Relatos de um jovem advogado (dois anos depois) - Por Carlos Augusto Ribeiro

Nenhum comentário
goo.gl/NVmF44 | Há alguns anos escrevi um texto para o Canal Ciências Criminais no qual expusera algumas experiências e dicas para o advogado criminalista em início de carreira, cuja repercussão foi muito positiva, de maneira que, após alguns pedidos, sinto-me impelido a dar continuidade àquele escrito, adicionando algumas coisas que só foram possíveis virem à luz com a experiência.

Confesso que ando muito incomodado com fórmulas de sucesso na advocacia criminal oferecidas por pessoas que jamais testaram aquilo que oferecem, induzindo muitos jovens e competentes profissionais em erro, levando-os a caminhos que, a médio e longo prazo, sé gerarão frustração ou, no mínimo, a sensação de ter trilhado um caminho totalmente equivocado.

No presente texto abordarei, de forma objetiva, três assuntos que julgo sinalizarem para um caminho correto a ser percorrido na advocacia criminal, são eles: gratidão; obtenção e fidelização de clientela; e nicho de mercado.

1. GRATIDÃO


Quanto à gratidão na advocacia criminal, quero dizer que, em minha modesta visão, não há como “se fazer sozinho”, não há self made man, quem diz o contrário, na verdade, é um ingrato.

Advogar e gerir um escritório é empreender, e se você é inteligente o suficiente e não deixa a vaidade em todo lhe tomar, deve ter a humildade para saber que não sabe tudo. Devemos reconhecer o valor da experiência. Os egos devem ser postos de lado e o jovem criminalista deve buscar orientação como modo de preencher lacunas.

Buscar valorizar a experiência é evitar algumas armadilhas que, inevitavelmente, aparecerão no caminho, algumas delas, inclusive, que podem ser fatais para a sua carreira. Busque, de alguma forma, algum mentor.

O advogado tarimbado e que alçou voos altos na advocacia criminal compartilhará ideias e oferecerá perspectivas que raramente estarão nos livros. Espelhe-se em quem chegou lá e aproveite, no bom sentido, ao máximo o que um mentor pode oferecer.

Muitas vezes os advogados criminais que lhe são referência podem te ajudar a fazer conexões importantes. Seja grato. Os casos vão e vem, mas as relações ficam.

2. OBTENÇÃO E FIDELIZAÇÃO DE CLIENTELA


Quanto à obtenção e fidelização de cliente, tenho pra mim que estamos a viver num sensível momento, no qual a ética cravada em nossos regulamentos profissionais é deveras esquecida em nome da selvageria do mercado, mas não se deixe levar por essas fórmulas questionáveis e insensatas. Há modos de conseguir clientes e fidelizá-los sem abalar a dignidade da sua profissão.

Utilize a internet, no início ela ajudará muito, pois o investimento em um bom site e a divulgação de artigos, palestras ou livros que tenha escrito agregará valor à sua marca e influirá, em muitos casos, na contratação. Mas, em minha parca experiência, isso é ainda muito simplório para uma robusta carteira de clientes, sem embargo das opiniões contrárias.

Digo isso porque, realmente, a internet ajuda a angariar clientes, sobretudo dando uma maior rotatividade no início da carreira, mas, em minha experiência, o cliente que renderá melhores honorários e que provavelmente será fiel ao seu trabalho é aquele que chegou às portas de seu escritório por indicação, já sabendo da sua reputação, a qual, geralmente, é criada não no mundo virtual e sim no plano terreno.

E nessa situação não importa o seu currículo lattes, os livros que escreveu, quantas faculdades leciona e o respeito acadêmico que tem, mas sim a sua capacidade de resolver o problema do cliente e o nível do trabalho como advogado criminal que desempenhou em outros casos.

Parece antagônico o que falei, mas a experiência me mostrou isso. No inicio, é fundamental ter uma rotatividade de clientes angariados daquela primeira forma que mencionei, mas, para o seu padrão após algum tempo subir, os resultados e seu trabalho à exaustão nos processos que lhe levarão a ser contratado.

Foque no conteúdo e não em formar uma espécie de status. Um advogado de sucesso não é forjado da noite para o dia. Escrever livros, ser professor, fazer palestras são valores que, caso a advocacia seja prioridade em sua vida, deverão a ela complementar e não o contrário.

Esses elementos são importantes, sobretudo para oxigenar o seu trabalho, mas jamais para priorizá-los. Entender o que realmente leva o seu cliente a te contratar é fundamental para o sucesso do seu escritório. Cliente não quer saber do status do seu advogado e sim a capacidade de ele resolver o seu problema.

Em resumo: utilize a internet para angariar clientes, mas tente ao máximo e com cautela mostrar que é um advogado eficiente e de entrega total à causa, sem expor seu cliente e respeitando os regulamentos profissionais da profissão. Um bom trabalho feito, em menor ou mais tempo, gerará, no mínimo, mais uma indicação daquele cliente que restou satisfeito com o seu desempenho.

3. NICHO DE MERCADO


Quanto ao nicho de mercado dentro da advocacia criminal, é verificável que com a profusão das grandes operações policias, a advocacia criminal começou a ser setorizada, não por conveniência, mas sim por necessidade. Hoje, mesmo dentro da advocacia criminal, não se tem como se saber tudo a fundo, é essencial pelo menos iniciar seu corte de atuação e buscar parceiros profissionais que preencham as suas lacunas.

Conheço grandes advogados criminalistas, por exemplo, que, quando se deparam com casos complexos envolvendo direito penal ambiental, chamam outra banca especializada na área para ajuda-lo no caso, e isso não significa incapacidade técnica, mas sim preocupação e responsabilidade para com o cliente.

Há advogados que são conhecidos por trabalharem muito bem em processos envolvendo a Lei de Drogas, outros quando são crimes afetos ao Tribunal do Júri, outros quando o assunto é Delação Premiada, de modo que definir o seu nicho de atuação dentro da advocacia criminal pode maximizar seus resultados e trazer em uma maior velocidade a autoridade em determinada subárea da advocacia criminal, o que levará a alçar voos mais altos.

Por fim, apesar das ilusões que muitos nas redes sociais muitas vezes criam, tenha paciência: uma carreira não se constrói da noite para o dia, aja de forma ter uma carreira longa e em constante ascensão, pois se você cuidar do seu nome e qualificação, jamais regredirá e seus honorários só tenderão a aumentar.

______________________

Carlos Augusto Ribeiro
Advogado criminalista
Fonte: Canal Ciências Criminais

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!