Cobrador de ônibus realiza sonho de se formar em direito no Espírito Santo

Nenhum comentário
goo.gl/DZGWpX | O cobrador Caio César Silveira Soares superou as adversidades do caminho e se tornou bacharel em direito. Durante os cinco anos da graduação, feita em uma faculdade particular de Vitória, ele dividiu o tempo entre os estudos e o caixa do ônibus da linha 730, onde trabalha.

A cerimônia de formatura de Caio acontece na noite desta quarta-feira (20), com direito a festa e a presença de familiares e amigos de trabalho.

"Hoje é um dia diferente para mim, um dia que estou esperando há cinco anos. É muita emoção", disse o cobrador.

Cobrador se formou em direito em Vitória — Foto: Vinícius Gonçalves/TV Gazeta

O motorista Fábio de Cássio Farias, que é companheiro de viagem de Caio, contou que acompanhou o esforço do colega desde o início e que estará presente na formatura para prestigiar o empenho dele.

"Estou muito ansioso por esse momento. Tudo o que eu quero é o melhor para ele. E se vai ser o melhor, que ele seja feliz lá", comentou o motorista.

Enquanto a noite desta quarta-feira não chega, o dia do novo bacharel em direito foi de provar a beca que vai usar durante a cerimônia. A cada acessório, ele era só alegria.

"É um gostinho inexplicável que só quem consegue chegar aqui sabe. É uma guinada na minha vida. Para quem saiu lá de baixo e para quem não dava nada para minha esposa, hoje estar aqui concluindo meu curso em direito é muito gratificante", afirmou Caio.


Convite de formatura de Caio — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Passageiros elogiam o cobrador


Quem também se orgulha de Caio são os passageiros que estão acostumados a entrar no ônibus da linha 730 todos os dias.

"É gente fina. Ele merece. Esse menino é espetacular na forma como trata a gente aqui. Ele trabalhou a vida inteira aqui no ônibus e está de parabéns", disse um dos passageiros.

A aposentada Maria José Costa é outra passageira que elogia o profissionalismo de Caio. "Eu sempre briguei com ele para não parar de estudar. Todas as vezes que eu entro no ônibus falo com ele. E não é que ele conseguiu?", disse a aposentada.

Por Gabriela Ribeti, TV Gazeta
Fonte: g1 globo

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!