Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Kajuru diz que Gilmar Mendes vende sentenças, e ministro pede providências ao STF

3 comentários
goo.gl/adnwsW | O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), fez uma representação contra o senador Jorge Kajuru (PSB-GO) ao presidente do tribunal, ministro Dias Toffoli. No documento, que foi protocolado nesta terça (19), Mendes cita trechos de uma entrevista do senador à Rádio Bandeirantes no domingo (17).

Kajuru afirma querer saber como o ministro "tem R$ 20 milhões de patrimônio". "De onde você tirou esse patrimônio? De Mega Sena? De herança de quem você tirou, Gilmar Mendes? Foram das sentenças que você vendeu, seu canalha!"

O senador diz ainda Mendes é sócio dos ex-governadores tucanos Beto Richa (PR), Aécio Neves (MG) e Marconi Perillo (GO). "Nós vamos pegar, apurar, investigar todas as empresas que eles são sócios, que eles têm negociação, por que ele protegeu Aécio Neves, por que que ele protege o Marconi Perillo. Por que que ele protege tantos outros políticos."

Segundo Kajuru, Mendes será o primeiro alvo da CPI da Toga. "Depois vamos nos Lewandowskis da vida". Mendes encaminhou as declarações ao ministro Toffoli para a "adoção das providências que entender cabíveis".

Por Mônica Bergamo | Folhapress
Fonte: www.bahianoticias.com.br

3 comentários

  1. A imunidade parlamentar abarca atitudes fora do Congresso Nacional? Parece que o Ministro vale levar um cascalho, por danos morais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há entendimento que sim, mas quem julga é o STF ai fritam ele kkkkkkk

      Excluir
    2. José Roberto24/3/19 11:07

      A imunidade não está atrelada ao espaço físico (tal como a de vereadores). Também nao é absoluta. A imputação de fato criminoso a alguém não tem imunidade.

      Excluir

Agradecemos pelo seu comentário!