Diligências: quais os estudantes e os bacharéis em Direito podem realmente realizar?

Nenhum comentário
goo.gl/gpVAAP | Os estudantes e bacharéis de Direito que ainda não conseguiram a aprovação no Exame da OAB estão aptos a realizar várias diligências, principalmente como advogados correspondentes, desde que em conformidade com o Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados.

Desempenhando certas atividades no âmbito jurídico, o profissional consegue obter uma renda extra e experiência profissional, melhorando seu currículo para lutar por aquela vaga de emprego tão desejada.

Já se formou ou está perto de se formar e ainda não foi aprovado na OAB? Leia este texto e conheça as diligências que pode fazer. Boa leitura!

O que faz um advogado correspondente?


O estudante de Direito ou advogado que atuam como correspondentes jurídicos exercem um papel importante para o bom funcionamento de vários escritórios de advocacia. Afinal, oferecem apoio prestando diversos tipos de serviços específicos de demandas que se encontram longe do lugar onde empresas e escritórios se localizam.

Por meio de procuração do advogado responsável pela causa, o correspondente tem poderes para realizar certas atividades jurídicas em prol dos interesses de clientes de um certo escritório.

Muitos advogados contratam esses serviços para ter maior agilidade na condução dos processos e economia de tempo, devido ao fato de não precisarem realizar essas tarefas consideradas mais simples, de modo que seja possível focar em outras atividades mais complexas e exclusivas para quem já tem a OAB em mãos.

Lembrando que não é qualquer diligência, já que existem atividades que só podem ser desempenhadas por advogados formados e que já tenham sido aprovados no Exame da Ordem.

Quais atividades os estudantes ou bacharéis de Direito podem realizar?


As principais atividades que os estudantes ou bacharéis de Direito podem executar são: realização de protocolos; consulta ao andamento processual; cópias; retirada de alvarás; emissão de guias e elaboração de peças, desde que com a supervisão de um advogado que tenha OAB.

Quais cuidados devem ser tomados ao fazer as diligências?


Algumas diligências parecem ser simples, mas é fundamental ter certos cuidados e, assim, evitar alguns problemas que podem acontecer. Por isso, vamos dar algumas dicas para realizar um serviço com perfeição.

Protocolo de petições

Para não perder tempo, verifique se o processo é eletrônico. Caso seja, o setor de protocolo não receberá a petição. Leia sempre a petição que será protocolizada. Além de verificar se existe algum erro, será possível entender melhor como fazer uma peça. Por fim, não demore para enviá-la.

Consulta ao andamento processual

Mantenha o advogado responsável pela ação ciente sobre qualquer tipo de problema ocorrido no processo e fique atento às publicações. Além disso, não deixe de informar ao advogado sobre todos os andamentos que o processo tiver.

Cópia dos processos

Verifique se o processo está disponível antes de se deslocar para fazer a diligência. Caso vá ao cartório e os autos não estejam disponibilizados, peça uma certidão informando que esteve presente, mas que não conseguiu ter acesso aos documentos.

Além disso, se for tirar foto, utilize uma boa câmera, preferencialmente que tenha conversor PDF, para que fique mais fácil encaminhar as informações ao solicitante da diligência. Também é possível usar um scanner portátil para garantir uma qualidade melhor das fotos e não correr o risco de o celular descarregar.

Dê preferência aos aplicativos que disponham da tecnologia de armazenamento dos arquivos em nuvem. Alguns clientes pedirão cópias de processos com grande número de folhas. Como fica praticamente impossível o envio por e-mail, podem ser utilizados alguns programas que funcionam como uma impressora virtual e, quando os arquivos são enviados para a impressão, é possível escolher um local no qual serão salvos.

Nunca esqueça de pegar os recibos e as notas fiscais de todos os gastos com a prestação de serviço e, dessa forma, garantir seu ressarcimento.

Retirada de alvará

Não se esqueça de levar a procuração dando poderes para a retirada e verifique se o valor está certo. Além disso, confira se os campos estão completos e se os dados foram inseridos corretamente.

Emissão de guias

Antes de fazer a emissão, confira todos os dados, como o ato a ser solicitado, o valor e o número do processo. Em alguns estados, é obrigatório informar o número da Guia de Custas Judiciais na petição, então, confira se esse é o caso da sua diligência.

Quais as vantagens em ser um correspondente jurídico?


Tanto para quem está perto de formar quando para os bacharéis de Direito, trabalhar como correspondente jurídico pode trazer diversas vantagens. Conheça algumas delas!

Conhecimento sobre várias áreas do Direito

Como profissional jurídico de apoio, será possível realizar diligências variadas. Dessa forma, existe a chance de aumentar a sua experiência, obter mais confiança e segurança e melhorar a sua postura profissional.

Ampliação do networking

Trabalhando como correspondente jurídico, é possível ter um contato maior com advogados e escritórios de advocacia de diversas regiões do país, aumentando o alcance do seu trabalho, as indicações dos seus serviços e conseguindo maiores possibilidades de emprego.

Experiência profissional

O advogado correspondente poderá incluir essa experiência no seu currículo, tornando-se um profissional mais qualificado e atraente para os escritórios, aumentando as chances de conseguir um primeiro emprego de maior notoriedade.

Renda extra

Além das vantagens que contribuirão para o crescimento profissional, será viável também contar com uma renda extra no final do mês. Isso é muito importante para os iniciantes da carreira ou para aqueles que estão se dedicando aos estudos para algum concurso.

Veja que, mesmo não sendo aprovado ainda no exame da OAB, é possível realizar diversas atividades e, ao mesmo tempo, ter a oportunidade de estar inserido no meio jurídico, adquirindo experiências e qualificação profissional e garantindo uma renda a mais no final do mês, o que pode proporcionar um pouco mais de tranquilidade durante a caminhada pela busca dos objetivos.

Para se tornar um correspondente jurídico e realizar diligências, é ideal fazer um cadastro nas plataformas reconhecidas no ramo. Dessa forma, será mais fácil ser encontrado por pessoas que precisam de profissionais do seu perfil e ainda haverá a segurança de estar em um ambiente confiável e criado para esse fim.

Após descobrir uma maneira de realizar tarefas jurídicas, mesmo sem ter OAB, e de forma legal, continue visitando nosso blog e leia agora mesmo o texto Ganhando experiência: quais são as atividades que o advogado correspondente pode desempenhar? e conheça melhor o assunto!

Fonte: Blog Juris Correspondente

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!