Juíza de Xinguara afirma: “Não nasci pra ser juiz. Não no Pará. Não dessa forma”

13 comentários
goo.gl/CraFai | Não nasci pra ver advogado ameaçar juiz e este receber como conselho da Corregedoria de seu Tribunal a declaração de suspeição. Não nasci pra ver Promotor faltar a mais de 30 audiências no mês e absolutamente nada lhe acontecer. Mas se um magistrado falta um único dia para “emendar” um feriado, é representado e punido por sua Corregedoria.

Não nasci pra ver esse mesmo Promotor agir como um louco em audiência, mandando testemunha se calar, rindo da ignorância das pessoas que atuam no processo – a maioria que nem sabe ler ou escrever –, agindo com extrema misoginia e representando o juiz quando, simplesmente, este não acoberta as suas falcatruas (e não são poucas).

Não nasci pra me ver em lista de alvos da polícia e tal fato ser menosprezado por magistrado que se diz responsável pela segurança de seus colegas. Até hoje espero o tal “setor de inteligência” entrar em contato por uma suposta ameaça sofrida há mais de seis meses. Durmo a base de remédios ansiolíticos e antidepressivos e, exclusivamente, com a proteção de Deus.

Não nasci para ver e gravar inúmeros réus confirmando o recebimento de propina pela Delegacia, acobertada por suposta fiança em valor assustadoramente inferior, e absolutamente nenhuma providência ser adotada.  Nem pela Corregedoria da Polícia, nem pelo Ministério Público, nem pelo Tribunal de Justiça, que inclusive acolheu MS de determinado Delegado reinserindo-o na Comarca.

Não nasci para ver juízes corruptos, alguns sendo punidos pelo CNJ, mas NENHUM advogado ser igualmente penalizado. Somente no Pará o corrompido é punido. O corruptor não existe. Talvez exista um Código próprio nessa região, em que a corrupção pode ser praticada por um único agente, que concomitantemente é ativo e passivo.

Não nasci para ver o acumular de processos importantes e ninguém dar a mínima importância. Crianças acolhidas há anos por falta de atuação do MPE em promover a destituição; por falta de equipe multidisciplinar e, acima de tudo, por falta de boa vontade. Só se pensa na pomba e circunstância de ser juiz ou desembargador. Esquece-se que, acima de tudo, somos todos servidores públicos!

Não nasci pra ver um Tribunal apoiador de privilégios e que sequer sabe o que se passa com os juízes no interior do Estado.

Não nasci pra ver um Tribunal que só busca o cumprimento das metas do CNJ e que não se importa nenhum pouco com a saúde emocional e segurança de seus magistrados.

Não nasci, não me formei, não estudei para viver o que eu vivo aqui. Imaginei que passaria por inúmeras dificuldades, até piores do que as que passei e estou passando. Porém, imaginei um mínimo de apoio, de consideração, de respeito.

Como nada disso aconteceu, não me resta outra saída. Estou verdadeiramente enlouquecendo no Pará, notadamente em Xinguara, onde atuo há dois anos sem sequer ter recebido uma única ligação da Corregedoria ou da Presidência para fins de apoio a todas as demandas que já foram solicitadas.

Certamente encontrarei dificuldades em outros Tribunais, em outras profissões. Porém, o déficit civilizatório desse Estado e a corrupção sistêmica aceita por todos são insustentáveis para quem sempre desejou contribuir com uma sociedade melhor a partir do exercício da jurisdição.

Por todas essas razões, com uma dor enorme no peito por desistir do meu maior sonho, FORMALIZO AQUI MEU PEDIDO DE EXONERAÇÃO, na esperança de que leiam essa manifestação e passem a se preocupar mais com as pessoas e com os processos, do que com os índices, metas e pesquisas.  Como estou de atestado médico na data de hoje, 03.10, que seria meu retorno das férias, informo que a partir de 04.10 não farei mais parte dos quadros de magistrados do TJEPA. Registro que minha última atuação se deu nos dias 01 e 02.10, quando coordenei o primeiro curso preparatório para a adoção em Xinguara, mesmo ainda estando no gozo de férias.

Ana Carolina Barbosa Pereira
Xinguara, 03.10.2018.

Fonte: www.zedudu.com.br

13 comentários

  1. Simplismente, e eu sei que é pouco, minha solidariedade. Deus, com certeza lhe dará infinitamente mais do que ate hoje teve.

    ResponderExcluir
  2. Tem meu respeito dr Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  3. Minha querida, sinto tanto que vc tenha passado por isso. Aqueles que escolhem o Direito por amor e por vocação, e não por dinheiro e status, morrem lentamente ao ver como funciona nossa "justiça". Felizmente, ainda há -raras - exceções.

    ResponderExcluir
  4. Sinto muito... Sinto-me parte e sentindo a sua dor. Sou Major RR do CBMTO e sei que a justiça no nosso país raríssimamente funciona. Quando se tem um STF nomeado pelo executivo federal, já dá pra ver que a partir da nossa suprema corte, nada ou quase nada funciona... mas vai mudar essa situação, Bolsonaro vem aí... valorizar primeiramente a família pra depois valorizar o professor e logo a todas as outras classes... o país que um professor, que prepara para todas as outras profissões ganha um salário de fome, onde é que nós podemos esperar algo mais de um país desses? Portanto Dra Ana Carolina, sinto muito e me solidariza com a senhora e corra daí do Pará antes que aconteça coisa pior... Major BM Barros...

    ResponderExcluir
  5. Dr.meritissima imfelismemteo nosso país esta assim sem ftonteira q pena ver e saber q vc não irar mais atuar mas em nome dde jesus Deus lhe tenha em segurança e vc vc sr libertedr tdas estas medicações. ..

    ResponderExcluir
  6. INTERVENÇÃO MILITAR JÁ. É POR ESSES MOTIVOS E OUTROS QUE TEMOS NO STF GILMAR MENDES, LEWANDOSKI, DIAS TÓFOLI, MARCO AURÉLIO. PROTETORES DE BANDIDOS. SÃO FRUTOS DE BANDIDOS FORMADO POR BANDIDOS. MILITAR JÁ.

    ResponderExcluir
  7. É mas uma vez a sociedade perde.grandes profisionais determinados e compromissados com suas profissoes encontra dificuldade pra exercer suas profissões.
    Alguma disse uma vez se não fortalecer a democracias as pessoas irão ter vergonha por serem honestas.

    ResponderExcluir
  8. É lamentável a sua situação Dra, contudo, imagino que exista muitos outros colegas que por amor ao direito ainda carregam a bandeira da justiça, o judiciário de uma forma geral perde muito com sua saída, mais também vejo que se sente incomodada com tanta sujeira, e quem pode fazer alguma coisa nada faz.Muda Brasil Já.

    ResponderExcluir
  9. Se ela está achando ruim imagina para quem está na ponta da lança, onde todos esses mencionados na matéria sem pesar a mão condena alguns em detrimento de outros que agem a margem da lei.

    ResponderExcluir
  10. Triste realidade, aonde prevalece o interesse corporativo e o ganho de poucos. Tem todo o meu respeito....

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pela sua coragem, Deus abençoe você e sua família, abraço

    ResponderExcluir
  12. É muito triste que se desfaça um sonho, um objetivo de vida com anto esforço e sacrifícios. A situação no nosso país está inustentável. É como se todo ele tivesse virado a sala de negociações de poucos. Lamento muito. Tenho 2 filhos advogados e sei como são as coisas para quem age com ética e retidão de caráter. Tenha Fé em Deus. Que os anjos do Senhor te protejam. Nossa solidariedade e Orações.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!