Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Como advogar em alto nível (jurídico) no início de carreira? Por Sergio Merola

4 comentários
goo.gl/9iYwVa | Esses dias recebi uma mensagem, pelo Instagram, de um estudante de direito, recém-aprovado no exame de ordem, me questionando sobre a advocacia.

É o chamado advogado em início de carreira.

A dúvida dele era como fazer para conseguir advogar logo que terminasse a faculdade e prestar um serviço de qualidade, mesmo sem ter experiência.

Ele me relatou que não havia feito bons estágios.

Seus estágios tinha sido no modelo estagiário de fórum e cartório: nunca peticionava.

Também confessou o sonho que tinha de montar seu próprio escritório, pois não queria trabalhar para terceiros.

Ocorre que a dúvida dele se restringia às questões jurídicas/processuais.

Ele queria saber, de fato, como prestar um bom serviço jurídico, sem ter qualquer atuação prévia.

Será que é possível?

A advocacia sem experiência prévia


Sim, meus amigos! É possível!

Se não fosse, eu não teria escrito este artigo, não é mesmo?

Como tudo na vida, vai demorar algum tempo, na prática, para você pegar o “feeling” da advocacia, mas isso não significa que você não possa prestar um serviço de excelência, já no início da sua carreira.

E quais são as opções para essa situação?

Tenho 3 dicas para compartilhar com quem é advogado em início de carreira.

Foram exatamente as 3 que compartilhei com o colega.

Vamos lá:

Dica # 1 – Ler livros de prática jurídica


Boa parte dos ramos do Direito já possuem uma quantidade significativa de livros voltados à prática daquela área.

Civil, Família, Execução, Penal, Trabalho, Previdenciário, dentre outros, são áreas que você não terá dificuldades em encontrar bons manuais que lhe ensinam a peticionar bem nas demandas inerentes aos assuntos do ramo escolhido.

Uma coisa que acho bastante interessante nesse tipo de livro é a forma didática que os autores expõem o conhecimento prático.

O bom é que eles ensinam (quase) tudo: desde como fazer a procuração, até os últimos recursos possíveis de se interpor.

Eu mesmo, recentemente, numa causa aqui do escritório, que teve reflexos na seara criminal, peguei um livro de prática penal para fazer uma procuração específica, já que essa não é minha área de atuação.

As informações trazidas no livro foram certeiras, e me ajudaram bastante, além de me economizar tempo e dor de cabeça no futuro.

Agora, uma advertência: só ler a parte do livro referente ao problema que você quer resolver não será suficiente.

Esse é o problema de muitos advogados que acham que um kit petições vai resolver tudo.

Para que essa estratégia funcione, é fundamental que você já possua o conhecimento do direito material e do direito processual.

O livro de prática será apenas um direcionador de todo esse conhecimento (material e processual) que você já possui, ok?

Dica # 2 – Estudar petições de ações similares (e decisões)


Existem algumas áreas do direito que ainda não possuem esses livros de prática.

Ou, se possuem, são poucos e rasos.

Eu mesmo, quando comecei a advogar na área de Direito Administrativo, senti muita dificuldade para achar bons materiais envolvendo demandas de concursos públicos e servidores públicos.

O que o mercado mais produz, em Direito Administrativo, são livros de prática na área de licitações.

Então, o que eu faço?

Atualmente, e já há algum tempo, boa parte dos tribunais são 100% eletrônicos.

Isso facilita muito a nossa vida (nem consigo imaginar como era a advocacia antes da internet, rs).

Então, aproveitando essa facilidade, eu entro nos sites dos tribunais e busco jurisprudências inerentes aos assuntos que me interessam.

Mas eu não leio apenas o acórdão ou a sentença.

Com o número do processo disponível, eu procuro aquela ação no site do Tribunal e baixo a inicial, a contestação, a impugnação e eventuais recursos.

Aqui está o segredo: estudar como os advogados lidam, processualmente falando, com os direitos dos seus clientes.

As decisões judiciais são boas para entender o posicionamento dos tribunais, mas as estratégias processuais você só irá encontrar nas peças produzidas pelos advogados.

Essa é uma estratégia de aprendizado muito boa, apesar de um pouco trabalhosa.

É como se você tivesse tendo uma aula de prática com um advogado que já atua na área.

A diferença é que é você quem está criando sua própria aula.

Dica # 3 – Leia os informativos comentados


Todos sabem que muitos professores comentam os informativos dos principais tribunais, tão logo sejam publicados.

Uma das maiores referências no comentário de jurisprudência é, sem sombra de dúvidas, é o professor Márcio André Lopes Cavalcante.

Vale a pena dar uma olhada no material dele.

Além de trazer comentários, em seu site, de todos os informativos do STJ e do STF, também publica livros, anualmente, com esses informativos comentados e organizados por assunto.

A vantagem desse tipo de estudo é que você já pega o direcionamento que vem aceito pelas cortes superiores.

E, quando quando vai lidar com sua demanda, sabe qual o caminho seguir.

É um conteúdo indispensável para qualquer advogado, mesmo os que já possuem experiência em suas áreas.

Se manter atualizado em nosso meio é questão de sobrevivência, e a leitura habitual de informativos é uma tarefa que deve estar em sua agenda toda semana.

Portanto, com esse tanto de facilidades que a internet proporcionou à advocacia, não há mais desculpas para fazer o protocolo errado daquela inicial, ok?

Então, essas são as dica para o momento.

Mas aqui no nosso Blog temos várias outras dicas de como estudar, como se posicionar, fazer marketing e lidar com a sua advocacia como negócio.

Grande abraço e até a próxima!

______________________________________

Sergio Merola
Advogado - Especializado em Carreiras Públicas (Servidores e Concurseiros)
Sérgio Merola é Advogado especializado em Direito Administrativo e Público para carreiras públicas (estudantes, concurseiros e servidores públicos). É bacharel em Direito pela Universidade Salgado de Oliveira (2009), pós-graduado em Direito Público pela Universidade Cândido Mendes e membro da Comissão de Direito Administrativo da OAB/GO. Atuou como advogado por 2 anos junto ao escritório Tibúrcio Advogados, ex-presidente da OAB/GO. Hoje, se especializou em demandas na área de Direito Administrativo, tais como processos Administrativos e Judiciais de servidores públicos e demandas de aprovados em concursos públicos. É fundador do Sérgio Merola Advogados Associados, com atuação nacional, e escritórios em São Paulo e Goiânia.
Fonte: sergiomerola85.jusbrasil.com.br

4 comentários

  1. Pelo que foi visto aqui, estou no caminho certo.

    ResponderExcluir
  2. Simples, direto e objetivo, sem mínimo, muito boa as dicas, estou na mesma situação, prestes a iniciar a carreira jurídica.

    ResponderExcluir
  3. Excelentes dicas..
    Estou iniciando na advocacia e suas dicas serão de grande valia.
    Valeu!

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!