Advogado é preso suspeito de trocar carro de luxo por carga de café roubado no PI

Nenhum comentário
goo.gl/tGKUYr | Um advogado foi preso suspeito de receptação de carga roubada em uma operação do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). O suspeito, segundo a polícia, trocou um carro de luxo por uma carga de café avaliada em R$ 110 mil.

Além dele, mais três pessoas foram presas por receptação qualificada. Com elas foram encontradas cargas de leite e café. A operação teve início em uma fiscalização de rotina na BR-316, na cidade de Caxias, no Maranhão, na última sexta-feira (15).

"Esse café é provavelmente de origem ilícita porque ele trocou o carro pelo café com a mesma pessoa que vendeu todos os produtos roubados", explicou o delegado Daniel Pires.

As investigações iniciaram após a apreensão em Caxias, Maranhão, onde duas pessoas, Francisco da Silva Coelho Filho e Luis Carlos da Silva Coelho, foram encontradas transportando leite roubado. Depois disso, os suspeitos indicaram um galpão na mesma cidade onde havia mais cargas roubadas.

Em seguida, as investigações avançaram para Teresina onde outro depósito com cargas de café e leite roubadas foi encontrado. O dono da empresa, Francisco de Assis Costa Filho, foi preso por receptação.

Já na manhã de sábado (16), uma carga de leite foi apreendida em outro depósito na cidade de Timon, no Maranhão. Essa carga, segundo a polícia, havia sido roubada na cidade de Valença, no Piauí.

Depois foi localizado outro depósito na Zona Leste de Teresina onde estava o restante da carga de leite encontrada em Caxias. Nessa ação, o advogado Regis Gomes Noronha Mota foi preso e informou que havia trocado um carro de luxo pela carga.

Todos foram presos e apenas Francisco de Assis está solto após audiência de custódia. No total, a carga valia em torno de R$ 1 milhão. A polícia suspeita que os próprios empresários estão envolvidos no esquema de roubo, pois existe uma empresa de fachada que emite notas fiscais das cargas.

"O somatório da questão do preço adquirido, falta de nota fiscal ou até mesmo notas fiscais frias indicam que os empresários tinham conhecimento e estavam faturando dinheiro alto com carga roubada", explicou o coordenador do Greco, delegado Tales Gomes.

Como se deu a investigação


  • Em fiscalização de rotina, PRF encontra duas pessoas levando cargas de leite roubada na cidade de Caxias, no Maranhão.
  • Após isso, suspeitos indicam um galpão na cidade onde mais cargas roubadas são encontradas
  • A investigação segue para a Teresina onde um depósito com leite e café roubado é encontrado. Um suspeito é preso.
  • Depois, na cidade de Timon, no Maranhão, outro depósito é encontrado com cargas roubadas na cidade de Valença, no Piauí.
  • Por último, mais um depósito é encontrado em Teresina e um advogado é preso que afirma ter trocado um carro de luxo pela carga roubada.

Por Lorena Linhares, G1 PI
Fonte: g1 globo

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!