Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Advogada agredida por ex diz que não imaginava que seria vítima de violência e o denunciou pensando nas sobrinhas

Nenhum comentário
goo.gl/JRB5rV | A advogada Luciana Sinzimbra, de 26 anos, que filmou o momento em que é agredida pelo namorado, o piloto de avião Victor Junqueira, de 24, diz que não imaginava que pudesse ser vítima de violência e que denunciou o caso à polícia pensando nas sobrinhas. A agressão teria sido motivada após ela esquecer um presente em um bar de Goiânia. O advogado do piloto diz que o cliente está arrependido do fato.

A agressão aconteceu no dia 14 de dezembro no apartamento em que Luciana mora. Victor, que é filho do ex-prefeito de Anápolis, Eurípides Junqueira, senta em frente à companheira e dá um forte tapa no rosto dela, que cai na cama (veja vídeo). Ela pede várias vezes para que ele vá embora, mas ele se recusa.

“Você não consegue acreditar que aquela pessoa que você passou três anos, que você conviveu e fez planos, vai te fazer mal, que ela vai chegar ao ponto de te matar ou de te agredir como ele me agrediu”, afirmou.

Ela denunciou o caso na Polícia Civil. “Eu não conseguia ver o quanto isso me afetou. Eu fiz isso pelas minhas sobrinhas, eu tenho três sobrinhas mulheres e pequenas. E pensar que a gente vive em um mundo onde as pessoas acham isso normal, que em briga de marido e mulher não se mete a colher. Não é assim”, disse.

Advogada filma momento em que é agredida pelo namorado em Goiânia — Foto: TV Anhanguera/Reprodução

Victor não foi preso. “A lei determina que, para ele ser preso, teria que estar em flagrante. Não era o caso. Não havia mais o flagrante quando a vítima veio até a delegacia. Não havendo o flagrante, ele teria que ter descumprido as medidas protetivas que foram decretadas no dia 16 [de dezembro]. E ele não descumpriu. Se ele descumprir as determinações judiciais, aí sim ele pode ser preso preventivamente”, disse a delegada Ana Elisa Gomes.

O piloto foi indiciado por lesão corporal, injúria, ameaça e violação de domicílio. A pena é de até quatro anos e três meses de prisão.

“Ele está tentando digerir isso, analisar o que o fez chegar naquela situação. Está extremamente arrependido por ter chegado aonde chegou. Ele não é um cara violento. Ambos tinham se embriagado”, disse o advogado do piloto, Romero Ferraz Filho.

Luciana diz que a motivação da agressão foi o fato dela ter esquecido um presente em um bar da capital após uma confraternização. “Ele disse ‘tudo bem, vamos voltar lá’. Voltamos e ele disse para não demorar e eu simplesmente ignorei, o bar estava fechado. Voltei para o restaurante, peguei o presente, voltei para o carro e ele já reclamou: ‘poxa, você me ignora, estou falando com você’”, disse, contou.

Advogada Luciana Sinzimbra filmou agressão sofrida pelo namorado — Foto: Reprodução/TV Globo

Seguir em frente


Em férias com a família fora do país, Luciana conta que está se recuperando física e psicologicamente da agressão e pretende ajudar outras vítimas de violência doméstica.

“Eu estou um pouco melhor hoje. Ainda é muito difícil para mim ter que voltar na situação, ter que falar sobre isso, mas eu estou tentando ficar bem, estou tentando superar e eu tenho certeza que a partir da minha história eu vou conseguir ajudar outras pessoas”, afirmou a advogada.

Veja abaixo o vídeo das agressões




Por Vitor Santana, G1 GO
Fonte: g1 globo e Portal UAI

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!