"Tela de pintura": Comissão da OAB-DF vai denunciar caso de cavalo pintado à polícia

2 comentários
goo.gl/Znonji | O caso do cavalo usado como “tela de pintura” por crianças em uma colônia de férias na Sociedade Hípica de Brasília, revelado pelo Metrópoles nesse domingo (22), será denunciado à polícia. Ana Paula Vasconcelos, membro da Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil — Seccional do Distrito Federal (OAB/DF), diz que vai registrar ocorrência na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (Dema) na tarde desta segunda-feira (23/7).

Nesta manhã, o cavalo ainda estava com cores que lembram a atividade pedagógica realizada na última semana. O Metrópoles esteve no local. No entanto, a escola estava fechada. Segundo a direção, as atividades têm início apenas a partir das terças-feiras.

A foto do animal completamente pintado foi divulgada no domingo e gerou revolta nas redes sociais. Protetores dos animais avaliaram a situação como maus-tratos. Os responsáveis pela colônia de férias informaram que o objetivo era “aproximar as crianças dos animais e tirar o sentimento de medo”. A tinta usada não era tóxica para os humanos e para o cavalo.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) esteve na escola na manhã de domingo (22) e notificou os responsáveis. Ana Paula conta ter recebido a foto na sexta-feira (20) e, inicialmente, especulou se o caso teria ocorrido em Águas Lindas de Goiás. “Depois, confirmamos ter sido na hípica. Lá, eles disseram que se tratava de uma atividade lúdica, que o cavalo era um animal resgatado e era acompanhado por veterinários”, contou a advogada.

Os organizadores da colônia terão de apresentar o programa pedagógico que justificou a atividade, que será avaliado para uma posterior tomada de decisão sobre eventual autuação. Os responsáveis serão ouvidos durante a semana. O animal foi limpo no decorrer da abordagem dos fiscais.

A Polícia Civil tomou conhecimento do caso durante o fim de semana, mas entendeu que se trata de uma atividade lúdica, assim como o Instituto Brasília Ambiental (Ibram). Os fiscais não notificaram a empresa. Segundo o órgão, não foram identificados maus-tratos e o cavalo estava em boas condições.

Por Mirelle Pinheiro e Márcia Delgado
Fonte: www.metropoles.com

2 comentários

  1. colocar as queridas mamaes dos organizadores ou das crianças no lugar do animal ninguem quer né? ah claro que não, porque podem ser processados pelas bestas que ensinam seu filhos a pintar animaizinhos... essa geração de crianças mediocrizadas, mimadas vai afundar esse mundo... Respeito, educação e limites é ensinado de berço... Como diz um personagem de novela: "cansei de gente, vou comer vatapá!" :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você fala de respeito mas está colocando mãe no meio, querendo violência e ofendendo.... tem algo de errado.... pra defender o animal não é necessário atacar os humanos...nem xingar ou incitar violência. Limite educação e respeito tb deve ser usada por você.

      Excluir

Agradecemos pelo seu comentário!