Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Multa tributária não pode ser de mais de 20% do imposto sonegado, decide juiz

Um comentário
bit.ly/2XqgWq1 | Multas tributárias não podem ser de mais de 20% do imposto sonegado. Assim entendeu o juiz Luis Manuel Fonseca Pires, da 3ª Vara da Fazenda de São Paulo, que reduziu multa de R$ 267 mil aplicada a acusado de sonegar R$ 27 mil. Para o magistrado, multas maiores que um quinto do valor devido são confiscatórias e violam o princípio constitucional da proporcionalidade. Ele estabeleceu que o máximo a ser cobrado fique em R$ 5,4 mil.

"As medidas elaboradas pelo fisco, em especial as multas tributárias, devem atender à proporcionalidade, é dizer, precisam ser adequadas e necessárias", avaliou o juiz. "Existe adequação quando há um nexo de pertinência lógico entre o motivo, o meio e a finalidade da norma. A necessidade é atendida se é imposta uma medida compatível à situação ao se considerar que não há outro recurso válido ao mesmo efeito almejado."

De acordo com o magistrado, se a multa de 20% não for suficiente para evitar infrações tributárias pelo contribuinte, "não o é a multa de 30, 40, 50% ou mais a consequência suficiente a garantir a absoluta submissão dos contribuintes aos deveres tributários".

Por fim, Pires também citou decisões do Supremo Tribunal Federal, em que já se admitiu a legitimidade da multa de 20% sobre o tributo ao argumento de não ter este percentual o "indesejável efeito confiscatório". O empresário foi defendido pelo advogado Raul Haidar.

Clique aqui para ler a decisão.
Processo 1019028-45.2018.8.26.0053

Por Tábata Viapiana
Fonte: Conjur

Um comentário

  1. We offer excellent cheap custom essay writing services for all your writing needs, regardless of the type, discipline, or academic level. All our college research paper writing service specialize in doctoral dissertations, essays, term papers, theses, proposals, book reports, chapter reviews, research work, data analysis, etc. from any academic or scholarly discipline, e.g., engineering.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!