Acompanhe o novo site direitonews.com.br

'A primeira vez com um negão não dói': promotor insulta defensora em júri de Feira

10 comentários
bit.ly/2L0MSdX | O promotor de Justiça Ariomar José Figueiredo da Silva insultou uma defensora pública durante sessão plenária no Tribunal do Júri em Feira de Santana. De acordo com a defensora Fernanda Nunes Morais da Silva, ao iniciar sua fala, o promotor disse a ela para ficar calma, porque, segundo ele, "a primeira vez com um negão não dói". O caso aconteceu nesta quinta-feira (4).

Segundo a vítima, a ofensa foi registrada na ata da audiência e já foi enviada à corregedoria aos órgãos responsáveis da Defensoria Pública para que as providências fossem tomadas.

Fernanda alega que Ariomar é um promotor respeitado na Bahia inteira, mas fez um comentário "infeliz e desrespeitoso". Ela ressaltou ainda como essa cena é bastante comum dentro do sistema de justiça. "Ele se retratou em audiência, mas continuou tendo uma postura machista durante toda a sessão. A minha postura diante disso é de levantar a minha voz, e de tornar pública essa situação, porque ela costuma ser recorrente", afirmou.

O grupo Coletiva de Mulheres Defensoras Públicas do Brasil saiu em defesa de Fernanda e das mulheres:

Foto: Reprodução | Facebook

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) divulgou nesta sexta-feira (5) uma nota de esclarecimento sobre o caso. Segundo o órgão, "não houve qualquer intenção de ofensa na frase proferida pelo promotor de Justiça Ariomar José Figueiredo da Silva durante sessão do Tribunal do Júri realizada em Feira de Santana". A instituição lamentou o ocorrido e se desculpou por "qualquer ofensa eventualmente gerada pela frase dita em um contexto de sessão do Júri".

Por Francis Juliano / Nuno Krause
Fonte: www.bahianoticias.com.br

10 comentários

  1. Esperar retratação de um órgão de representação do MP por ato irregular de promotor é querer muito né. Lógico que não reconhecerão a ofensa.

    ResponderExcluir
  2. Lamentável! Falta de ética, de profissionalismo e de respeito! Ainda têm a petulância de soltar uma nota alegando que a frase foi dita dentro do "contexto"!

    ResponderExcluir
  3. O presidente bolsonaro diz a uma deputada "que ela não merecia ser estuprada" ele foi condenado a pagar reparação por danos morais -, agora um promotor diz:"a primeira vez com um negão não dói". Me pergunto não houve da fala dele preconceito com ele menciona negão? E quando diz que primeira vez não foi, isso não seria assédio?

    ResponderExcluir
  4. Eu estou bem confusa, já trabalhei em alguns juris em que o Dr. Ariomar José atuou, em todos, se apresentou muito respeitador, cortês, educado e sereno. há uns 20 anos o conheci em um restaurante e ele foi muito educado, só depois que ele saiu fiquei sabendo que era promotor e estava substituindo a promotora da cidade que estava de licença, o reencontrei em Feira e ele continua com a mesma simplicidade. Parece que essa reportagem fala de outra pessoa. como estamos vivento um tempo de intolerância, confesso que não sei o que dizer.

    ResponderExcluir
  5. Eu conheci o dr ariomar nem advogado era morei na casa de seus pais alguns anos na sua formatura ainda estava lá era como se eu fosse da família essa pessoa sempre foi de uma extrema educação eu talvez ainda acrescente muito mais ao que disse silvalarnjeira.eu acho isso um pingo dagua em um oceano apesar de ele ter chegado onde chegou foi com muita inteligência e esforço pois eu acho tudo preconceito se fosse um branco não teria um pingo de repercussão pobre e preto sobe na vida enfrentando sempre alguem que quer derrubar.todo mundo erra ele foi infeliz ao dizer essa frase más pedir desculpas com certeza isso ele deve ter feito porque é do seu caráter.

    ResponderExcluir
  6. e se tivesse sido o inverso - A PRIMEIRA VEZ COM UMA "BRANCONA" NAO DOI? os machistas repudiariam? bala trocada.....

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!