Presidente da Fundação Palmares é acusado na Justiça de assédio moral, discriminação e perseguição ideológica

Via @portalg1 | "Máquina zero obrigatória para a negrada". "Negro de esquerda é burro". "A escravidão foi terrível, mas benéfica para os descendentes".

Essas são frases de Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares. As declarações geraram repúdio do movimento negro. Pelo teor racista, foram questionadas na Justiça e até pela Organização das Nações Unidas.

Agora, uma ação do Ministério Público do Trabalho pede o afastamento de Camargo, mas pelo que acontece dentro da fundação.

A denúncia é de assédio moral, perseguição ideológica e discriminação. Relatos de 16 servidores e ex-funcionários revelam uma rotina de humilhação e terror psicológico. A ação foi protocolada na sexta-feira (27) e o Fantástico teve acesso aos 16 depoimentos. Veja a reportagem de Guilherme Belarmino na íntegra.

Fonte: g1.globo.com

O que você achou desse conteúdo? Participe com sua Reaction abaixo:

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima