Ministra Rosa Weber rejeita pedido para declarar ex-presidente Lula inelegível

Um comentário

Um comentário

  1. Em 2016 "inelegíveis" participaram do processo eleitoral, não puderam tomar posse e inúmeras eleições suplementares foram realizadas. Em alguns casos, o candidato não obteve em momento algum o registro, o que provavelmente vai acontecer com o Lula e mesmo assim o TSE permitiu a realização de uma nova eleição. Seria, no minímo estranho, se agora por se tratar do Lula, o tratamento fosse diverso.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!