Justiça brasileira alega ter feito apreensão no Metaverso e internautas brincam

Via @aventurasnahistoria | Recentemente o Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou ter feito sua primeira ação de busca e apreensão dentro do Metaverso — mundo virtual que tenta replicar a realidade através de dispositivos digitais. A ação faz parte da quarta edição da Operação 404, de combate à pirataria digital e crimes contra propriedade intelectual.

Até o momento, a operação já acatou da prisão de onze pessoas em quatro estados diferentes, além da derrubada de cerca de 266 sites ilegais no Brasil, 53 no Reino Unido e 6 nos Estados Unidos, sem contar mais de mil aplicativos de streaming e música. "O prejuízo causado pelos crimes é de R$ 366 milhões por ano", disse Alessandro Barreto, delegado e Coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas do Ministério da Justiça.

Segundo o delegado, dos 30 mandatos de busca e apreensão cumpridos, um deles ocorreu "no Metaverso", onde mapas e eventos eram criados para atrair interessados em vídeos e música, de forma a promover as plataformas piratas, como informado pelo portal Tilt da UOL. No entanto, os detalhes da ação seguem em segredo de Justiça, pairando a dúvida sobre como pode ser possível apreender algo no Metaverso.

Internautas

Lucas Negrisoli, jornalista, postou uma série de tweets em que compilava as informações que conseguia obter sobre a operação. No entanto, segundo ele, "ninguém soube explicar, até agora, o que diabos é um mandado cumprido no metaverso. A assessoria da pasta chegou a me mandar, literalmente, a definição de metaverso da Wikipédia."

Rapidamente, diversos internautas já começaram a fazer memes sobre como imaginam que seria uma busca e apreensão no Metaverso. Veja:

A Operação 404 recebeu o nome em referência ao código de erro de quando uma página da web não é encontrada. Ela foi iniciada em 2019, e segue em andamento.

Fonte: aventurasnahistoria.uol.com.br

O que você achou desse conteúdo? Participe com sua Reaction abaixo:

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima