Acompanhe o novo site direitonews.com.br

2019: Pesquisa mostra as carreiras campeãs de aumento salarial no Brasil; confira!

Nenhum comentário
goo.gl/NW5ms4 | Pesquisa do PageGroup feita com 6 mil profissionais de 513 cargos diferentes mostra tendência de alta nos salários dos profissionais brasileiros. Em mais da metade das posições analisadas (51%), houve ganho real de salário, enquanto 35% dos cargos ficaram com a remuneração estável e só 14% tiveram redução na comparação com o Guia Salarial do ano passado.

A confiança no mercado para os próximos meses é gerada pela expectativa de crescimento no PIB. Essa previsão positiva puxa investimentos das empresas e anuncia contratações e mais peso na folha de pagamentos. “ À medida que o mercado vai voltando, as empresas encontram desafio adicional na retenção de talentos”, diz Ricardo Basaglia, diretor Michael Page.

Para o executivo isso somado ao fato de que o enxugamento das posições só fez crescer a complexidade o que contribui para a necessidade de profissionais mais experientes explica por que os salários subiram, em alguns casos.

É o caso da figura do Business Partner na área de RH, 40% dos profissionais nessa posição tiveram aumento. “Esse profissional subiu de patamar. É alguém que não só entende do negócio, como é capaz de se sentar à mesa de decisões e falar de igual para igual, sugerindo soluções”, explica Basaglia.

Passada a tormenta na economia, desliga-se o modo sobrevivência e assim forma-se a base de uma plataforma para crescimento. “ Não é só contratar, é ter a capacidade de absorver e estruturas essas pessoas dentro de casa”, diz Basaglia.

Se esse movimento ressurge com a retomada de alguns setores, o industrial, por exemplo, para outros – área digital, de agronegócio e de saúde- nunca deixou de existir. “Para esses não mudou a demanda e ainda houve ganho de complexidade”, diz Basaglia.

Por isso, ao lado do Business Partner de RH, 40% dos analistas de Expansão, na área de saúde, também tiveram ganhos de remuneração, segundo a pesquisa. Entre os gerentes de operações (setor de supply chain e operações), 35% viram salários crescerem.

O estudo completo envolveu profissionais de 14 setores da economia. Mas o fato de encontrar ou não seu cargo nesta lista não quer dizer que o profissional vá, necessariamente, ganhar um aumento em uma eventual negociação de salário.

A análise individual passa por três aspectos, segundo o diretor da Michael Page. “O profissional tem que pensar qual sua ambição, o seu objetivo de carreira, verificar o que a empresa pode oferecer para ele e em que medida ele se diferencia das pessoas na mesma posição que a dele. Quem não se diferencia tem uma lição de casa a fazer antes de pedir aumento ”, explica.

Engenharia e Manufatura


Os pacotes de remuneração estão melhores do que os praticados nos últimos anos, segundo a pesquisa. Os segmentos que largaram bem em 2019 são Químico, Agronegócio e Energia. A causa ambiental está na pauta e a responsabilidade social ganha destaque.

Novas contratações, no entanto, ainda não estão previstas pela maioria da empresas, cautelosas desde a greve dos caminhoneiros. Neste ano, o setor deve crescer e há espaço para projetos grandes, segundo o relatório do Guia Salarial.

Cargos que tiveram aumento: 41%
Cargos que tiveram estabilidade: 44%
Cargos que tiveram queda: 15%
Funções em destaque:
Gerente de Manutenção: 13% dos profissionais ganharam aumento
Analista e Gerente de Qualidade: 3% dos profissionais ganharam aumento
Gerente de EHS: 12% dos profissionais ganharam aumento

Supply Chain & Operações


“É um setor em que a margem de lucro é baixa. Por isso, um profissional que faz a diferença pode mudar os resultados da empresa”, diz Basaglia. Além de redução de custos, uma boa estratégia de suply chain e operações pode melhorar os níveis de satisfação do cliente em relação ao atendimento.

Para isso, as empresas buscam profissionais bem preparados e o requisito de inglês fluente é mais constante, já que o Brasil está na mira do investimento estrangeiro. Quem tem domínio do idioma tem mais chances de progressão de carreira.

Cargos que tiveram aumento: 34%
Cargos que tiveram estabilidade: 62%
Cargos que tiveram queda: 4%
Funções em destaque:
Gerente de Operações: 35% dos profissionais ganharam aumento
Gerente e Diretor de Compras: 22% dos profissionais ganharam aumento

Varejo


Inovação e investimento em e-commerce resumem o momento pelo qual passa o Varejo: compras autônomas, formas de pagamento sem intervenção humana, ascensão de multincanais e big data mudam a relação com o consumidor e dão algumas pistas sobre que carreiras estão sendo mais valorizadas.

Cargos que tiveram aumento 56%
Cargos que tiveram estabilidade 35%
Cargos que tiveram queda 9%
Funções em destaque:
Coordenador e Gerente de Omnichanel: 10% dos profissionais tiveram aumento.
Gerente de Operações: 8% dos profissionais tiveram aumento.

Vendas


A chegada de empresas tecnológicas resultou na queda em parcerias e representação de vendas. A nova lei de proteção de dados puxou a venda direta de novas tecnologias na área de segurança de dados. Compliance também ganha ainda mais destaque.

Setores automotivo e de infraestrutura são destaque positivo, segundo o Guia Salarial.

Cargos que tiveram aumento: 70%
Cargos que tiveram estabilidade: 17%
Cargos que tiveram queda: 13%
Funções em destaque:
Gerente de Contas: 11% dos profissionais tiveram aumento
Diretor de Vendas: 10% dos profissionais tiveram aumento
Analista de Desenvolvimento de Negócios: 4% dos profissionais tiveram aumento.
Gerente de BD: 4% dos profissionais tiveram aumento.

Marketing e Digital


Profissionais com boa capacidade analítica e os especialistas em suas áreas de atuação se destacam na área de marketing e digital. Novas posições surgem com as transformações e as áreas de experiência do usuário e desempenho de mídia são mais valorizadas.

Cargos que tiveram aumento: 37%
Cargos que tiveram estabilidade: 40%
Cargos que tiveram queda: 23%
funções em destaque:
Analista e Gerente de Performance: 15% dos profissionais tiveram aumento
Gerente de Transformação Digital: 10% dos profissionais tiveram aumento
User Experience: 10% dos profissionais tiveram aumento.

TI


Falar em mercado aquecido é quase um clichê na área de TI, sobretudo para os desenvolvedores de empresas de e-commerce e fintechs. Empresas que estão passando por transformações digitais vão contratar e profissionais das áreas de dados serão os mais buscados.

Cargos que tiveram aumento: 41%
Cargos que tiveram estabilidade: 55%
Cargos que tiveram queda: 4%
Funções em destaque:
Analista de BI: 19% dos profissionais tiveram aumento
Cientista de Dados: 12% dos profissionais tiveram aumento
Desenvolvedor Backend, Frontend e Mobile: 12% dos profissionais tiveram aumento

Jurídico


Demanda em alta na área de direito contencioso e, em baixa para profissionais de fusão e aquisição e de direito bancário, por conta do menor volume de transações financeiras, de acordo com o relatório do Guia Salarial do Page Group. Especialistas em remessas externas e compliance serão os mais procurados em 2019.

Cargos que tiveram aumento: 35,5%
Cargos que tiveram estabilidade: 64,5%
Cargos que tiveram queda: 0
Funções em destaque:
Advogado Contencioso: 4% dos profissionais tiveram aumento
Advogado de Compliance: 4% dos profissionais tiveram aumento
Gerente Jurídico Corporativo: 3% dos profissionais tiveram aumento

Saúde


A expectativa é melhora no setor farmacêutico, com o lançamento de novos produtos e expansão de algumas áreas. O relatório destaca mais investimentos em grandes e médias empresas e busca de diferenciação por meio da qualidade dos produtos e serviços.

O maior esforço de contratação é para quem é da área de vendas, que tem baixa retenção. As chamadas áreas de acesso, ligadas também à expansão dos negócios, também são destaque.

