Em decisão inédita, estudante de medicina é condenado a 14 anos de prisão por estupro virtual

Nenhum comentário
goo.gl/zwXJGu | Um estudante de medicina de Porto Alegre (RS) foi condenado por estupro de vulnerável em decisão considerada inédita pela Justiça por se tratar de um crime cometido pela internet. Ele foi preso em flagrante em setembro de 2017 por armazenar fotografias com cenas de sexo explícito envolvendo crianças e adolescentes.

A determinação da 6° Vara Criminal do Foro Central de Porto Alegre é que a pena seja de 14 anos, dois meses e 11 dias de prisão.

O universitário, que cursava o sétimo período da faculdade, foi preso enquanto realizava plantão em um hospital da cidade. Em seu apartamento foram achadas diversas fotos de pornografia infantil em um computador.

O material foi apreendido em operação conjunta entre o MP-RS e a Polícia Civil do Rio Grande do Sul após o pai de um garoto de 10 anos, de São Paulo, denunciar que o filho trocava mensagens de conteúdo sexual com o homem. A polícia passou a monitorar as conversas e o identificou em Porto Alegre.

O rapaz usava a rede de internet da instituição de ensino para trocar arquivos e contar suas vítimas. A polícia também apurou que ele realizava trabalho voluntário junto a crianças e adolescentes.

(Com informações do Portal G1)

Fonte: br.noticias.yahoo.com

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!