Enganado: homem infértil receberá R$ 20 mil da ex-mulher por falsa paternidade

Um comentário
goo.gl/LLJsWk | Um homem terá direito a indenização de R$ 20 mil por danos morais após ter sido supostamente enganado por uma falsa paternidade. Gilberto Costa é infértil, mas sua mulher, Cynthia Raquel de Souza, o convenceu de que havia engravidado por um ‘milagre’.

De acordo com despacho da 5.ª Câmara Cível do Estado do Rio, Gilberto Costa e Cynthia de Souza foram casados até 2013, período em que tiveram dois filhos. As crianças eram, no entanto, filhas de Whashington, com quem Cynthia passou a conviver após o divórcio.

No momento da primeira gravidez, em 2009, o casal havia tentado um processo de fertilização in vitro que não foi bem-sucedido. Por isso, causou surpresa quando a mulher engravidou pouco mais de um ano depois.

Segundo o despacho, Gilberto ‘testemunhou perante a congregação da Igreja que frequentava o ‘milagre ocorrido em sua vida’.’

Quando o casal se separou, Gilberto concordou em pagar pensão alimentícia para os filhos. Contudo, viu postagens de Whashington nas redes sociais em que alegava ser o verdadeiro pai das crianças.

O ex-marido de Cynthia entrou com um pedido de exame de DNA e a verdadeira paternidade foi comprovada.

O valor foi estipulado por danos morais a Gilberto. A desembargadora Maria da Gloria Oliveira Bandeira de Mello ainda disse que ele ‘sofrerá o constrangimento das pessoas que desconhecem o fato lhe perguntar sobre os filhos’.

*(Foto meramente ilustrativa: reprodução Internet)

Pedro Prata, especial para o Estado
Fonte: Estadão

Um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!