está!”, afirma. Em 2017, com apenas 28 anos, Tommaso assumiu o cargo de promotor de justiça. Atua em Caldas Novas e Pires do Rio.

Dicas para os concurseiros de plantão

Estudar é a palavra chave para todo concurseiro, não tem como fugir, segundo Tommaso. “Estudar para concurso não é uma receita a ser seguida, cada pessoa tem seu método. Uns tem mais facilidade, outros não. O importante é não se iludir que vai seguir uma fórmula pronta e ter sucesso. Não é assim”, afirma.

Ele conta que a sua técnica era sempre anotar no seu caderno de forma esquematizada, utilizando 3 canetas de cores diferentes para facilitar a memorização. Ao escrever, ele conseguia gravar melhor a matéria, mesmo que isso fosse tomar um pouco mais de tempo.

“Todo mundo tem dificuldade, seja problemas econômicos, filhos, falta de tempo. Mas não adianta ficarmos de mimimi, não vamos ganhar bônus por ter sofrido mais do que os outros. Então o que tenho para falar é isso, pegar firme, enfrentar as dificuldades e estudar. Estudar, estudar e estudar!”, finaliza.

Jornalista: Val Reis (colaboradora amo Direito)

Um comentário

  1. Sempre estudo escrevendo, depois que vi uma palestra do Prof. Pierluigi Piazzi aprendi que muitos funcionam melhor agindo, logo copiando o que acho importante ou melhor resumindo aprendo melhor.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!