Juíza aceita queixa de João Doria e Ciro Gomes responderá por calúnia e difamação

Nenhum comentário
goo.gl/z18giS | O ex-presidenciável e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), tornou-se réu em ação penal movida pelo governador eleito em São Paulo, João Doria (PSDB), por calúnia e difamação. A abertura do processo foi determinada pela juíza Simone de Faria Ferraz, da 16ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Os advogados que representam Doria alegaram no processo que Ciro Gomes cometeu crime contra a honra tucano em diversas declarações. Dentre elas, é destacada afirmação feita pelo pedetista durante palestra realizada em maio do ano passado na Universidade Estadual do Rio de Janeiro, na qual Ciro chama Doria de "farsante".

"Toda a fortuna dele, toda a fortuna dele vem de 'lobby', tráfico de influência e dinheiro público dos governos do PSDB de São Paulo e de Minas Gerais. Esses piqueniques de barão que ele promove tudo é financiado por dinheiro público", disse.

A defesa de João Doria argumentou na queixa-crime, apresentada à Justiça ainda em agosto do ano passado, que é "cristalina" a intenção de Ciro em atingir a honra do tucano, situação que teria se dado de forma "desavergonhada e reiterada".

"Urge acrescentar que o querelado [Ciro] não guarda qualquer arrependimento quanto às ofensas feitas, tampouco demonstra se importar com a resposta judicial que pode sofrer por conta de suas condutas ilícitas, decerto por acreditar na impunidade de seus crimes", diz a defesa.

Ao receber a queixa por calúnia e difamação , a juíza do Rio de Janeiro apontou que a denúncia "descreve o fato criminoso em todas suas circunstâncias, permitindo a completa compreensão da acusação e, consequentemente, o exercício da ampla defesa".

A magistrada fixou prazo de dez dias para que Ciro apresente sua resposta à acusação, por escrito, bem como apresente pedidos de preliminares, apresentar provas e apontar testemunhas em sua defesa.

Se condenado, Ciro Gomes pode pegar pena de até dez anos e oito meses de prisão. O ex-governador cearense até o momento não se manifestou quanto à abertura do processo.

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!