OAB, CNBB, Comissão Arns, ABC, ABI e SBPC entregam carta ao presidente do TSE em defesa das urnas eletrônicas

Via @cfoab | Os presidentes das entidades signatárias do “Pacto pela Vida e pelo Brasil”, lançado em abril de 2020, reúnem-se novamente em audiência remota com o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luís Roberto Barroso, nesta quarta-feira (4), às 18h.

O motivo da audiência é fazer a entrega ao ministro de uma manifestação conjunta das seis entidades - CNBB, OAB, Comissão Arns, ABC, ABI e SBPC -, que será tornada pública logo após o encontro. A manifestação tem o propósito de prestar solidariedade ao Ministro Barroso e reafirmar apoio incondicional ao sistema eletrônico de votação, ambos alvos de persistentes ataques do governo.

Participarão do evento Dom Walmor Oliveira de Azevedo, presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil); Felipe Santa Cruz, presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil); José Carlos Dias, presidente da Comissão Arns (Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns); Luiz Davidovich, presidente da ABC (Academia Brasileira de Ciências); Paulo Jeronimo de Sousa, presidente da ABI (Associação Brasileira de Imprensa); e Renato Janine Ribeiro, presidente da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência).

A íntegra do conteúdo da carta será divulgada aos jornalistas a partir das 19h de quarta-feira (4).

Fonte: oab.org.br

O que você achou desse conteúdo? Participe com sua Reaction abaixo:

2/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

  1. O campo que pede um sistema auditável não quer o fim das urnas eletrônicas. É uma vergonha que entidades ditas respeitáveis contribuam para confundir o debate. A comunidade científica mundial ratifica a necessidade de usar comprovante físico enquanto não houver um sistema eletrônico confiável. Veja http://dx.doi.org/10.13140/RG.2.2.34941.69604

    ResponderExcluir
  2. Excelente iniciativa! Uma pequena parcela ideológica quer o voto impresso. Mas muitos brasileiros como eu não queremos isso já que as urnas são auditáveis!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima