Fake news da Choquei é “crime doloso de indução ao svicídi0”, diz delegado

fake news choquei crime doloso inducao suicidio delegado
Via diariodocentrodomundo.com.br | A Polícia Civil de Minas Gerais está conduzindo uma investigação sobre o perfil “Choquei” devido à suspeita de indução ao suicídio após a morte de Jéssica Vitória Canedo. A jovem foi vítima de uma fake news, ao lado do influenciador Whindersson Nunes, sobre um eventual relacionamento entre os dois, divulgada pelo referido perfil.

O delegado Felipe Monteiro, responsável pelo caso, informou que a quebra de sigilo das redes sociais do veículo foi solicitada, e plataformas que compartilharam a notícia falsa estão sendo ouvidas.

“Para dar prosseguimento à investigação, que avalia o crime doloso de indução ao suicídio, estamos aguardando a aprovação do pedido de quebra de sigilo das contas do veículo nas redes sociais. Também estamos avaliando quem serão as próximas pessoas interrogadas”, afirmou o delegado em entrevista ao jornal O Globo.

Na última quinta-feira (28), Raphael Souza, o dono do perfil “Choquei”, prestou depoimento à polícia. O delegado Monteiro destacou que a Polícia Civil aguarda a liberação para examinar os perfis, considerando a possibilidade de condenação por indução ao suicídio.

“A família, por meio do advogado, também tem interesse em instaurar um inquérito por crime contra a honra, que só pode ser solicitado pela família ou pela própria vítima. No entanto, ainda não recebemos uma ação efetiva dos familiares”, acrescentou Monteiro.

O advogado da família confirmou que estão colhendo provas para enquadrar a conduta da página em outros crimes na justiça, além do que está sendo investigado no inquérito atual.

No dia 18, falsos prints sugerindo uma conversa entre Jéssica e Whindersson foram publicados em redes sociais, incluindo a “Choquei”, com 21 milhões de seguidores. A jovem tornou-se alvo de uma campanha de ódio intensa em decorrência da fake news. Os usuários acusaram ela de ter criado as supostas conversas para “ganhar fama” usando o nome do humorista.

Outros veículos que compartilharam a notícia falsa também estão sendo chamados pela Polícia Civil para prestar depoimento. Até o momento, apenas uma plataforma foi contatada, mas ainda não respondeu.

“Jamais imaginei ter que vir aqui me pronunciar sobre seja lá o que for. Afinal, não sou famosa e nem nunca quis ser. Toda essa palhaçada não passa de uma brincadeira muito sem graça. Ficou bem óbvio que o intuito disso é me ridicularizar. (…) Não posso lidar com esse tipo de exposição. Esse foi o mais difícil ano da minha vida, só agradeço por ter chegado em dezembro com vida”, publicou Jéssica na ocasião.

Após Raphael Souza depor à polícia, o perfil “Choquei” publicou uma nota de esclarecimento sobre a morte de Jéssica. A página, que não publicava conteúdo desde o ocorrido, mencionou a retirada imediata do conteúdo falso republicado e está passando por uma reavaliação interna para evitar episódios semelhantes.

Veja a nota da Choquei:

Entenda o caso:

Jéssica foi alvo de fake news de que estaria tendo um caso com Whindersson. Páginas de fofoca divulgaram prints falsos de uma conversa entre eles e a jovem, até então anônima, começou a receber ataques nas redes sociais.

Ela desmentiu os prints na rede social e sua mãe, Inês Oliveira, chegou a gravar um vídeo pedindo para que internautas parassem de atacá-la. A vítima lutava contra a depressão e tirou a própria vida após a fake news.

Orientações para Buscar Ajuda em Saúde Mental

Se você ou alguém que conhece está enfrentando dificuldades emocionais ou psicológicas, existem várias opções de ajuda disponíveis:

Centro de Valorização da Vida (CVV)

Para assistência emocional imediata, o CVV oferece um serviço gratuito e confidencial, disponível 24 horas por dia. O contato pode ser feito por e-mail, chat no site do CVV ou pelo telefone 188.

Publicado por Augusto de Sousa
Fonte: diariodocentrodomundo.com.br

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima