Testemunha Mentiu na Audiência: O que fazer? Artigo de Alessandra Strazzi

Nenhum comentário
goo.gl/UDmb6M | Quando a testemunha iniciar o depoimento e você ver que ela está começando a mentir, a recomendação do Dr. José de Andrade é que você interrompa e peça a palavra ao magistrado. Ele sugere que você o faça com um tom de voz firme:

"Excelência, eu gostaria que vossa excelência advertisse a testemunha que se ela não falar a verdade, pode ser presa e processada por falso testemunho."

A maioria das pessoas se sentem inibidas e logo um sinal de alerta é ligado: "será que alguém está percebendo que eu estou querendo alterar a verdade dos fatos?"

Normalmente a testemunha desiste da mentira e fala que não sabe, que desconhece e simplesmente deixa de lado aquele desejo inicial de mentir.

Essa é uma dica muito efetiva que o Dr. José vê muitos advogados aplicarem e geralmente dá muito certo.

É bom lembrar que agora na justiça do trabalho você pode pedir para que o juiz alerte a testemunha que ela pode ser penalizado financeiramente, recebendo uma multa caso venha a mentir.

E se ao invés da Testemunha, o seu Cliente Mentir na Audiência. O que fazer?


O seu cliente mentiu para você e essa mentira foi descoberta no depoimento pessoal dele durante a Audiência. Infelizmente nós temos que enfrentar situações como essa mais vezes do que gostaríamos.

Imagine o seguinte cenário: o advogado coloca na petição inicial que no momento do acidente o seu cliente estava com o carro a 40 km/h e na hora que o juiz está ouvindo o cliente em depoimento pessoal, ele fala que estava a 80 km/h.

Você sabe o que fazer nessa situação?

A recomendação do Dr. José de Andrade, juiz de Direito há mais de 16 anos é que na hora em que seja detectada essa mentira (essa contradição com a inicial), que você peça palavra e alerte ao magistrado que você colocou na petição inicial exatamente aquilo que o seu cliente disse a você.

Isso ajudará bastante para que você não perca a credibilidade perante o juiz e para que ele continue confiando em você.

E uma última recomendação nesse caso é que você SEMPRE peça a assinatura do seu cliente na petição inicial, escaneie e depois protocole eletronicamente.

É muito importante que seu cliente sempre assine com você.

Essa dica foi retirada do canal do youtube Audiências Online do juiz de Direito há mais de 16 anos Dr. José de Andrade.


O Dr. José está realizando o seu 4º Workshop GRATUITO Expert em Audiências e hoje ele disponibilizou a 3º aula do Workshop, nela ele vai falar sobre:

Ainda não se cadastrou? Corra que ainda dá tempo!

*(Foto meramente ilustrativa: reprodução Internet)

___________________

Alessandra Strazzi
Especialista em Direito Previdenciário
Advogada especialista em Direito Previdenciário (INSS), formada pela Universidade Estadual Paulista - UNESP. Autora do blog Adblogando, no qual procura explicar o Direito de forma simples para as pessoas leigas, e do Desmistificando, voltado para o público jurídico. http://alessandrastrazzi.adv.br e http://www.desmistificando.com.br
Fonte: Jus Brasil

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!