Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Latrocínio: Polícia investiga assassinato de advogado na frente do pai em Porto Alegre

Nenhum comentário
goo.gl/EDnbK9 | A Polícia Civil apura um latrocínio (roubo com morte) no último fim de semana em Porto Alegre. O advogado Fernando Nunes Machado, 42 anos, foi alvejado a tiros por criminosos, durante tentativa de roubo de veículo na casa do pai dele. Dois ladrões tentaram assaltar o familiar de Machado e houve troca de tiros, no bairro Rubem Berta. A dupla fugiu sem levar nada, mas atingiu a vítima na cabeça.

O caso aconteceu por volta das 20h15min de sábado (2), quando o pai do advogado ingressava na garagem da residência com uma Parati. Ele estaria retornando de uma oficina mecânica. O homem relatou à polícia que dois criminosos o abordaram quando ele estava junto ao portão. Neste momento, correu para o interior da casa e gritou por socorro.

O filho teria saído em seguida, armado com um revólver de calibre 38. Ele atirou na direção de um dos assaltantes, mas não teria percebido que havia outro criminoso. Esse segundo teria alvejado a vítima, pelo menos, três vezes. Um dos tiros acertou a cabeça de Machado. O advogado chegou a ser socorrido no Hospital Cristo Redentor, também na Zona Norte, mas não resistiu.

— O intuito dos criminosos era levar o veículo. Mas houve essa troca de tiros e eles acabaram fugindo sem levar nada. O rapaz foi socorrido, mas não resistiu — afirmou o subchefe da Polícia Civil, delegado Fábio Motta Lopes.

Um dos criminosos teria sido baleado nas costas. Os assaltantes teriam escapado, segundo testemunhas, em um veículo de cor prata. O sangue encontrado no local do crime foi coletado para análise pericial.

O corpo de Machado foi sepultado no domingo (3), no Cemitério São Miguel e Almas. Machado chegou a trabalhar como oficial escrevente do Tribunal de Justiça, em Teutônia, no Vale do Taquari, mas atualmente se identificava como advogado especialista em Direito do Trabalho e Previdenciário.

Responsável pela apuração caso, o delegado Leandro Cantarelli Lisardo, da 18ª Delegacia de Polícia, informou nesta segunda-feira (4) que ainda não tem novidades na investigação.

Leticia Mendes
Fonte: gauchazh.clicrbs.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!