Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Ousada: advogada é presa suspeita de planejar fuga do marido de penitenciária

Nenhum comentário
goo.gl/obmHqg | Uma advogada foi presa na noite desta quarta-feira (19) suspeita de planejar o resgate do marido do Complexo Penitenciário de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar (PM), o carro do sistema prisional foi clonado para ajudar na ação.

A corporação informou que o marido da advogada, Vanderlei Silva Andrade, o Chacal, foi preso por envolvimento com o tráfico de drogas. “É um indivíduo bastante perigoso da região de Contagem que ele é responsável pelo abastecimento de drogas em diversas regiões aqui na região”, disse o tenente Luiz Fernando de Souza.

Advogada é presa suspeita de planejar fuga do marido de penitenciária, na Grande BH — Foto: Reprodução/TV Globo

Segundo a PM, o carro foi roubado no mês passado em Belo Horizonte e teve a placa clonada. A chave dele foi encontrada pela polícia durante buscas na casa da mulher do criminoso, que cumpre pena na penitenciária.

Para a polícia, a advogada Tarciane Silva Rosa, de 31 anos, é suspeita de chefiar uma operação que resgataria o marido da cadeia. “Pra gente ela nega veemente a participação e não deu muitos detalhes não. Não quis conversar muito”, contou o tenente.

As investigações começaram depois de denúncias recebidas pelo serviço de inteligência da PM. “Com essas informações nós chegamos até um conjunto de prédios na região do Bairro Eldorado, que a gente tinha as informações que lá estariam guardados dois veículos clonados, sendo um deles a viatura. E que no conjunto de prédios ao lado residia a esposa desse indivíduo”, disse Souza.

Miguelitos seriam usados em fuga de preso da Nelson Hungria, em Contagem — Foto: Reprodução/TV Globo

Os militares apreenderam vários materiais que seriam usados na fuga. Um revólver calibre 38 com a numeração raspada, munição, capas de coletes com emblemas do sistema prisional, coturnos e outros acessórios de agentes penitenciários - além de vários miguelitos, uma espécie de cruz formada por vários pregos que serviriam para furar o pneu dos carros da polícia em uma possível perseguição. Tudo estava dentro da viatura clonada.
“Eles roubaram carro idêntico ao usado como viatura pelo sistema prisional e pra deixar bem semelhante eles buscaram na internet uma placa que realmente existe né, no sistema prisional pra caso fossem abordados ou se alguém tentasse verificar a placa seria constatado que a placa é verdadeira contudo ao verificar o chassi constata-se que o veículo é clonado”, disse o tenente.
Este outro carro roubado também foi recuperado e, segundo a PM, serviria para dar cobertura à ação criminosa. A chave dele estava na casa de outro suspeito que conseguiu fugir.

“A suspeita é que diversas outras pessoas participariam, porque seria uma ação grandiosa né, pela ousadia da ação que eles estavam orquestrando. Então a gente imagina que teriam mais pessoas envolvidas sim”, destacou o tenente Luiz Fernando de Souza.

Por Bom Dia Minas — Belo Horizonte
Fonte: g1 globo

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!