Cargos que tiveram aumento: 44%
Cargos que tiveram estabilidade: 37%
Cargos que tiveram queda: 19%
Funções em destaque:
Analista de Expansão: 40% dos profissionais tiveram aumento
Gerente de Qualidade: 26% dos profissionais tiveram aumento
Gerente Médico: 25% dos profissionais tiveram aumento

Financeiro e Tributário


Até 2017, a ordem era reduzir e cortar. No ano passado, a sangria perdeu força e as empresas voltaram a pensar em investir. As projeções para 2019 são positivas para os profissionais da área financeira.

Cargos que tiveram aumento 58%
Cargos que tiveram estabilidade 37%
Cargos que tiveram queda 5%
Funções em destaque:
Gerente de Planejamento Financeiro: 24% dos profissionais tiveram aumento.
Controladoria: 20% dos profissionais tiveram aumento
Analista e Gerente de Tesouraria: 20% dos profissionais tiveram aumento

Seguros


Quando as empresas do setor buscam recrutamento especializado é para contratar profissionais mais técnicos ou com perfis diferentes.

Duas características são mais valorizadas pelas seguradoras: domínio de tecnologia e capacidade para melhorar processos. Já as corretoras querem profissionais dinâmicos que possam trazer novos negócios. Potencial de expansão, o PageGroup identifica no mercado de Resseguros, que ainda engatinha por aqui.

Cargos que tiveram aumento 50%
Cargos que tiveram estabilidade 10%
Cargos que tiveram queda 40%

Bancos e Serviços Financeiros


A transformação digital permeia o setor e muda a estrutura e a cultura das empresas.

Profissionais com capacidade e interesse por inovação além de conhecimento de inteligência artificial têm boas chances de crescimento de carreira. Oportunidades em alta nos bancos digitais e fintechs

Cargos que tiveram aumento 75%
Cargos que tiveram estabilidade 16%
Cargos que tiveram queda 9%
Funções em destaque:
Gerente de Captação: 25% dos profissionais tiveram aumento
Analistas e Executivos de Vendas: 9% dos profissionais tiveram aumento
Gerente de Parcerias e Canais: 9% dos profissionais tiveram aumento.

RH


A posição de Business Partner foi uma das mais buscadas e com maior importância para os negócios de diversos setores, mas no geral, 2018 foi um ano fraco para quem é de RH.

A projeção é de aumento para 2019 no número de contratações. As empresas devem investir em planejamento estratégico e plano de negócios, segundo o relatório do PageGroup.

Cargos que tiveram aumento 77%
Cargos que tiveram estabilidade 23%
Cargos que tiveram queda: 0
Funções em destaque:
Business Partner: 40% dos profissionais tiveram aumento
Aquisição de Talentos: 20% dos profissionais tiveram aumento
Employer Branding: 15% dos profissionais tiveram aumento

Imobiliário e Construção


“É o setor que na comparação com os demais, segue um passo atrás”, diz Ricardo Basaglia.

De fato, o mercado da construção civil foi um dos que mais sofreram com a crise entre 2015 e 2018. E ainda que tenha perspectiva de melhora, não há nada de concreto em termos de andamento de novos projetos. Os segmentos com mais chances de melhora são de energia, o residencial econômico e o de facilities.

O relatório do PageGroup aponta o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) com o setor privado que resultará em um pacote de concessões de R$150 bilhões em investimentos como um fator que pode fazer as contratações crescerem em volume.

Cargos que tiveram aumento 55%
Cargos que tiveram estabilidade X
Cargos que tiveram queda 45%

Secretariado e Business Support


Ricardo Basaglia destaca a função de secretária como um exemplo de carreira que teve ganho de complexidade e, com isso, aumento na remuneração. “Antes, cada executivo tinha uma secretária, hoje uma pessoa atende vários executivos”, diz.

O relatório destaca que assistentes exclusivos voltaram a ganhar espaço e a busca é profissionais experientes e bilíngues. Esses assistentes podem ser envolvidos em grandes projetos e até ganhar novas funções como a de office manager, a função em que os aumentos salariais foram mais frequentes.

Cargos que tiveram aumento 100%
Cargos que tiveram estabilidade x
Cargos que tiveram queda X
Função em destaque:
Office Manager: 18% dos profissionais tiveram aumento

Por Camila Pati
Fonte: Exame

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!